O que é estratégia de manutenção?
Como as empresas abordam a manutenção de seus equipamentos e instalações.
Registre-se para uma avaliação gratuita de 14 dias com o IBM Maximo
Engenheiro de controle de qualidade inspeciona ou observa a máquina lathe CNC na fábrica. Prepare-se para o processo de produção.
O que é estratégia de manutenção?

A estratégia de manutenção é um modelo abrangente de como as empresas minimizam o tempo de inatividade, mantêm os custos de manutenção sob controle e garantem que suas fábricas trabalhem na capacidade ou perto dela. É um aspecto crítico do gerenciamento de ativos, pelo qual as empresas tentam gerenciar tudo o que contribui para suas operações e a produção de suas mercadorias.

À medida que as empresas adotam dados e funções analíticas, os tipos de programas de manutenção que podem constituir uma estratégia de manutenção se proliferaram.

Registre-se para uma avaliação gratuita de 14 dias com o IBM Maximo

Descubra a causa raiz dos problemas de gerenciamento de ativos hoje mesmo.

Conteúdo relacionado

Assine a newsletter da IBM

Tipos de estratégias de manutenção

Aqui estão quatro tipos principais de programas de gerenciamento de manutenção.

Manutenção reativa/manutenção corretiva

Imagine que você deixa cair e quebra a tela de um celular antigo. Ao levá-lo à oficina, você pode descobrir que o custo de consertar aquela tela, dada a idade do telefone, é mais caro do que comprar um novo. Isto também pode acontecer em empresas onde não é rentável reparar ou intervir para consertar o equipamento antes que este se quebre.

Essa forma de manutenção lida com ativos após eles precisarem de serviço ou falharem. Para a maioria das organizações, a resposta a ativos com falhas é cara, onerosa para o processo de fabricação e, por meio da manutenção centrada na confiabilidade (RCM)1, completamente evitável ao priorizar formas alternativas de manutenção.

Uma forma semelhante de manutenção reativa é a "run-to-failure", que é uma abordagem de manutenção na qual as empresas permitem propositalmente que falhas de equipamentos aconteçam para manter as despesas de manutenção baixas. Geralmente é usado apenas com ativos específicos da instalação, como lâmpadas, baterias, notebooks ou cartuchos de impressora, todos os quais não são reparáveis ou custarão mais para reparar do que para deixar parar de funcionar e substituir por peças sobressalentes.

A manutenção reativa como uma disciplina abrangente é menos popular com a ascensão de organizações acionadas por dados, que podem confiar em mais dados para tomar decisões comunicadas sobre como abordar a manutenção. Embora seja frequentemente usado porque o custo de lidar com peças antes que elas expirem pode não valer a pena, uma desvantagem inevitável é que criará tempo de inatividade não planejado à medida que as empresas correm para substituir a peça.

Manutenção preventiva

Em sua essência, uma estratégia de manutenção preventiva2 é sobre consertar as coisas antes que elas quebrem. Envolve tarefas de manutenção programadas que visam prolongar a vida útil do equipamento e prevenir futuras falhas. Embora a manutenção preventiva minimize os riscos de falha, abordando proativamente possíveis problemas, ela pode se tornar dispendiosa se as peças forem consertadas ou substituídas bem antes do necessário, levando a custos adicionais de manutenção.

Programas de manutenção preventiva podem significar coisas diferentes para equipamentos, ferramentas e peças diferentes. Máquinas pesadas, por exemplo, geralmente exigem lubrificação e limpeza feitas de forma consistente. Outras ferramentas podem usar peças (por exemplo, tinta ou corante) e precisam de substituições antes de operar mais. Além disso, qualquer máquina fornecida pode apresentar muitas peças com linhas do tempo diferentes para falhas ou reparos, diferentes modos de falha (as diferentes maneiras pelas quais podem falhar) e diferentes custos para reparar ou substituir. Isso torna a manutenção preventiva um desafio quando tantas peças individuais podem determinar se a máquina maior falha e quando. A manutenção preventiva também muitas vezes não leva em consideração quaisquer dados atualizados ou em tempo real que possam influenciar quando o equipamento pode falhar.

Manutenção preventiva

Essa abordagem de manutenção proativa usa dados e aprendizado de máquina, entre outras tecnologias avançadas, para ajudar os engenheiros a decidir quando realizar a manutenção. Dada a tecnologia envolvida, ela terá custos iniciais de implementação. Mas é a preferida entre as organizações acionadas por dados como uma forma de realizar manutenção quando necessário, com base em centenas, se não milhares, de pontos de dados. Manutenção preditiva3 (PDM) é uma forma mais acionada por dados e avançada de manutenção preventiva. Ambas as disciplinas buscam consertar o equipamento antes que ele expire; a principal diferença é que a manutenção preditiva utiliza mais dados e informações em tempo real para tomar uma decisão mais precisa sobre quando substituir, reparar ou limpar o equipamento.

 

Manutenção centrada na confiabilidade (RCM)

A RCM é uma abordagem sistemática de planejamento de manutenção que as organizações usam para identificar os ativos físicos críticos, como máquinas ou ferramentas, necessários para a produção dos produtos. Ela envolve o desenvolvimento de uma estratégia abrangente para garantir que esses ativos permaneçam operacionais e tenham o melhor desempenho. As equipes de manutenção que usam a RCM liderão com cada equipamento e peça com diferentes tipos de manutenção, dependendo de vários problemas, como o grau de severidade do equipamento, o quanto é difícil obtê-lo ou substituí-lo, quais dados ele pode gerar para ajudar os trabalhadores de manutenção a identificar se precisa de reparo ou substituição e quanto isso custa. A RCM pode ajudar as organizações a rastrear e lidar com diferentes ativos críticos versus ativos não essenciais, para que o trabalho de manutenção ideal para cada equipamento e peça possa ser feito com facilidade.

Componentes da estratégia de manutenção

Várias atividades de manutenção podem ajudar as empresas a minimizar o tempo de inatividade do equipamento e a reduzir os custos, promovendo um ciclo de vida saudável para o equipamento.

  • Sistema de gerenciamento de manutenção computadorizado (CMMS)4: é um programa de software que rastreia ativos e ordens de serviço5 e programa a manutenção. Um CMMS organiza dados sobre tudo o que uma organização deve manter, incluindo materiais e recursos necessários.
  • Planejamento de manutenção: após a empresa ter criado a estratégia de manutenção certa para seus negócios, ela devem criar um planejamento de manutenção robusto e holístico com base nessa abordagem. Se estiver usando a RCM, o planejamento dependerá de muitas variáveis diferentes. Se a manutenção preditiva ou preventiva for a abordagem, dependerá de como ela desejam incorporar dados nas decisões sobre seu planejamento de substituição. Se for "run-to-fail", o planejamento de manutenção é menos um guia e mais uma expectativa de quando substituir peças.
  • Monitoramento de condições: inerente a uma estratégia de manutenção preditiva, envolve o monitoramento em tempo real de equipamentos específicos para determinar a linha de tempo para reparo ou substituição. Frequentemente inclui análise de vibração, leituras e coleta de dados de sensores da Internet das coisas (IoT).
  • Relatório de incidentes: Quando um equipamento ou peça falhar, a equipe de manutenção reportará o incidente para que haja documentação e ações corretivas possam ocorrer.
  • Análise da causa raiz: a equipe de manutenção identificará o que causou essa falha e observará quaisquer circunstâncias extenuantes que aceleraram ou retardaram a linha de tempo ou as circunstâncias da falha.
  • Modo de falha e análise de efeitos (FMEA): uma abordagem abrangente para identificar como o equipamento e/ou as peças acabarão falhando, qual o impacto que isso terá no processo e no sistema como um todo e como isso pode criar um efeito adverso.
Considerações sobre estratégia de manutenção

Manutenção é um componente fundamental de uma estratégia industrial bem executada. Mas cada organização é diferente e pode exigir uma abordagem diferente. De fato, muitas organizações modernas adotaram a RCM como a estratégia de manutenção mais sofisticada, que tenta entender as variáveis subjacentes para cada equipamento e peça, para que a organização possa lidar com cada uma delas de forma ideal. No entanto, isso pode não ser viável ou desejável para todas as organizações. O mesmo se aplica à manutenção preditiva. Da mesma forma, poucas organizações adotarão uma estratégia completa de "run-to-failure" ou manutenção reativa devido às complicações causadas pela quebra de peças antes de serem consertadas. No entanto, nenhum modelo serve para todas, então aqui estão algumas considerações que as organizações devem ter ao definir sua estratégia específica.

Orçamento

Algumas organizações têm orçamentos muito maiores do que outras, permitindo opções mais abrangentes e avançadas para lidar com a manutenção. No entanto, para muitas organizações, a RCM promove o tempo de atividade e reduz os custos, por isso é a estratégia de manutenção ideal para promover a rentabilidade. Embora as empresas muitas vezes possam fazer manutenção reativa ou preventiva com a equipe que têm à mão, atualizar para a RCM ou manutenção preditiva geralmente requer um investimento em tecnologias como sensores e software e, potencialmente, atualizar para versões mais recentes de equipamentos que estão sendo usados atualmente para tirar proveito de novas tecnologias, como IoT e aprendizado de máquina.

Equipamento usado

Se um processo de fabricação usa equipamentos de baixo custo, pode ser interessante ter um modelo de execução "run-to-failure", pois o custo do monitoramento do desempenho do equipamento e do reparo das máquinas pode ser maior do que apenas substituí-las quando elas falham. No entanto, se outra organização usar tecnologia altamente sofisticada, cara e difícil de substituir, a manutenção preditiva ou centrada na confiabilidade seria a estratégia de manutenção eficaz.

Disponibilidade de pessoal

Mesmo com tecnologia avançada, a estratégia de manutenção mais sofisticada requer capital humano para monitorar essa tecnologia, analisar o equipamento e decidir quando intervir e reparar ou deixar o equipamento falhar antes de substituí-lo. Portanto, a quantidade de trabalhadores de manutenção e equipe de suporte de uma organização afetará a forma como eles lidam com sua estratégia.

Estado do equipamento existente

Se o equipamento atual for antiquado e frequentemente sujeito a reparos, as organizações devem considerar deixar essas máquinas falharem e começar a substituí-las por modelos mais recentes que possam construir a base para uma estratégia de manutenção preventiva e RCM.

Requisitos regulatórios e de conformidade

Algumas organizações podem precisar de monitoramento e manutenção mais frequentes, dependendo do equipamento que usam ou dos produtos que fabricam. Nesses cenários, podem exigir manutenção preventiva ou RCM para proteger os funcionários e atender aos seus rigorosos requisitos.

Produtos de estratégia de manutenção
Gerenciamento de ativos IBM Maximo® Application Suite

Gerenciamento inteligente de ativos, monitoramento, manutenção preditiva e confiabilidade em uma única plataforma

Saiba mais Registre-se para uma avaliação gratuita de 14 dias com o IBM Maximo

Gerenciamento de ativos IBM Maximo® Predict

Melhore a confiabilidade dos ativos com manutenção preditiva baseada em condição. Unifique dados operacionais diferentes em modelos de manutenção preditiva orientados por análises que ajudam a otimizar o planejamento de manutenção para melhorar a confiabilidade dos ativos.

Saiba mais Registre-se para uma avaliação gratuita de 14 dias com o IBM Maximo
Recursos da estratégia de manutenção O que é manutenção preventiva?

Manutenção preventiva é o ato de realizar atividades de manutenção agendadas regularmente para evitar falhas inesperadas.

O que é manutenção preditiva?

A manutenção preditiva ajuda a prever o possível estado futuro do equipamento para determinar quando as operações de manutenção devem ser realizadas

O que é manutenção centrada na confiabilidade?

Saiba como as empresas aproveitam ao máximo seus ativos por meio da gestão de manutenção de confiabilidade

Dê o próximo passo

Comece com um tour do produto ou agende uma consulta com um especialista da IBM para ver como sua organização pode se beneficiar do Maximo Application Suite. 

Dê o próximo passo Cadastre-se para fazer uma avaliação