O que é tempo médio para reparo?
Saiba mais sobre o tempo médio para reparo, como essa métrica crítica está sendo usada hoje e como melhorá-la com tecnologia digital.  
Conheça o Maximo
Um trabalhador repara um equipamento
O que é tempo médio para reparo?

Tempo médio para reparo (MTTR), às vezes referido como tempo médio para recuperação, é uma métrica usada para medir o tempo médio que leva para reparo de um sistema ou peça de equipamento após a falha.

O MTTR abrange o intervalo de tempo desde a ocorrência da falha até a restauração completa da funcionalidade do sistema ou equipamento, englobando o tempo de detecção, diagnóstico e correção da falhaO MTTR é uma métrica importante para monitorar, pois avalia a disponibilidade e confiabilidade dos sistemas e equipamentos, a gravidade dos incidentes e a eficácia dos esforços de reparo. Um MTTR alto pode resultar em um tempo de inatividade não planejado significativo. Ao acompanhar o MTTR, as organizações podem identificar áreas nas quais precisam aprimorar seus processos, reconhecer padrões em falhas e tomar decisões sobre como otimizar suas estratégias de manutenção.

 

MTTR vs MTBF

O MTTR é frequentemente usado em conjunto com o tempo médio entre falhas (MTBF): a quantidade média de tempo que um sistema ou componente operará antes de falhar. É uma métrica relacionada que pode auxiliar na identificação de possíveis áreas de melhoria na confiabilidade do sistema. A MTBF às vezes é representada como MTTF (tempo médio de falha).

Leia nosso blog sobre MTTR vs. MTBF
MTTR versus taxa de falha

O MTTR também é utilizado em conjunto com a taxa de falha, que é uma medida do número de falhas ao longo de um período de tempo. Uma taxa de falha não se correlaciona com o tempo de atividade ou disponibilidade para operação — reflete apenas a taxa de falha.

 

Faça um tour pelo IBM Maximo

Explore o IBM Maximo para entender como os dados de IoT, análises e IA podem contribuir para otimizar as operações de seus ativos.

Conteúdo relacionado

Assine a newsletter da IBM

Como é calculado o tempo médio para reparo?

O tempo médio para reparo (MTTR) é calculado tomando o tempo total de reparo resultante de uma falha específica e dividindo-o pelo número total de reparos realizados durante um período específico. A fórmula MTTR é:

MTTR = Tempo total gasto em reparos/Número de reparos

Para obter uma medida precisa do MTTR, é crucial registrar o tempo necessário para detectar a falha, o tempo de diagnóstico do problema e o tempo para correção. Isso pode auxiliar as organizações a identificar áreas que necessitam de aprimoramento em seus processos e reduzir o tempo necessário para reparar equipamentos ou sistemas, o que, em última análise, aumenta sua disponibilidade e confiabilidade.

Digamos que a linha de produção de uma empresa tenha sofrido falhas mecânicas que resultaram em três horas de reparo antes que o problema fosse resolvido. Durante o mesmo mês, houve um total de dois reparos feitos no equipamento devido a vários problemas.

Para calcular o MTTR da linha de produção durante aquele mês, usaríamos a seguinte fórmula:

Considerando que o MTTR é definido como "tempo total gasto em reparos" dividido pelo "número de reparos".

MTTR = 3 horas/2 reparos

MTTR = 1,5 horas

Então, o MTTR para esse mês para a linha de produção seria de 3 horas. Ao acompanhar o MTTR durante as operações normais, a empresa pode identificar tendências, aprimorar seus processos de reparo e reduzir o tempo de inatividade, o que, em última análise, melhora seus resultados financeiros.

 

Termos e ferramentas relacionados

Os gerentes de manutenção utilizam uma variedade de fórmulas para compreender o estado de suas operações.Eles estão cada vez mais recorrendo a Sistemas de Gerenciamento de Manutenção Computadorizados (CMMS) para obter informações desse tipo de maneira mais ágil e regular.

Análise da Árvore de Falha

A análise de árvore de falhas (FTA) é um método para analisar as causas de falhas do sistema, construindo uma representação gráfica dos caminhos de falha que podem levar a um evento de falha. Frequentemente, é utilizado para identificar modos críticos de falha e elaborar estratégias para reduzir o MTTR

Análise da causa raiz

A análise da causa raiz (RCA) é um método estruturado para identificar as causas subjacentes de um problema ou falha. Ela consiste em investigar os sintomas, identificar as causas imediatas e rastreá-las até a causa raiz.

Saiba mais
FMEA

A análise de falha e análise dos efeitos (FMEA) é uma abordagem estruturada para identificar e avaliar possíveis modos de falha.Isso implica em analisar as possíveis consequências de cada modo de falha e desenvolver estratégias para prevenir ou mitigá-las.

Benefícios do tempo médio para reparo

O tempo médio para reparo (MTTR) é o principal indicador de desempenho (KPI) que pode oferecer vários benefícios às organizações, incluindo:

  • Minimizando o tempo de inatividade: o MTTR pode ajudar as organizações a minimizar o tempo de inatividade identificando áreas de melhoria no processo de reparo. Ao acompanhar o MTTR ao longo do tempo, as organizações podem identificar padrões e tendências nos tempos de reparo e tomar medidas para melhorar a disponibilidade do sistema.

  • Melhorar a confiabilidade do sistema: o MTTR pode ajudar as organizações a identificar componentes ou sistemas propensos a falhas e a tomar medidas para melhorar sua confiabilidade e capacidade de manutenção. Ao reduzir o número de incidentes em um determinado período, as organizações podem gastar menos tempo com reparos e aumentar o tempo de atividade do sistema.

  • Redução dos custos de reparo: acompanhando o MTTR e identificando áreas de melhoria, as organizações podem reduzir os custos de reparo ao aprimorar a eficiência do processo de reparo.Isso pode abranger a simplificação dos procedimentos de reparo, a capacitação de técnicos em novas tecnologias e a diminuição da necessidade de reparos emergenciais dispendiosos.

  • Aumentando a satisfação do cliente: ao reduzir o tempo de inatividade e aumentar a confiabilidade do sistema, as organizações podem aprimorar a satisfação do cliente.Isso pode levar ao aumento da fidelidade do cliente, à repetição de negócios e a referências positivas de boca a boca.

  • Apoiando a tomada de decisão baseada em dados: O MTTR fornece às organizações uma métrica baseada em dados para rastrear a eficiência de seus processos de reparo. Esses dados podem ser utilizados para identificar áreas de aprimoramento, tomar decisões baseadas em dados sobre a manutenção e substituição de equipamentos e avaliar a eficácia das melhorias nos processos ao longo do tempo.

Desafios comuns para calcular o tempo médio para reparo

Calcular o MTTR pode ser um desafio devido a vários fatores, incluindo:

  • Definição do que constitui um "reparo": o relógio deve começar a contar quando o técnico começa a trabalhar no sistema ou quando ele identifica o problema e está pronto para iniciar os reparos? Determinar os pontos iniciais e finais do cálculo de MTTR pode afetar a precisão da métrica. A documentação precisa dos tempos de reparo também é essencial para calcular o MTTR, mas a documentação incompleta ou imprecisa pode dificultar o estabelecimento de métricas confiáveis.

  • Disponibilidade limitada de dados: em alguns casos, pode haver dados limitados disponíveis para calcular precisamente o MTTR. Por exemplo, se um sistema ou componente raramente apresenta falhas, pode não haver dados suficientes para calcular um tempo médio de reparo.

  • Tempos de reparo variáveis: o tempo necessário para reparar um sistema ou componente pode variar dependendo da natureza e gravidade do problema. Por exemplo, um problema de menor importância pode ser resolvido rapidamente, enquanto um problema mais complexo pode demandar uma investigação e solução extensas, o que pode aumentar significativamente o tempo de reparo.Em alguns setores, pode não haver processos padronizados para reparar equipamentos ou resolver problemas. Isso pode dificultar o estabelecimento de tempos de reparo consistentes em diferentes sistemas ou componentes.

  • Tempo de inatividade não planejado: o tempo de inatividade não planejado pode dificultar o cálculo preciso do MTTR. Se um sistema ou componente falhar inesperadamente, pode haver atrasos na identificação do problema e no agendamento dos reparos, o que pode prolongar o tempo de reparo e aumentar o MTTR.

Os Cálculos de MTTR exigem coleta precisa de dados, definições claras e processos padronizados para superar esses desafios e produzir métricas confiáveis.

 

Como melhorar o tempo médio para reparo

Aprimorar o tempo médio de reparo (MTTR) requer uma abordagem sistemática para identificar e solucionar as causas raiz das falhas e reduzir o tempo total necessário para repará-las Aqui estão algumas etapas que as organizações podem seguir para melhorar o MTTR:

  • Padronizar processos de reparo: estabelecer procedimentos de reparo padronizados pode ajudar a garantir que os reparos sejam realizados de forma consistente e eficiente. Isso pode envolver a documentação de procedimentos, a criação de listas de verificação e o treinamento de técnicos.

  • Melhorar os procedimentos de solução de problemas: a solução de problemas eficaz pode auxiliar na identificação rápida da causa raiz de um problema, reduzindo o tempo necessário para repará-lo.Fornecer aos técnicos ferramentas digitais e técnicas para solucionar problemas pode contribuir para a redução do período de tempo necessário para identificar o problema.

  • Melhore o acesso a peças sobressalentes: garantir que peças de reposição estejam prontamente disponíveis pode diminuir o tempo necessário para reparar um sistema ou componente.Isso pode envolver a manutenção de um inventário de peças frequentemente usadas, a criação de relações com fornecedores e a adoção de um sistema para acompanhar o uso e a reposição de peças.

  • Use técnicas de manutenção preditivas e preventivas: programas de manutenção, incluindo técnicas como análise de vibração e análise de óleo, podem auxiliar na detecção de possíveis problemas antes que resultem em tarefas de manutenção não planejadas. Os sistemas de alerta podem auxiliar na detecção de anomalias antes que se transformem em incidentes.

  • Implemente um sistema de gerenciamento de manutenção computadorizado (CMMS): um CMMS pode auxiliar as organizações a acompanhar agendas das equipes de manutenção, ordens de serviço e histórico de reparos, facilitando a identificação de áreas passíveis de melhoria e a medição da eficácia das melhorias nos processos ao longo do tempo.

  • Conduzir análise de causa raiz (RCA): a realização de RCA pode ajudar a identificar as causas subjacentes de falhas e desenvolver estratégias para preveni-las. Ao abordar a causa raiz de um problema, as organizações podem diminuir a probabilidade de futuras falhas, estabelecer referências e aprimorar o MTTR.

  • Monitorar e medir continuamente MTTR: Monitorar e medir continuamente MTTR pode ajudar as organizações a estabelecer linhas de base, identificar áreas de melhoria e acompanhar o progresso ao longo do tempo. Esses dados podem ser utilizados para estabelecer metas de aprimoramento e avaliar a eficácia das melhorias nos processos ao longo do tempo.

Casos de uso comuns para o tempo médio para reparo

O tempo médio para reparo (MTTR) é uma métrica crítica usada por muitas organizações em uma ampla variedade de setores. Alguns casos de uso comuns para MTTR incluem:

 

Manufatura

O MTTR pode ser utilizado para acompanhar o tempo necessário para reparar equipamentos e máquinas em plantas de manufatura.

Utilitários

A MTTR é frequentemente utilizado na indústria de serviços públicos para monitorar o tempo necessário para reparar equipamentos de distribuição de energia e restabelecer o fornecimento de energia aos clientes após uma interrupção.

Tecnologia da informação

O MTTR é uma métrica crítica usada na TI para medir o tempo necessário para restaurar a disponibilidade do sistema após um incidente ou interrupção.

Assistência médica

O MTTR é frequentemente usado na área da saúde para rastrear o tempo necessário para reparar equipamentos e dispositivos médicos.

Soluções relacionadas
Gerenciamento de incidentes com tecnologia de IA Insights do IBM AIOps

AIOps Insights é uma solução SaaS que aborda e resolve os problemas enfrentados pelas equipes de operações de TI central no gerenciamento da disponibilidade dos recursos de TI empresariais por meio de gerenciamento de eventos e incidentes impulsionado por IA.

Saiba mais

Prevenção de incidentes IBM® instana® observability

O padrão ouro da prevenção de incidentes democratiza a observabilidade

Saiba mais

Gerenciamento de ativos IBM Maximo® Application Suite

Gerenciamento inteligente de ativos, monitoramento, manutenção preditiva e confiabilidade em uma única plataforma

Saiba mais Faça um tour pelo IBM Maximo

Detecção de ameaças Conjunto IBM security® QRadar®

Supere ataques com um conjunto de segurança conectado e modernizado

 

Saiba mais

Recursos IBM QRadar Advisor with Watson

Automatize seu centro de operações de segurança (SOC) com IA. (407 KB)

Melhores práticas de tempo médio para recuperação do System z

Este livro também oferece informações facilmente acessíveis e utilizáveis sobre maneiras de aprimorar seu tempo médio de recuperação.

O que é gerenciamento de instalações?

O gerenciamento de instalações ajuda a garantir a funcionalidade, conforto, segurança e eficiência de edifícios e terrenos, infraestrutura e imóveis.

O que é um CMMS?

CMMS – abreviação de computerized maintenance management system, sistema computadorizado de gerenciamento de manutenção – é o software que ajuda a gerenciar ativos, programar a manutenção e monitorar as ordens de serviço.

O que é gerenciamento de ativos corporativos (EAM)?

O gerenciamento de ativos empresariais (EAM) combina software, sistemas e serviços para auxiliar na manutenção, controle e otimização da qualidade de ativos operacionais ao longo de seus ciclos de vida.

Construindo inteligência artificial em prédios

Saiba como dispositivos digitais oferecem visões sobre um edifício, abrangendo desde sua infraestrutura e uso de energia até a experiência global dos ocupantes.

Dê o próximo passo

Aproveite ao máximo seus ativos corporativos com o Maximo Application Suite. É uma plataforma única e integrada baseada em nuvem que usa IA, IoT e análise para otimizar o desempenho, estender os ciclos de vida dos ativos e reduzir o tempo de inatividade operacional e os custos.

Explore o IBM Maximo Inicie a avaliação do IBM Maximo