Chegou a hora da computação sem servidor no IBM Z e no IBM LinuxONE

By | 3 minute read | 21/07/2021

O Red Hat OpenShift Serverless já está disponível no IBM Z® e no LinuxONE

Se está no setor de software há bastante tempo, você talvez veja mudanças arquitetônicas e novos paradigmas da computação de vez em quando. Entre arquiteturas monolíticas, arquiteturas de cliente-servidor, aplicações web e aplicações conteinerizadas nativos em nuvem, nós observamos uma evolução constante, com uma maior disponibilidade de produtos de software graças à proliferação de software livre.

Avanços na computação sem servidor 

Orientada por tecnologias livres, a computação sem servidor é um paradigma da computação que já existe há alguns anos e é um serviço oferecido por todos os fornecedores de nuvem pública, incluindo a IBM Cloud. Geralmente, computação sem servidor se refere à abordagem de desenvolver e executar aplicações hospedadas por um terceiro. Mas, ao contrário do que acontece na computação em nuvem, você não gerencia a infraestrutura.

A hospedagem de aplicações sem servidor é apenas uma parte desse novo paradigma da computação. O aspecto mais importante é o modelo de dividir aplicações em funções individuais que possam ser acionadas e dimensionadas individualmente. Esse modelo mais detalhado de desenvolvimento e implementação permite que as aplicações tenham uma ou muitas funções que podem ser executadas e aumentadas ou reduzidas sob demanda.

Apresentando o Red Hat OpenShift Serverless 

Hoje, estamos anunciando que já é possível desenvolver e implementar a computação sem servidor no IBM Z e no IBM LinuxONE com o Red Hat OpenShift Serverless. Essa nova oferta está disponível como um complemento gratuito da Red Hat OpenShift Container Platform.

Um dos projetos livres mais completos de computação sem servidor é o Knative, uma plataforma que oferece componentes para desenvolver e executar aplicações sem servidor e baseados em container no Kubernetes. Sim, é possível criar aplicações baseadas em contêiner e divididos em funções para execução em stateless containers orquestrados pelo Kubernetes.

O Red Hat OpenShift Serverless se baseia no projeto Knative e é executado em um cluster do OpenShift. Os recursos incluem Knative Serving, Knative Eventing e Knative CLI. É possível implementar aplicações sem servidor em praticamente qualquer linguagem de programação e ativar o dimensionamento automático a fim de aumentar a quantidade de servidores para atender à demanda ou diminuí-la quando eles não estão em uso. Você pode acionar as funções sem servidor usando simples solicitações de HTTP que seguem a especificação CloudEvents. Também é possível acionar containers sem servidor com base em um número crescente de fontes de eventos, e eles acompanham modelos de projeto simples de instalar para iniciar seu código.

Como de costume, a equipe de desenvolvimento de software da IBM e da Red Hat contribuem para a parte de produção dos projetos livres, incluindo todos os componentes do Knative, e continuam aprimorando a funcionalidade e garantindo que tudo funcione perfeitamente na arquitetura s390x do IBM Z e LinuxONE.

Esse é um recurso significante e novo para todas as implementações do Linux no IBM Z e LinuxONE das maiores e mais importantes empresas do mundo. Agora, é possível desenvolver novas aplicações ou migrar as já existentes com base em funções individuais e, ao mesmo tempo, combinar as funcionalidades de containers e computação sem servidor.

A computação sem servidor é compatível com filas de mensagens, de fluxos, orientadas por eventos e com processamento paralelo. A maioria das aplicações com grande volume de transações (inclusive os relacionados a IA, como simulações Monte Carlo), atualizações de banco de dados e processamento de dados por evento com pequenas cargas úteis (como IoT) é ideal para a computação sem servidor. Além disso, ao contrário das ofertas de função como serviço, com o Z ou o LinuxONE, não é necessário sacrificar o controle nem a visibilidade da sua infraestrutura ao trabalhar “sem servidor”.

Em resumo: agora, você tem a oportunidade de desenvolver aplicações com base em funções com unidades de código separadas para execução baseada em eventos. Isso trará velocidade ao desenvolvimento e rápidos benefícios para os negócios.

Experimente um novo paradigma da computação no IBM Z e no LinuxONE e fique atento para não perder os próximos complementos do OpenShift, suporte a mais tipos de eventos e mais excelentes tecnologias potencializadas por inovações livres, disponibilizados a você em pacotes compatíveis, integrados e fáceis de implementar.

 >> Para mais informações, visite nossos sites IBM Z e Linux ONE ou entre em contato com a equipe IBM. Estamos aqui para te ajudar.