Armazenamento simplificado para containers e nuvem híbrida

By | 6 minute read | 27/10/2020

Anunciamos novos aprimoramentos desenvolvidos para:

  • Aumentar a proteção para containers e expandir opções de nuvem para backup, recuperação de desastre e retenção de dados
  • Expandir o suporte para acesso a dados nativos do container no Red Hat OpenShift
  • Ampliar a flexibilidade do app de container com armazenamento de objeto

Hoje, o IBM Storage anuncia novos recursos e aprimoramentos em suas soluções de armazenamento e proteção de dados moderna. Esses aprimoramentos foram desenvolvidos principalmente para suportar a rápida expansão de containers e do ecossistema Kubernetes, inclusive Red Hat OpenShift, e para acelerar a jornada de nossos clientes para a nuvem híbrida.

Esse anúncio visa ampliar ainda mais a inovação da IBM nos dados para diversas plataformas, necessários para as empresas adotarem completamente os containers, o Kubernetes e o Red Hat OpenShift como um padrão em suas plataformas físicas, virtuais e de nuvem.

Demonstrando a importância dessas tecnologias, de acordo com o Enterprise Strategy Group, 39% das organizações agora estão utilizando containers na produção e outros 18% estão planejando fazer isso no próximo ano. Da mesma forma, 70% dos usuários atuais ou futuros relataram que suas aplicações baseadas em container estão ou serão implementadas utilizando abordagem de nuvem híbrida.[1]

Conforme a adoção de container aumenta a cada ano, as empresas também estão enfrentando desafios de armazenamento que requerem estratégias e ofertas mais especializadas, como gerenciamento de dados, proteção de dados e backup.

A IBM apresentou seu primeiro armazenamento para containers em 2017 permitindo que o armazenamento corporativo fosse fornecido especificamente para containers e Kubernetes. Com base nessa ampla experiência e no trabalho em conjunto com a Red Hat, a IBM está anunciando novos recursos para aprimorar seu armazenamento para ofertas de containers:

O IBM Storage Suite for Cloud Paks foi elaborado para expandir o suporte para acesso a dados nativos do container no OpenShift e CoreOS. Esse conjunto tem o intuito de fornecer uma maior flexibilidade para equipes de continuous integration e continuous delivery (CI/CD) que, geralmente, precisam de arquivo, objeto e bloco como armazenamento definido por software.

A IBM faz um pacote com os softwares Red Hat OpenShift Container Storage, Red Hat CEPH e IBM Spectrum Storage com licença em comum. Quando for liberado, no quarto trimestre de 2020, o IBM Spectrum Scale inclui um cliente totalmente conteinerizado e operadores de tempo de execução para fornecer acesso a um sistema de arqu

ivos líder para HPC, inteligência artificial (IA) e data lakes escaláveis em qualquer cluster do OpenShift. Além disso, o IBM Cloud Object Storage inclui suporte para o arquivo s3fs de software livre para a interface de armazenamento de objeto junto com o Red Hat OpenShift.

“Conforme embarcamos em uma jornada para modernizar nossa infraestrutura com aplicações conteinerizadas e Red Hat OpenShift, precisávamos de uma infraestrutura que pudesse suportar a modernização de nossas aplicações de maneira segura”, comentou Christoph Buchstätter, Chefe de Serviços de Computação e Plataforma da Porsche Informatik. “Escolhemos o IBM Cloud Object Storage devido à segurança e à estabilidade integradas, e à alta disponibilidade que ele oferece as nossas aplicações conteinerizadas. O sistema é simples de gerenciar e mantém os dados sob nosso controle.”

Para aqueles que estão avaliando o suporte de container para uma infraestrutura existente, o IBM FlashSystem fornece baixa latência, alto desempenho e armazenamento de alta disponibilidade para cargas de trabalho físicas, virtuais ou de container, com amplo suporte de CSI. A liberação mais recente no último trimestre de 2020 inclui scripts Ansible atualizados para rápida implementação, suporte aprimorado para memória de classe de armazenamento e melhorias na eficiência de dados e captura instantânea.

Entre as notícias mais interessantes está a de que o IBM Storage definiu planos para incluir um gerenciamento de armazenamento integrado em uma solução totalmente definida por software e nativa em container. Baseada na longa experiência da IBM em armazenamento scale-out, essa solução será gerenciada pelo administrador de Kubernetes e desenvolvida para oferecer o desempenho e a escalabilidade de capacidade exigidos por cargas de trabalho de inteligência artificial e machine learning em um ambiente do Red Hat OpenShift.

A IBM pretende aprimorar o IBM Spectrum Protect Plus, sua solução moderna e líder de mercado em proteção de dados, para proteger os ambientes do Red Hat OpenShift no último trimestre de 2020. Os aprimoramentos incluem: facilidade de implementação com capacidade de implantar o servidor IBM Spectrum Protect Plus como um container utilizando um operador Red Hat OpenShift certificado, capacidade de proteger metadados que fornecem habilidades de recuperação de aplicações, namespaces e clusters para um local diferente, e suporte estendido para armazenamento nativo de container e pronto para container. A IBM também está anunciando a disponibilidade de uma versão beta do IBM Spectrum Protect Plus no Microsoft Azure Marketplace.

“O IBM Storage continua inovando junto com os clientes”, comentou Richard Potts, Gerente Geral de Software e Soluções Corporativas do Parceiro Comercial IBM SCC. “Trazer inovação e novas soluções para containers Kubernetes e para a plataforma de nuvem híbrida Red Hat OpenShift mostra que o armazenamento IBM tem pulso na indústria. As inovações com novos acessos de armazenamento nativos de container IBM Spectrum Scale ou a integração do IBM Spectrum Discover com o Red Hat OpenShift Container Storage (OCS) são exemplos do compromisso com o data center de nuvem híbrida.”

E para completar, a IBM também anuncia a expansão do suporte de nuvem híbrida para o IBM Spectrum Protect, novos diretores SAN Gen7 tipo b com o novo software de gerenciamento IBM SANnav, ambos disponíveis no quarto trimestre de 2020, além de planos para produtos baseados na nova tecnologia de fita LTO 9, projetada para aprimorar a resiliência cibernética aguardada no início de 2021.

Assim como o Red Hat amadurece e reforça a inovação do software livre para as empresas, o IBM Storage preenche as brechas existentes entre as tradicionais plataformas de TI e as questões relacionadas à rápida evolução dos projetos de software livre. Mais uma vez, o IBM Storage oferece serviços de dados consistentes para cargas de trabalho físicas, virtuais, de nuvem e conteinerizadas em soluções de armazenamento de alto desempenho ou como armazenamento definido por software. Os profissionais de TI podem ampliar sua atual infraestrutura de proteção de dados e armazenamento ou estabelecer novas plataformas que reúnam inovação de software livre e serviços de dados corporativos. Dessa maneira, o IBM Storage ajuda as empresas conforme elas trabalham para proteger seus negócios e acelerar a inovação.

Quer saber mais sobre proteção de dados moderna para ambientes de container? Leia o post de blog aqui.

DISCLAIMER: as declarações da IBM relacionadas a planos, direcionamentos e intenções estão sujeitas a mudanças ou cancelamento sem aviso prévio a critério exclusivo da IBM.

As informações relacionadas a futuros produtos em potencial destinam-se a descrever a orientação geral do produto e não devem ser consideradas ao tomar uma decisão de compra.

As informações mencionadas relativas a futuros produtos em potencial não são um compromisso, promessa ou obrigação legal de entregar qualquer material, código ou funcionalidade. As informações sobre futuros produtos em potencial podem não ser incorporadas em nenhum contrato.

O desenvolvimento, a liberação e a ocasião de recursos ou funcionalidades futuros descritos para nossos produtos permanecem a nosso critério exclusivo.

O desempenho é baseado em medições e projeções que usam avaliações de desempenho padrão da IBM em um ambiente controlado. O rendimento ou desempenho real que qualquer usuário experimentará irá variar dependendo de vários fatores, inclusive considerações, como a quantidade de multiprogramação no fluxo de tarefas do usuário, a configuração de E/S, a configuração de armazenamento e a carga de trabalho processada. Portanto, não é possível oferecer garantia de que um usuário individual alcançará resultados semelhantes aos aqui apresentados.

 

[1] Fonte: ESG Master Survey Results, Trends in Modern Application Environments, dezembro de 2019.