Não deixe a obsessão pela nuvem restringir seus outros investimentos em infraestrutura de TI

By | 4 minute read | 07/04/2020

Periodicamente, nós convidamos líderes de mercado para compartilhar suas opiniões e insights sobre as tendências atuais de tecnologia no blog de Infraestrutura de TI da IBM. As opiniões expressas nesses posts são próprias e não refletem necessariamente o ponto de vista da IBM.

A computação em nuvem é um componente em expansão na infraestrutura de TI moderna e continuará crescendo no futuro próximo, mas a computação local (on-premises) não desaparecerá. E não deve acabar!

Existem diversos  motivos para continuar a adotá-la e, até mesmo, a expandir suas cargas de trabalho locais existentes. Compliance, requisitos de latência, segurança e proteção de dados, questões de custo e produtividade (entre outros) são todos motivos válidos para executar cargas de trabalho de computação local em vez de transferi-las para a nuvem.

A IBM contratou a Forrester Consulting para avaliar como as organizações desenvolvem e implementam suas estratégias de infraestrutura de TI. Os resultados foram publicados recentemente em um estudo chamado A chave para a estratégia de multicloud híbrida empresarial. E esse estudo endossa claramente a premissa deste post de que o futuro é híbrido e nem tudo migrará para a nuvem.

De fato, uma das principais descobertas do estudo é que a utilização da nuvem pública não significa que as organizações pararam de investir em infraestruturas locais. As organizações estão aumentando seus investimentos na infraestrutura local praticamente na mesma proporção em que estão aumentando seus fundos voltados para a  nuvem. Embora 82% das organizações esteja planejando aumentar os gastos em nuvem pública, 85% está planejando aumentar os gastos na infraestrutura existente, fora da nuvem pública.

Para mim, isso não é uma surpresa. Uma vez que diversas das aplicações em execução em sua infraestrutura de TI local estão administrando seus negócios (ou seja, eles são essenciais), é natural que as organizações desejem mantê-los com suporte, em funcionamento e eficientes. E isso requer investimento.

Nós nunca devemos nos esquecer que o benefício das aplicações locais é significativo. Essas aplicações locais foram desenvolvidas ao longo do tempo, talvez ao longo de diversas décadas, e elas incorporam seus principais processos de negócios. Adotar uma abordagem pragmática significa que suas aplicações existentes não devem apenas ser mantidas, mas talvez precisem de complementos e melhorias. Isso se deve especialmente ao fato de que muitas dessas aplicações estão cada vez mais sobrecarregadas à medida que as organizações adotam a transformação digital, o processamento analítico e a computação móvel.

Se você interromper o investimento em seu software e hardware existentes que executam suas aplicações críticas, elas deixarão de funcionar ou apresentarão redução de eficiência. Investir nas atualizações necessárias para manter sua infraestrutura de TI funcionando é importante, mas infelizmente as atualizações tendem a ser a primeira coisa a ser excluída do planejamento quando tempo/orçamento são restritos. É um risco que ninguém fala.

Tudo será migrado para a nuvem?

Mas e as previsões do mercado de que tudo migrará para a nuvem? Esse é outro exemplo do excesso de confiança do setor de tecnologia. Sempre que ouço um termo absoluto como “tudo”, eu duvido imediatamente de sua veracidade. Para ser franco: nem tudo será migrado para a nuvem. O custo e o esforço para realizar isso não daria um retorno sobre o investimento desejável. Existem dois motivos principais pelos quais isso ocorre:

  • A maioria das aplicações existentes não foi desenvolvida com uma compreensão da nuvem pública e demandaria muito investimento para reformulá-las de maneira adequada para aproveitar uma arquitetura de nuvem pública.
  • Mesmo que a demanda seja alta, os provedores de serviço de nuvem (cloud service providers ou CSPs) não conseguem desenvolver suas infraestruturas rápido o suficiente para suportar toda a capacidade do data center “existente” para suportar imediatamente tudo.

Por fim, há cenários que não se ajustam bem na nuvem pública, talvez em termos de estrutura de determinação de preços ou de requisitos de compliance.

O resultado

O futuro é híbrido. Ou seja, o futuro será baseado na multicloud híbrida.

A computação local tem seu espaço na infraestrutura de TI atual e, sem dúvida, terá no futuro. Assim como as nuvens pública e privada, é claro. O resultado é, e sempre deverá ser, que você utiliza a plataforma e a tecnologia apropriadas para a tarefa em mãos. E, muitas vezes, isso significará executar aplicações em sua infraestrutura de TI local.

Não deixe a obsessão pela nuvem restringir seus outros investimentos em infraestrutura de TI!

Descubra mais soluções de TI de nuvem híbrida