Watson Marketing

Driven by intuition – um filme feito por Inteligência Artificial

Compartilhe:

Dirigido pelo premiado Kevin Macdonald que transformou o roteiro criado pela Inteligência Artificial em um comercial emocionante.

Em 2016, a 20th Century Fox fez uma parceria com a equipe de pesquisadores da IBM para criar o trailer do filme Morgan usando o Watson, a inteligência artificial da IBM. Foi o primeiro trailer criado por uma inteligência artificial.

Desta vez a inovação veio através da Lexus Europe. A agência The&Partnership juntamente com a produtora Carnage, com a direção do premiado Kevin Macdonald (que ganhou o Oscar pelo documentário “Munique, 1972: Um Dia em Setembro”), ajudaram a Lexus Europe a criar um inovador comercial onde o roteiro foi feito por uma inteligência artificial: o Watson, da IBM.

Se você ainda não viu o vídeo do comercial, veja-o abaixo.

O modelo Lexus ES representa, segundo a empresa, uma nova fase de carros em que eles interagem com seus motoristas para uma direção mais segura e intuitiva - “é uma espécie de suplemento para o motorista” segundo Dave Bedwood, Creative Partner da The&Partnership.

Com o objetivo de criar um anúncio que representasse a união do homem com a máquina, é que foi sugerido utilizar a inteligência artificial para criar o roteiro.

E o resultado é brilhante!

Antes de começar a pensar na criação do filme, foi feita uma extensa análise de vários fatores para que a inteligência artificial conseguisse escrever um roteiro como, por exemplo, a lista dos últimos 15 anos de anúncios premiados para identificar a relação entre pessoas e veículos, uso de carros, objetos, ações e emoções. A sugestão de roteiro parece um filme de 60 segundos.

O filme, inicia-se com o término da inspeção de qualidade do carro com tecnologia avançada. Ele é retirado do conforto de uma pessoa que o trata com muito carinho para aventurar-se por uma longa estrada cheia de curvas em contato com a natureza. No entanto, seu destino parece ser um ambiente hostil (representado pelo mudança de clima e trovões). Ele chega a um local rude onde outro carro, completamente destruído, aparece sendo retirado do cenário. A preocupação sobre o futuro do novo carro é refletida entre o pai e sua (possível) filha ao assistir o noticiário que televisionará um iminente teste de colisão que, seu querido amigo carro, é o próximo da lista. O carro é acorrentado e puxado velozmente para a traseira de um caminhão quando, de repente, o sistema de colisão identifica o impacto e o carro luta para evitar a batida. A luta é vencida pela potencia do carro que evita a colisão e permanece intacto para a felicidade da família que vibra com a vitória de seu amigo. Tudo ao som de um coração pulsando para humanizar o carro.

Apesar de aparecer uma frase que explica o início da história (“Final inspection”), a única frase que realmente precisaria ser lida para entender o contexto é “Breaking News: Crash Test Imminent”. No entanto, mesmo que não a leia, é possível entender todo o contexto.

Dados, dados e muito mais dados sobre emoções humanas

O filme é emocionante e não é por acaso. Foram analisadas emoções humanas para cativar o telespectador (que vê o vídeo em vários dispositivos além da própria televisão) e essas emoções foram comparadas com os comerciais que ganharam prêmios.

O processo criativo foi revisto ao adicionar dados de várias fontes para definir o roteiro de um comercial que não leva em consideração somente o gosto pessoal ou estatísticas de um público a partir de veículo de mídia.

Com dados sobre o que impacta o ser humano que gosta de carros, a Lexus Europe conseguiu inovar e transmitir com simplicidade, elegância e muita emoção, sua nova fase ao permitir que os donos de seus carros dirijam com muita tecnologia e de maneira intuitiva.

Além das emoções humanas, existem outros dados que poderiam ser analisados e que talvez vejamos em novos comerciais depois da ousadia da Lexus Europe.

O que aconteceria se os dados de comportamento de navegação dos clientes da Lexus fossem adicionados a essa fórmula? As informações dos carros mais visualizados versus comprados? O contexto de cada consumidor (pai, mãe, jovem, região, país, etc)? Análises preditivas de comportamentos?

Enfim, as possibilidades agora foram ampliadas e veremos mais a inteligência artificial ajudar clientes e agências a sofisticarem a comunicação com os consumidores.

Os bastidores do comercial

Caso queira conhecer os bastidores de como o comercial foi pensado, do conceito à produção, veja o vídeo abaixo.

E aí?! O que achou do comercial e desta incrível parceria entre máquina e humano?

Watson Marketing Leader

Leia mais sobre Watson Marketing

O que são Queries e como usá-las?

Query (ou, em Português, Consulta) é um conjunto de critérios que, quando executado, gera uma lista. Como a consulta é feita com base em critérios, essa lista é dinâmica e muda com o tempo conforme os dados são alterados para cada contato. Da mesma maneira que as Contact Lists, as queries são consultas realizadas em […]

Continuar lendo

O que são Contact Lists e como usá-las?

Para muitos profissionais de Marketing, Contact Lists (ou, em Português, Lista de Contatos) é a mesma coisa que banco de dados. Essa não é uma verdade! Conceitualmente, as listas de contatos são pequenos grupos de registros que foram segmentados em seu banco de dados com algum objetivo específico. Isto quer dizer que as listas fazem […]

Continuar lendo

Social Audiences – Como trabalhar integrado ao Watson Campaign Automation

O IBM Watson Campaign Automation Social Audiences (ou, Social Audiences) é uma solução muito interessante para quem trabalha (ou deseja trabalhar) com várias redes sociais e pode ser integrada com a base de dados existente em sua empresa. O Social Audiences é uma solução standalone, ou seja, que pode ser vendida separadamente de outras soluções […]

Continuar lendo