Responsabilidade Social e Ambiental do Banco IBM

Em conformidade com a Resolução 4.327/2014, a Política de Responsabilidade Social e Ambiental do Banco IBM, alinhada com a Missão, a Visão, os Valores e o Código de Ética da instituição, reafirma o compromisso do Banco com o desenvolvimento sustentável do país. O documento estabelece princípios e diretrizes para o desenvolvimento e implementação de políticas e práticas sustentáveis.

Responsabilidade Social e Ambiental para o Banco IBM é valorizar e garantir a integração das dimensões social e ambiental em sua estratégia, políticas, práticas e procedimentos, em todas as suas atividades e no relacionamento com seus diversos públicos.

Os seguintes princípios norteiam a atuação do Banco:

  • promoção do desenvolvimento tecnológico em uma concepção integrada, que inclui as dimensões econômica, social e ambiental;
  • respeito aos direitos humanos e combate e repúdio a toda prática de atos que importem em qualquer tipo de discriminação ou violação de direitos;
  • ética e transparência como pilares do relacionamento com todos os públicos, garantindo o diálogo e prestando contas sobre suas decisões e atividades;
  • atuação proativa e alinhada com as normas e políticas públicas brasileiras e observância de normas internacionais de comportamento.

Princípios de Sustentabilidade

Os princípios de sustentabilidade, aplicáveis às instituições financeiras, visam promover o desenvolvimento sustentável em parceria com as partes interessadas (stakeholders), através de linhas específicas de financiamento, de projetos que promovam uma relação ética e transparente, a preservação do meio ambiente para as gerações futuras, o respeito à diversidade e a promoção da redução das desigualdades sociais.

Direitos Humanos

Busca inserir os conceitos de direitos humanos internacionais de forma ampla, considerando os direitos políticos, sociais e econômicos (nestes incluídos os direitos trabalhistas) e se ampliando por toda cadeia de valor.

Direitos das relações de trabalho

Visam apresentar aspectos dignos para garantir o trabalho decente em todo o mundo para homens e mulheres, levando em consideração a não discriminação, a remuneração justa, a segurança, as condições de salubridade, a erradicação do trabalho infantil, forçado e obrigatório, entre outros. Abrangem normas internacionais do trabalho vigentes, códigos de condutas, e princípios que estejam inseridos na Constituição da Organização Internacional do Trabalho (OIT).

Proteção das relações de consumo

Princípios e orientações dirigidas à proteção dos direitos dos consumidores. Auxiliam as organizações a defender os direitos dos consumidores, incentivar padrões responsáveis de consumo, o desenvolvimento de grupos independentes de consumidores e a adoção de condutas éticas a fim de evitar abusos.

Meio Ambiente

A proteção ambiental é um dever de todos para melhorar a qualidade de vida do planeta. O conceito deve privilegiar de forma presente ações que não sejam agressivas ao meio ambiente, e principalmente, a adoção de práticas de eliminação de desperdícios, a eficiência energética, o uso de materiais reciclados, dentre outras, buscando sensibilizar a população mundial para os problemas ambientais mais significativos, visando encontrar as respostas que levem à solução de tais problemas.Busca incentivar o desenvolvimento e a difusão de tecnologias ambientalmente amigáveis.

Ética e transparência

O conceito destina-se à adoção de valores e princípios éticos, estimulando o diálogo com as partes interessadas. Posiciona-se de forma transparente perante a sociedade, se resguardando ao respeito e ao cumprimento do direito internacional, leis e políticas nacionais.

São considerados parâmetros essenciais, ao referido critério, as práticas de combate à corrupção, inclusive extorsão e suborno, a fraude e a importância da divulgação de informações transparentes nos relatórios anuais, possibilitando disseminar ações éticas no âmbito organizacional.

Diálogo – engajamento com as partes interessadas

Contribui para a melhora da qualidade de vida da sociedade, priorizando o fortalecimento dos interesses legítimos das partes inter-relacionadas às atividades do Banco na sociedade. Tem o papel de estimular ações de interesse público, contribuindo consequentemente à redução das desigualdades sociais e dos impactos negativos ao meio ambiente. O engajamento pode abranger a comunidade, a cadeia de fornecedores, os clientes, os acionistas entre outros públicos.

Gestão Socioambiental do Banco

A Gestão Socioambiental no Banco abrange diversas atividades, tais como:

  • Utilização de linhas de crédito aprovadas, que exigem a adoção das “listas de exclusão” (*);
  • Ações Socioambientais (campanhas de marketing, patrocínios e etc.);
  • Investimento no desenvolvimento e capacitação dos profissionais por meio de treinamentos e certificações;
  • Investimento em projetos sociais, culturais e esportivos em prol da comunidade;
  • Participação em Fóruns de Discussão sobre Sustentabilidade, além de grupos de trabalho;
  • Emissão de Relatórios Socioambientais pela IBM;
  • Observância e cumprimento da legislação que rege o assunto; e
  • Monitoramento dos clientes sob a ótica socioambiental.

(*) A adoção das listas de exclusão pelo Banco significa não investir em projetos ou organizações que agridam o meio ambiente, que estejam envolvidas com práticas trabalhistas ilegais ou, ainda, que produzam, comercializem ou utilizem determinados produtos, substâncias ou atividades considerados nocivos à sociedade.

Relatórios Socioambientais

O Banco IBM não publica diretamente o relatório socioambiental o qual é elaborado pela IBM Matriz considerando todas as áreas de negócios, inclusive Banco, e divulgado juntamente com o relatório corporativo de resultados na internet. Para mais informações acesse os links abaixo: