Proteção de dados moderna para ambientes de container

By | 6 minute read | 27/10/2020

O sucesso dos negócios implica em superar a concorrência e controlar gastos. Para alcançar esses objetivos, as empresas estão mudando o foco rapidamente para tecnologias de container que podem permitir uma maior produtividade do desenvolvedor e melhorar a eficiência dos recursos. De acordo com um recente estudo do Enterprise Strategy Group (ESG), 41% das empresas utilizam containers atualmente para aplicação de produção. Outros 33% utilizam os containers somente para desenvolvimento/teste e pré-produção, mas pretendem utilizá-los para aplicações de produção nos próximos doze meses.[1]

Essa importante mudança prevista para os containers está causando um enorme impacto na proteção de dados moderna. As organizações de hoje querem ter soluções modernas de proteção de dados que unifiquem a recuperação, a retenção e a reutilização de dados para cargas de trabalho físicas, virtualizadas, de banco de dados, aplicação, SaaS e baseadas em container. As organizações também desejam ter uma base de proteção de dados moderna e eficiente para suportar diversos serviços de nuvem e garantir a resiliência cibernética para proteger cargas de trabalho críticas em ambientes de nuvem híbrida.

Para superar esses desafios, a IBM vai aprimorar o IBM Spectrum Protect Plus para aumentar a proteção para os containers no último trimestre de 2020. Além disso, hoje a IBM anuncia melhorias no IBM Spectrum Protect, projetado para expandir opções de nuvem para backup, recuperação de desastre e retenção de dados, bem como melhorias elaboradas para aprimorar o backup e a recuperação de fita para fortalecer o suporte à resiliência cibernética, ambos disponíveis no último trimestre de 2020.

A IBM vai aprimorarl o IBM Spectrum Protect Plus no quarto trimestre deste ano com o intuito de proteger ambientes do Red Hat OpenShift com uma experiência integrada, começando com a capacidade de implementar o IBM Spectrum Protect Plus Server como um container utilizando um Red Hat OpenShift Operator. A IBM também pretende aprimorar a proteção de dados moderna geral do Red Hat OpenShift e do Kubernetes incluindo a capacidade de proteger meta dados de aplicação, namespace e cluster, que são desenvolvidos para promover a habilidade de recuperação completa das aplicações, namespaces e clusters para o mesmo local ou para um local diferente. Esse recurso suporta recuperação de desastre e reutilização de dados para desenvolvimento, teste e análise.

“Nós acreditamos que a capacidade de proteger containers em ambientes Kubernetes e Red Hat OpenShift desempenhará um papel essencial no fornecimento de automação e orquestração para novas cargas de trabalho com base em containers. A proteção de container do IBM Spectrum Protect Plus atende às nossas necessidades com fácil implementação, capacidade de assegurar uma recuperação completa e amplo suporte de armazenamento”. – Alistair Mackenzie, Predatar.

A IBM também vai aprimorar o IBM Spectrum Protect Plus no quarto trimestre de 2020, com suporte de armazenamento estendido que inclui suporte para armazenamento nativo de Contêiner, via suporte para capturas instantâneas Red Hat OpenShift Container Storage/Ceph RBD CSI, e armazenamento pronto para container, via suporte para capturas instantâneas IBM Spectrum Virtualize CSI, tudo isso desenvolvido para permitir o suporte para IBM FlashSystem e mais de 500 sistemas de armazenamento.

Como parte de nosso esforço geral para fornecer armazenamento para Cloud Paks, a IBM também pretende integrar o IBM Spectrum Protect Plus com o IBM Cloud Pak para Multi-Cloud Management (MCM) na liberação do quarto trimestre de 2020. O Cloud Pak para MCM foi desenvolvido para fornecer gerenciamento de desempenho centralizado, gerenciamento de evento e controle para cargas de trabalho Kubernetes, Red Hat OpenShift e VMware. Com essa integração, os administradores de Kubernetes e Cloud poderão ativar a interface com o usuário do IBM Spectrum Protect Plus a partir do MCM para configurar, gerenciar e monitorar a proteção de dados.

“Como agora as informações são nossos recursos mais valiosos, a proteção de dados se tornou uma tarefa de negócios essencial”, afirma Diane Arnold, Diretora Executiva do Parceiro Comercial IBM, Levi, Ray & Shoup, Inc. “Os novos recursos do portfólio do IBM Spectrum Protect oferecem proteção aprimorada para o Red Hat OpenShift e Kubernetes, além de suporte expandido à nuvem, capazes de transformá-los em contribuidores eficientes nos ambientes de nuvem híbrida de nossos clientes.”

A IBM também está anunciando a versão beta do IBM Spectrum Protect Plus no Microsoft Azure Marketplace. O suporte inclui implementação com um único clique no Azure Marketplace e o mesmo suporte de aplicação que o IBM Spectrum Protect Plus no local (on-premises).

Esse novo recurso do IBM Spectrum Protect, que será liberado no quarto trimestre de 2020, está expandindo as opções de nuvem para backups, recuperação de desastre e retenção de dados, permitindo que clientes armazenem dados de backup e backups de bancos de dados do Spectrum Protect no Google Cloud Storage. Essa versão também oferece uma interface do IBM Spectrum Protect S3, que pode ativar aplicações modernas, como o Cassandra, e esse suporte do S3 agora pode fazer backup dos dados diretamente no IBM Spectrum Protect. Essa capacidade foi elaborada para centralizar dados de backup e permitir que os clientes do IBM Spectrum Protect utilizem ainda mais seus investimentos no IBM Spectrum Protect. Por fim, essa nova liberação foi desenvolvida para otimizar a recuperação operacional de fitas, já que os clientes podem criar uma segunda cópia do conjunto de dados do container de uma forma realimentada na fita para iniciar restaurações, diretamente da fita, quando necessário, enquanto permite a recuperação granular em nível de arquivo ou aplicação a partir de fitas.

Para obter uma visão geral de todos os anúncios do IBM Storage do dia 27 de outubro, confira o post “Armazenamento simplificado para containers e nuvem híbrida” aqui.

 

DISCLAIMER: as declarações da IBM relacionadas aos planos, direcionamentos e intenções estão sujeitas a mudanças ou cancelamento sem aviso prévio a critério exclusivo da IBM.

As informações relacionadas a futuros produtos em potencial destinam-se a descrever a orientação geral do produto e não devem ser consideradas ao tomar uma decisão de compra.

As informações mencionadas relativas a futuros produtos em potencial não são um compromisso, promessa ou obrigação legal de entregar qualquer material, código ou funcionalidade. As informações sobre futuros produtos em potencial podem não ser incorporadas em nenhum contrato.

O desenvolvimento, a liberação e a ocasião de recursos ou funcionalidades futuros descritos para nossos produtos permanecem a nosso critério exclusivo.

O desempenho é baseado em medições e projeções que usam avaliações de desempenho padrão da IBM em um ambiente controlado. O rendimento ou desempenho real que qualquer usuário vivenciará vai variar dependendo de vários fatores, inclusive considerações, como a quantidade de multiprogramação no fluxo de tarefas do usuário, a configuração de I/O, a configuração de armazenamento e a carga de trabalho processada. Portanto, não é possível oferecer garantia de que um usuário individual alcançará resultados semelhantes aos aqui apresentados.

 

[1] Fonte: ESG Research Report: Data Storage Trends in an Increasingly Hybrid Cloud World, 2020.