Por que aplicações devem impulsionar seus investimentos em TI

By | 10 minute read | 22/04/2021

À medida que líderes de TI e de negócios se esforçam para otimizar recursos e reduzir custos, parece tentador escolher um único servidor padrão para implementar em toda a organização. Servidores de commodity são considerados como uma infraestrutura efetiva e de baixo custo, por isso parecem um investimento inteligente.

No entanto, essa tentação pode gerar o resultado oposto.

Migrar aplicações para um único servidor padrão não só pode ser caro e demorado, como também pode inadvertidamente trazer novos problemas, pois diferentes aplicações podem ter diferentes requisitos de infraestrutura. É por isso que é importante analisar o custo total de propriedade (TCO) de uma aplicação antes de fazer esse tipo de investimento.

Quando todos os requisitos da aplicação e custos do data center são levados em consideração, os servidores de escalabilidade horizontal de commodity podem realmente aumentar o custo total dos gastos de TI e não oferecer ROI. Entretanto, após realizar essa análise, a plataforma IBM Z® surge como uma opção superior de infraestrutura para diversas aplicações.

Vejamos as avaliações de transferência que ajudarão você a descobrir como o IBM Z pode reduzir custos de infraestrutura de TI.

Como a evolução do gerenciamento de ciclo de vida de aplicações impacta o TCO

As aplicações de TI – e os processos de negócios implementados nelas – representam os ativos reais das organizações modernas. É por isso que as organizações ainda executam aplicações implementadas originalmente mais de meio século atrás.

Porém, o gerenciamento de ciclo de vida de aplicações (ALM) mudou com o passar dos anos, e as organizações adotaram novas tendências, enquanto mantêm as aplicações já implementadas. Isso criou diferentes camadas de tecnologias, e a integração de aplicações se tornou um desafio crucial para todas as organizações.

O desenvolvimento e a manutenção de aplicações requerem recursos significativos. E, após alguns anos, o custo total de uma aplicação se torna muito maior do que o custo da infraestrutura na qual ela é executada.

Como o IBM Z pode reduzir o TCO e melhorar o ROI

Muitas empresas acham que continuar executando suas aplicações no IBM Z gera um TCO menor e um ROI maior do que as novas técnicas de ALM, que prometem um TCO menor para aplicações em execução em outros sistemas.

Veja aqui um exemplo: por solicitação dos clientes, o IBM IT Economics realizou avaliações de direcionamento de TCO envolvendo a regravação de até 10 milhões de linhas de código da aplicação. Os resultados da avaliação incluíram:

  • Os clientes tiveram, em média, um TCO anual 2x menor ao manterem suas aplicações no IBM Z do que se mudassem para uma infraestrutura baseada em x86[1]. Isso aconteceu, principalmente, devido aos custos subestimados de migração de aplicações, aos custos de períodos de manutenção de ambiente paralelos e ao dimensionamento da infraestrutura x86 equivalente após sua implementação completa.
  • Os projetos de transferência excederam a data de conclusão e o orçamento planejados, além de não atingirem o escopo programado do projeto devido à complexidade da migração das aplicações. Mesmo nos casos considerados tecnicamente bem-sucedidos, a análise constatou que houve um projeto que alcançou um longo ponto de equilíbrio no ROI de 20 anos ou mais, ou nenhum.

Os riscos dos projetos de longa duração e de alto custo tendem a ser o motivo pelo qual muitas empresas evitam a migração de aplicações e, por fim, os mantêm em execução no IBM Z. Porém, muitas ainda conseguem alcançar uma economia de custo por meio da otimização do ambiente do IBM Z ou da exploração de novos modelos de provisionamento de serviço, como data centers compartilhados ou ofertas em nuvem do IBM Z.

Várias características do IBM z15™ permitem que as soluções atendam aos requisitos de negócios mais desafiadores, enquanto diminuem os custos de TI.

Esses avanços, combinados com investimentos feitos em aplicações IBM Z em execução em milhares de empresas no mundo inteiro, têm convencido muitos clientes do IBM Z a aprimorarem e expandirem ainda mais seus ambientes mainframe. Em vez de redefinir a plataforma de suas aplicações para outra arquitetura de hardware, é possível trabalhar com aplicações e módulos no IBM Z que estendam as capacidades de suas aplicações originais.

Listamos abaixo alguns exemplos nos quais o IBM Z fornece um caso de TCO com boa relação custo-benefício.

Aplicações Java® por meio da exploração de mecanismos especializados em IBM Z

  • As cargas de trabalho podem utilizar IBM Z Integrated Information Processors (zIIPs) e integração de JVM com o IBM z/OS® para minimizar os encargos gerais de computação do processador e os encargos de licença de software, transferindo o trabalho para os zIIPs.
  • As cargas de trabalho também podem utilizar Integrated Facility for Linux® (IFLs) no IBM Z. Como as cargas de trabalho Java podem se consolidar densamente com o IBM Z, exigindo menos núcleos do processador do que em servidores x86, os custos de software de middleware para ambientes do z/OS e do Linux on IBM Z podem diminuir significativamente.
  • A análise de consolidação de carga de trabalho obtida por 17 avaliações do IBM IT Economics constatou que as mesmas cargas de trabalho Java no IBM LinuxONE™ ou IBM Z forneceram, em média, 54% menos TCO ao longo de 5 anos em comparação com servidores x86[2].

Soluções competitivas de banco de dados

  • O número de licenças de software pode ser reduzido em até 78%.
  • A análise de dimensionamento obtida pelas avaliações do IBM IT Economics de clientes com cargas críticas para os negócios mostra que a maioria das cargas de trabalho Linux x86 tem uma taxa de consolidação de núcleo que varia de 10 a 32,5 núcleos distribuídos para um IFL com uma média de 17 vezes menos núcleos[3].

Soluções de data warehouse e business intelligence transacional:

  • Se a cópia principal dos dados já residir no sistema IBM Z em partições IBM z/OS e Linux on Z para dados estruturados e repositórios de big data, essas aplicações já estarão co-localizadas com os dados, eliminando a necessidade de dar suporte aos ambientes fora da plataforma.
  • Embora as diferenças de TCO variem para essas soluções, dependendo das necessidades de cada cliente, as áreas de cobertura de carga de trabalho são centralizadas em uma única plataforma, trazendo economia para a infraestrutura e eficiências com latência reduzida.

Os benefícios do IBM Z

O IBM Z permite que ambientes existentes e abertos coexistam na mesma plataforma de hardware, de modo que os negócios possam simplificar operações e otimizar custos. O IBM Z pode oferecer um menor TCO em comparação com as soluções alternativas de escalabilidade horizontal, enquanto permite que as aplicações explorem as abordagens mais recentes de desenvolvimento e distribuição em uma infraestrutura corporativa comprovada.

>> Descubra o IBM z15

>> Surgiu alguma dúvida sobre como o IBM Z pode transformar o seu negócio? Entre em contato com nossa equipe de especialistas agora mesmo.

[1] Clientes da IBM de diferentes segmentos e regiões solicitaram uma análise de TCO de seus projetos de transferência de carga de trabalho do IBM Z. O tamanho das operações de mainframe variava entre 88 e 12.500 MIPS e exigiam um certo trabalho de regravação de aplicações, variando de 750.000 a 1.000.000 linhas de código, para migrar para um ambiente x86. As cargas de trabalho do cliente eram compostas por encargos mensais de licença (MLC) da IBM, licenciamento do International Program License Agreement (IPLA) e licenciamento de fornecedor de software independente (ISV). O hardware era composto por servidores IBM Z que executavam z/OS e mecanismos especializados, como IBM z Integrated Information Processors (zIIPs). Cada cliente encarregou a equipe do IT Economics de avaliar as cargas de trabalho, seu ambiente de mainframe existente e o ambiente distribuído proposto para o direcionamento. Um terço dos clientes já tinha iniciado atividades de transferência de TI, enquanto outro terço tinha concluído seus esforços, mas relatado que o projeto havia sido falho. O terço restante estava considerando o direcionamento e ainda estava na fase de planejamento de seu projeto. Para todas as avaliações de TCO, os consultores do IT Economics se encontraram pessoalmente com o cliente para discutir o planejamento e a execução da transferência, analisaram os custos previstos do projeto e examinaram o custo real até o momento para os que estavam no modo de execução. A análise do IT Economics observou omissões de atividade e dimensionamentos subestimados em projetos de direcionamento, além de custos quantificados de direcionamento para os clientes. Os clientes concordaram que seus planos haviam subestimado o esforço, o custo e o risco dos planos do projeto de direcionamento. O TCO médio de cinco anos do x86 para todos os clientes foi 3,2 vezes maior que o TCO do IBM Z, com uma variação de 2,1 a 3,7 vezes. [2] Dezessete avaliações do IT Economics envolvendo análise de cargas de trabalho x86 do Java, para consolidação em zIIPs ou IFLs no IBM Z ou LinuxONE, foram selecionadas a partir de diversos segmentos (35% financeiro, 25% governo, 12% área da saúde, 6% varejo, 6% telecomunicações, 6% serviços públicos) e regiões. As avaliações incluídas foram realizadas para clientes com cargas de trabalho críticas para os negócios em execução em ambientes de produção e não produção. As cargas de trabalho focadas na consolidação de servidores x86 e distribuídos eram bancos de dados de software livre e proprietários de terceiros e da IBM, middleware de servidor de aplicativos e soluções específicas da indústria em execução em diferentes tipos de servidores x86 e distribuídos. Os custos de TCO incluíam hardware, software, rede, energia, espaço e pessoas. A economia de TCO com zIIPs, IFLs ou LinuxONE variou de 20% a 85% em cinco anos com uma economia média de 54%. Cada cliente encarregou a equipe do IT Economics de avaliar as cargas de trabalho distribuídas e o ambiente proposto do IFL ou LinuxONE para a consolidação. Para cada avaliação, os consultores do IT Economics se encontraram com o cliente para discutir o planejamento e a execução da consolidação, analisaram o custo total de propriedade atual do cliente e forneceram um custo total de propriedade projetado com consolidação de carga de trabalho baseada em taxas de consolidação de núcleo estimadas para as cargas de trabalho do cliente. Para obter informações adicionais sobre a análise de carga de trabalho do x86, entre em contato com a equipe do IBM IT Economics em it.economics@us.ibm.com. [3] Vinte avaliações do IT Economics envolvendo análise de cargas de trabalho do x86 para consolidação nos IFLs no IBM Z ou LinuxONE foram selecionadas a partir de diversos segmentos (35% financeiro, 25% governo, 5% área da saúde, 10% varejo, 10% tecnologia, 10% transporte, 5% serviços públicos) e diferentes regiões (5% América do Norte, 15% América Latina, 30% Europa, 20% Ásia Pacífico e 30% Maior Grupo de China). As avaliações incluídas foram realizadas para clientes com cargas de trabalho críticas para os negócios em execução em ambientes de produção e não produção. As cargas de trabalho focadas na consolidação de servidores x86 e distribuídos eram bancos de dados de software livre e proprietários de terceiros e da IBM, middleware de servidor de aplicativos e soluções específicas da indústria em execução em diferentes tipos de servidores x86 e distribuídos. Cada cliente encarregou a equipe do IT Economics de avaliar as cargas de trabalho distribuídas e o ambiente proposto do IFL ou LinuxONE para a consolidação. Para cada avaliação, os consultores do IT Economics se encontraram com o cliente para discutir o planejamento e a execução da consolidação, analisaram o custo total de propriedade atual do cliente e forneceram um custo total de propriedade projetado com consolidação de carga de trabalho baseada em taxas de consolidação de núcleo estimadas para as cargas de trabalho do cliente.