Porque o IBM Power Systems é um investimento superior para o Oracle SPARC Solaris & Exadata

By | 8 minute read | 19/03/2021

O mito de que um investimento em sistemas SPARC Solaris ou Exadata é melhor do que um investimento em IBM Power Systems existe há muitos e muitos anos. No entanto, hoje em dia, esse argumento está mais difícil de sustentar, dada a extinção de sistemas SPARC Solaris do mercado. O caso do Exadata continua aberto a discussões.

Há inúmeros fatores envolvidos nas decisões de compra de infraestrutura dos clientes. No final das contas, creio que o IBM Power Systems seja uma plataforma flexível mais aberta orientada para o futuro do que o Oracle SPARC Solaris ou o Exadata, e espero que essa discussão te ajude a chegar a essa mesma conclusão.

Avaliando os investimentos

Todas as organizações desenvolvem planos de curto e longo prazos para promover seu crescimento, sua rentabilidade e sua longevidade. As empresas fazem investimentos estratégicos em várias áreas diferentes para ajudar a garantir que esses planos sejam bem-sucedidos e que a tecnologia desempenhe um papel crítico nesses planos. A maioria das empresas de hoje considera investimentos em:

  • Nuvem, nuvem híbrida e multicloud;
  • SAP HANA;
  • Inteligência Artificial (IA);
  • Big data e analytics;
  • Linux;
  • Software livre.

Um fator que distingue o IBM Power Systems do Oracle SPARC Solaris e do Exadata é a sua capacidade de incorporar tecnologias de ponta em soluções nas quais os clientes estão investindo hoje. Vamos examinar mais de perto cada uma das plataformas.

SPARC Solaris

Muitos anos atrás, o SPARC Solaris era um temível concorrente com uma participação considerável no mercado do Unix. Infelizmente, após ser adquirido pela Oracle em 2010, ele passou a ter um declínio significativo no mercado.

Hoje, o SPARC Solaris não possui vários dos elementos fundamentais que tornam uma plataforma viável e digna de investimento. Ele apresenta uma capacidade limitada ou nenhuma capacidade nas seguintes áreas:

  • Roteiros;
  • Equipes de desenvolvimento;
  • Ecossistema ISV;
  • Plataforma de nuvem;
  • Suporte a banco de dados de software livre (Mongo DB, Enterprise DB, Redis);
  • SAP HANA;
  • Ambientes de IA (Caffe, Theano, Torch/PyTorch, Tensorflow).

Mesmo que a Oracle ofereça suporte ao Solaris até 2034 e a Fujitsu encontre uma maneira de aprimorar a arquitetura SPARC, isso terá pouco impacto sem o que é necessário para manter uma plataforma viável.

Exadata

O Exadata é um dispositivo baseado em x86 com escalabilidade horizontal que executa o Oracle Linux. Ele foi projetado para executar bancos de dados Oracle e, mais especificamente, aplicações críticas de consulta de data warehouse orientadas por varredura. Ele não foi concebido para cargas de trabalho de processamento de transações on-line (OLTP), e a maioria dos recursos que o Oracle considera seu “ingrediente secreto” oferece o mínimo, ou nenhum, benefício para essas cargas de trabalho.

O Exadata é estratégico para o Oracle, pois é o hardware de apoio do banco de dados Oracle em sua oferta de nuvem pública, na oferta Oracle Cloud At Customer e nas soluções que o cliente pode comprar para executar aplicações críticas Oracle no local.

A seguir estão algumas considerações:

Aprisionamento tecnológico. Quando as organizações investem em uma solução Exadata, o que elas mais ouvem é que estão presas a um ambiente controlado 100% pela Oracle. Ela foi elaborada para maximizar a renda de licenças de software da Oracle. Embora, a princípio, o hardware possa parecer mais barato do que o Power, quando se inclui manutenção e licenciamentos de software, o TCO geral pode aumentar consideravelmente.

Desempenho do processador. O Exadata conta com Intel para seu roadmap de hardware. Dados do Qualified Performance Data (QPI) da IDC mostraram que em um período de 7 anos o desempenho dos IBM Power Systems por núcleo aumentou 121% em 3 gerações, enquanto o desempenho da Intel por núcleo aumentou apenas 24% em 5 gerações de sistemas.

Opções de armazenamento. O armazenamento no Exadata não pode ser acessado de maneira alguma fora do sistema Exadata sem o uso de protocolos baseados em rede, como NFS. Também não há opção para acessar armazenamento baseado em SAN e nenhuma opção Fiber Channel over Ethernet (FCoE). Isso pode ser um problema para um cliente que precise usar dados ou aplicações que não sejam Oracle.

Custo. O Exadata é caro. Com base no guia de determinação de preço Exadata e na lista de preços de tecnologia Oracle, desde 2 de abril de 2019, o hardware representa cerca de 3% do custo total de aquisição (TCA) de um sistema Exadata e os outros 97% incluem custos de manutenção e licenças de software.

Necessidade de investimento adicional. Geralmente, o Exadata é classificado pela Oracle como a solução, mas todos os sistemas Exadata precisam de outro x86 ou IBM Power Systems para executar as aplicações. Mesmo que o Exadata tenha sido desenvolvido especificamente para executar bancos de dados Oracle, algumas das maiores e mais importantes implementações corporativas da Oracle são executadas em Power Systems executando AIX, não Exadata.

IBM Power Systems

Os roadmaps para hardware e sistemas operacionais IBM Power Systems são os mais potentes e seguros da indústria nos dias de hoje. O Power está na 9º geração e o POWER10 já está a caminho. Essa marca sempre honrou seus compromissos e conta com o apoio de uma excelente equipe de desenvolvimento. Além disso, nuvem, SAP HANA, IA, big data analytics, Linux e software livre estão todos enraizados na arquitetura Power.

Outros pontos a serem considerados:

  • A base instalada da Oracle no Power Systems executando AIX é extremamente grande e leal e representa um fluxo de renda crítico para a Oracle.
  • Nos últimos 15 anos, a Oracle liberou todas as versões de banco de dados para Power, Exadata e x86 com um intervalo de semanas entre um e outro.
  • Pelo 12º ano consecutivo, o IBM Power Systems conquistou as melhores classificações em confiabilidade de servidor em comparação com todos os servidores x86, de acordo com a pesquisa de opinião da ITIC de 2020 Global Server Hardware e Server OS Reliability.
  • Esse mesmo relatório ITIC descobriu que violações de dados e segurança são hoje a principal causa de tempos de inatividade. Até o momento em que este texto foi escrito, o relatório da ITIC não mostrava qualquer violação de segurança do PowerVM.

Dados todos esses fatores, o Power continuará sendo o melhor investimento em tecnologia, não só para bancos de dados Oracle, mas para todas as aplicações críticas que as empresas executam hoje e no futuro.

Qual é o melhor investimento e por quê?

Quando os clientes consideram novos investimentos em tecnologia, as três preocupações mais comuns são:

  • Esta tecnologia se alinha com nossa direção estratégica?
  • Ela se integra bem ao que temos hoje?
  • Ela é confiável?

Dado o grande interesse em nuvem, IA, SAP HANA, big data analytics, Linux e software livre nos dias de hoje, acredito que o IBM Power Systems seja um investimento muito melhor do que o Oracle SPARC Solaris ou Exadata.

Embora os clientes existentes do SPARC Solaris possam continuar investindo em sistemas Oracle quando precisarem de um produto substituto ou de capacidade extra ao planejarem uma migração para outra plataforma, o Power é o melhor investimento para aqueles que buscam um futuro mais amplo. Dito isso, a migração para o Power executando AIX é uma opção bastante viável para clientes que desejam manter um ambiente Unix como parte de sua infraestrutura.

Um investimento em Exadata requer um compromisso indispensável com o banco de dados Oracle, e vários clientes estão tentando migrar dele devido ao seu alto custo, à insatisfação com o suporte da Oracle e à vontade de aproveitar várias alternativas excelentes de software livre.

Ao contrário das soluções Exadata de nuvem ou locais nas quais as opções de implementação são limitadas e os custos de licença de software são altos, o IBM Power Systems oferece arquitetura aberta, permitindo que os clientes escolham como e o que implementar em seus data centers. O Power também oferece a melhor infraestrutura aberta para executar aplicações críticas, incluindo Oracle, SAP HANA, SAS, Db2 e as aplicações que os suportam, algo que não é possível no Exadata, pois ele executa somente bancos de dados Oracle.

Quando o Oracle Cloud faz parte da estratégia de nuvem do cliente, o cliente obtém o Exadata por padrão, mas parece improvável que a AWS, o Google e outros adotem essa tecnologia. Por outro lado, o Power está disponível na nuvem pública da IBM, bem como no Google Cloud e SAP HANA Enterprise Cloud.

Power Systems: sua melhor escolha

O IBM Power Systems está mais bem alinhado com os investimentos em tecnologia que as empresas precisam fazer hoje do que o Oracle SPARC Solaris ou Exadata. O primeiro não está mais sendo desenvolvido e o segundo é um ambiente proprietário fechado que prende os clientes a uma solução Oracle que só pode executar bancos de dados Oracle e o Oracle Cloud.

À medida que os clientes avaliam diferentes tecnologias conforme o grau de alinhamento com suas iniciativas estratégicas e a integração com sua infraestrutura existente, a maioria deles descobrirá que o IBM Power Systems é uma opção perfeita que os ajudará a conseguir um ROI melhor muito mais rápido.

>> Fale com o especialista em caso de dúvidas ou se precisar de suporte para migrar do Oracle SPARC Solaris ou Exadata para o IBM Power Systems. Aproveite ao máximo seus investimentos no IBM Power Systems!

Obrigado Petra Buehrer, Ralf Schmidt-Dannert e Francois Martin por contribuírem com este blog.