Modernização de aplicativo

menu icon

Modernização de aplicativo

Descubra o que é a modernização do aplicativo, os benefícios e desafios comuns e como começar.

O que é a modernização de aplicações?

A modernização de aplicativos é o processo de obtenção de aplicativos legados existentes e de modernização de sua infraestrutura de plataforma, arquitetura interna e/ou recursos. Grande parte da discussão sobre a modernização de aplicativos hoje está focada em aplicativos monolíticos on-premises, normalmente atualizados e mantidos usando processos de desenvolvimento em cascata, e como esses aplicativos podem ser trazidos para a arquitetura de cloud e padrões de lançamento, ou seja, microsserviços DevOps.

Os benefícios da modernização de aplicativos geralmente podem ser resumidos como a melhoria da velocidade de entrega de novos recursos, exposição da funcionalidade dos aplicativos existentes a serem consumidos via API por outros serviços e transfere aplicativos on-premises para a cloud para fins de escala de aplicativos e desempenho, bem como data center de longo prazo e estratégia de TI.

Os desafios com a modernização de aplicativos geralmente se resumem a custo e complexidade. Mover um aplicativo on-premises para a cloud sem pensar no ROI é mover aplicativos apenas por movê-los. Por outro lado, outros aplicativos podem se beneficiar significativamente da reformulação ou da redefinição da arquitetura, mas estão tão fortemente acoplados aos sistemas e infraestrutura existentes que a complexidade da modernização pode superar o lado positivo.

A chave para o sucesso na modernização de aplicativos, como a maioria das coisas, em última análise, se resume à estratégia e à escolha de projetos de modernização de aplicativos, nas quais os benefícios de cloud, velocidade, desempenho, ajuste de escala, desenvolvimento de novos recursos entre outros, são aqueles que oferecem a determinado aplicativo um caminho claro para melhorar a experiência do cliente e o ROI.

Descubra como a IBM pode ajudar você em sua jornada de modernização de aplicativos.

Por que modernizar os aplicativos legados?

Os aplicativos legados também são frequentemente aplicativos monolíticos. Aplicativos monolíticos têm duas características que tornam desejável modernizá-los: são difíceis de atualizar e são difíceis e caros para ajustar a escala.

Aplicativos monolíticos são difíceis de atualizar por razões arquitetônicas. Como todos os componentes de um aplicativo são enviados juntos, é difícil e caro incluir recursos devido à sobrecarga de complexidade e desafios de integração.

Eles são desafiadores e caros para ajustar escala por motivos semelhantes. Se até mesmo um componente de um aplicativo está enfrentando desafios de carga e desempenho, pode ser necessário ajustar a escala de todo o aplicativo para atender apenas ao componente único mais exigente. Essa abordagem vem com um considerável desperdício de computação.

Ao modernizar um aplicativo para uma arquitetura de microsserviços, os componentes são menores, fracamente acoplados e podem ser implementados e ajustados independentemente uns dos outros. Embora traga seu próprio conjunto de desafios, essa abordagem é onde grande parte do valor central da modernização pode ser encontrado.

O vídeo a seguir explica mais sobre as arquiteturas de microsserviços:

O que são microsserviços (06:37)

Inicie a modernização do aplicativo com uma avaliação de aplicativos

A maneira mais importante de iniciar qualquer projeto de modernização de aplicativos é com uma avaliação de aplicativos. Fazer um inventário do que você tem quase sempre é uma das maneiras mais óbvias de iniciar qualquer transformação como essa.

Depois de ter uma lista, é possível começar a representar graficamente todos esses aplicativos em relação aos eixos x e y de facilidade/dificuldade e valor potencial aumentado se modernizado. Também é possível pensar em valor "potencial" como o quão crítico é o aplicativo para a experiência do cliente e para o futuro da sua organização.

Os aplicativos que se enquadram no quadrante superior direito desta grade de alto valor e baixo esforço serão os candidatos mais óbvios e menos controversos para iniciar um projeto de modernização de aplicativos.

As decisões mais complicadas recairão sobre os aplicativos de alto valor que são difíceis de mover. Para isso, também não precisa ser uma estratégia de tudo ou nada no primeiro dia. Existem abordagens para a modernização de aplicativos, nesses casos, que podem reduzir o risco e o custo e, ao mesmo tempo, mover seu portfólio na direção certa.

Padrões de modernização de aplicativos

Há um punhado de abordagens bem conhecidas para a modernização de aplicativos que se concentram em uma combinação da plataforma, a arquitetura do aplicativo e a exposição de uma funcionalidade do aplicativo via API.

Do monolítico aos microsserviços

O padrão mais comum de modernização de aplicativos envolve a refatoração e a quebra de um aplicativo monolítico em uma coleção de pequenos microsserviços acoplados livremente.

Monolito para arquitetura de microsserviços

No exemplo acima de arquiteturas de microsserviços, um aplicativo de varejo foi dividido de um único aplicativo de n camadas para uma coleção de microsserviços de todos os serviços individuais dentro do aplicativo, cada um com seu banco de dados e modelo de dados.

Uma abordagem neste espaço é conhecida como "padrão estrangulador". Em vez de quebrar o monólito de uma vez, no padrão estrangulador, o aplicativo é desmontado pouco a pouco, retirando as partes mais fáceis e valiosas primeiro e, conforme essa abordagem progride, eventualmente não há mais nada do monólito.

Migração para a cloud

Frequentemente, parte da refatoração para microsserviços, a replicação ou mudança de hospedagem de aplicativos quase sempre faz parte do processo de modernização. Embora seja possível simplesmente mudar os aplicativos sem fazer uma grande reescrita, com mais frequência, o valor é encontrado na reestruturação do aplicativo para aproveitar melhor os modelos de cloud, muitas vezes aproveitando contêineres e Kubernetes.

Para um entendimento mais profundo na migração para a cloud, consulte “Cloud Migration: An Essential Guide” e confira o seguinte vídeo:

O que é Migração para a nuvem (04:46)

Exponha funcionalidades via APIs

Finalmente, outra abordagem para a modernização pode envolver deixar um aplicativo no local, mas expor com segurança suas funções ou dados por meio de APIs. Essa abordagem, com base mais fortemente na integração do que na migração, permite que novos aplicativos nativos em cloud simplesmente aproveitem os recursos dos sistemas e dados existentes.

Principais tecnologias para modernização de aplicativos

Existe um amplo portfólio de tecnologias que podem facilitar os processos de modernização pelos quais a maioria das organizações está passando.

Privado, híbrido e multicloud

Embora a cloud pública seja uma parte crítica de qualquer estratégia de modernização, as estratégias privadas, híbridas e multicloudtambém são extremamente importantes por motivos de segurança, latência e arquitetura.

Por vários motivos, uma organização pode não estar pronta para ir direto do data center para a cloud pública, e os outros modelos de cloud podem ajudar a resolver toda a complexidade arquitetônica e de política associada a onde certas cargas de trabalho precisam residir com base em suas características específicas.

Contêineres e Kubernetes

Os contêineres e os Kubernetes surgiram não apenas como um desafio às VMs como uma forma de computação multifuncional na cloud, mas também como um ativador importante de estratégias híbridas de cloud e modernização de aplicativos.

A conteinerização possibilita que um aplicativo seja empacotado em formas consistentes e leves para que eles possam ser executados de maneira consistente em ambientes desktop, cloud ou on-premises. Esse tipo de flexibilidade é um benefício real para organizações que traçam seu caminho adiante na cloud.

Conteinerização explicada (08:08)

Modernização de aplicativos e IBM Cloud

Modernização de aplicativos é apenas uma parte do processo de mover sua organização para o futuro, particularmente à medida que a necessidade de automação se amplia entre as operações de negócios e de TI. Uma mudança em direção a uma maior automação deve começar com projetos pequenos e mensuráveis de sucesso, que você pode dimensionar e otimizar para outros processos e em outras partes da sua organização.

Trabalhando com a IBM, você terá acesso aos recursos de automação movidos a IA do IBM Cloud Pak for Automation, incluindo fluxos de trabalho pré-desenvolvidos, para ajudar a acelerar a inovação tornando cada processo mais inteligente.

O portfólio de produtos e serviços da IBM Cloud também são projetados para ajudar as organizações a trazer seus processos de negócios e propriedades de aplicativos legados para a cloud.

Dê o próximo passo:

Comece a usar com uma conta IBM Cloud hoje mesmo.