Comments (1)
  • Add a Comment
  • Edit
  • More Actions v
  • Quarantine this Entry

1 Walter Farias commented Permalink

Fred, em outubro deste ano fiz um treinamento de Engenharia de Sistemas, e muita coisa me surpreendeu, segue algumas observações sobre este assunto. <br /> Segundo o IEEE a Engenharia de Sistemas: é uma abordagem interdisciplinar colaborativa para derivar, envolver e verificar um ciclo de vida do sistema. Uma solução equilibrada que satisfaça as expectativas dos clientes. <br /> Baseado nesta definição do IEEE, podemos entender que sistemas não é apenas software e hardware, é muito mais do que isso, podemos utilizar a engenharia de sistemas para construir produtos, como por exemplo: um carro, um avião, uma moto, um submarino, etc... <br /> A engenharia de sistemas possui muitos semelhanças com a engenharia de software, ambas possuem processos de desenvolvimento que são baseados nos mesmos princípios, como por exemplo, o processo iterativo, processos ágeis, entre outros. Inclusive o IBM Rational Unified Process possui uma customização específica para Engenharia de Sistemas, o RUP-SE. <br /> Assim como na engenharia de software na engenharia de sistemas a prática de gerencia requisitos é crítica. Um produto possui características que o mercado, ou os clientes desejam que sejam atendidas, pois senão atendermos, estes produto podem ficar encalhados nas prateleiras, ou nos pátios das montadoras. Mais como fazer tudo isso? O que a IBM Rational tem haver com todos estes conceitos, práticas, processos? <br /> Com a aquisição da Telelogic a IBM oferece soluções que vão deste a gestão da idéia de um produto (IBM Rational Focal Point - http://www-01.ibm.com/software/awdtools/focalpoint/), a gestão dos requisitos dos produtos (IBM Rational Doors - http://www-01.ibm.com/software/awdtools/doors/), gestão do ciclo de vida do produto e até a implementação de software embarcado (assunto que pretendo abordar em outro post) nestes produtos (IBM Rational Rhapsody). <br />