Segredos do CIO: modernizando a TI com open source

By | 6 minute read | 18/02/2021

Hoje, um dos assuntos mais abordados em organizações preocupadas em inovação e eficiência é a modernização de infraestrutura e aplicações com foco em open source (ou software livre).

Neste post da série “Segredos do CIO”, trago orientações práticas e dicas sobre como moldar sua narrativa para a modernização de sua TI com software livre.

Organizações de todos os tamanhos estão tentando aproveitar as tecnologias digitais – como computação em nuvem, blockchain e microsserviços – para inovar e entregar produtos e serviços com mais rapidez. O software livre oferece às organizações a oportunidade de ampliar seu escopo de opções, o que ajuda a direcionar o progresso, a consistência e, claro, a sustentabilidade de uma determinada tecnologia.

Há muito a ser dito sobre a flexibilidade, a oportunidade e as opções que as soluções entregues pela comunidade de software livre oferecem. O desafio para as equipes de TI é saber como aproveitar as novas tecnologias de software livre que estão disponíveis e mesclá-las à disponibilidade corporativa e à estabilidade de soluções existentes.

Por que a tecnologia de software livre é um motivador crucial para se manter a frente da concorrência?

Segundo a engenheira da IBM Garage e fundadora e CTO do IBM Systems Co-Creation Lab, Elisabeth Stahl, “a IBM utiliza a combinação das metodologias ágeis e de design thinking para cocriar soluções. No momento, temos muito foco em modernização com software livre”.

Muitas organizações sabem que têm sistemas legados há muitos e muitos anos. Elas sabem que precisam fazer alguma coisa para modernizar. E, não importa se o envolvimento é do ponto de vista de sistemas corporativos, de big data ou de alguma outra forma, a IBM trabalha em conjunto para deixar os sistemas das organizações mais ágeis, fazendo esses sistemas trabalharem melhor em conjunto.

A modernização é a vantagem competitiva que a sua organização precisa agora, na retomada dos negócios. Há muitos benefícios em fazer essa modernização e em trabalhar com software livre. Do ponto de vista do desenvolvimento, você constrói uma vez, executa em qualquer lugar e ainda aproveita muitos requisitos não funcionais e os otimiza.

Dessa forma, você está apto para otimizar a sua escalabilidade, a sua resiliência e até o seu desempenho. É possível expandir os objetivos de negócio e ter vantagem competitiva utilizando a tecnologia da forma certa. Motivos para essa modernização não faltam!

É preciso repensar os processos e utilizar novas maneiras de fazer a coisa certa para superar alguns concorrentes. “A Garage trabalha em conjunto com as organizações e desenvolve uma persona que pode ser um recurso do DevOps, um usuário final utilizando uma aplicação do setor financeiro ou outro tipo de usuário. Depois é examinado alguns dados existentes do cliente, como sistemas corporativos, integra-se e interage com as novas aplicações, alguns dos novos tipos de dados”, explica Elisabeth.

Lembrando que a ideia central da modernização é fazer com que tudo funcione perfeitamente bem para oferecer vantagens nesse novo mundo. E, uma das coisas que vêm à tona quando falamos sobre modernização é o papel que o software livre tem e como ele se torna uma ferramenta absolutamente importante na “caixa de ferramentas” ou no conjunto de ferramentas de modernização.

Muitas tecnologias modernas estão mergulhadas e foram impulsionadas pelas comunidades de software livre. Por isso, remover as barreiras da inovação e ter comunidades – seja de programação, especialização em Linux ou a comunidade Red Hat – pode ser o caminho para compartilhar, inovar junto, aumentar a consistência, a qualidade e a flexibilidade do que está sendo criado.

É importante cocriar em conjunto, construir uma vez e executar em qualquer lugar. É esse o valor do Linux: aproveitá-lo em diferentes plataformas, mas continuar no mesmo ambiente. Ele é uma das grandes histórias de sucesso de software livre que já vimos – juntamente com o Red Hat e a IBM.

Você pode estar se perguntando: mas, vale a pena investir em software livre? E a resposta certamente é sim. Muitas das tecnologias que você utiliza hoje já é baseada em software livre e resultado de muita colaboração. Além disso a exploração de diferentes plataformas como, x86, ARM, Power Systems ou até Mainframe, possibilita você explorar o melhor de cada tecnologia para impulsionar o seu negócio. Já imaginou ter a segurança de um Mainframe IBM a distância do consumo de uma API em Cloud Pública?

A ideia central com software livre é garantir que tudo isso funcione junto com a solução de multicloud híbrida da IBM, que oferece uma gestão transparente da infraestrutura, além de possibilitar que gestor da aplicação decida qual plataforma lhe oferece melhor benefício para o seu negócio.

 

Modernização de aplicações… em o que devo focar?

Além da modernização da infraestrutura, que é essencial, é preciso considerar 3 áreas diferentes na modernização de aplicações: microsserviços, containers e APIs:

– Os microsserviços permitem escalar mais, serem mais ágeis.

– A conteinerização é como empacotar e transformar em pacotes mais leves. Por isso não envolve tudo aquilo que, normalmente, você precisa ter no código e construir para transportar e executar em qualquer lugar.

– As APIs (Interfaces de Programação de Aplicações), pois você precisa de uma interface simples de ser consumida.

Com a modernização dessas 3 áreas-chave você pode usar alguns dos dados que tem na empresa, sistemas de um tipo mais legado e pode tanto acessar, quanto trazer esses dados para onde você precisar conectá-los a serviços baseados na web. No final, você vai guardar o que precisa – tudo o que tem e o que já investiu –, mas também aproveitar as novas maneiras de se trabalhar.

 

Modernização no mainframe

Você sabia que o mainframe evoluiu e hoje faz parte da infraestrutura moderna e do ambiente de desenvolvimento moderno? O mainframe apresenta o conceito de por definição e também está na nuvem. Além das vantagens de uma nuvem, ele é composto por muitos recursos e funções.

Muitas organizações querem colocar os dados nele e garantir que estejam seguros, pois sabem que é o local onde terão desempenho, disponibilidade, resiliência, segurança e privacidade dos dados. Mas, como trazer a modernização e o software livre e integrar com a computação e o armazenamento? Já mencionei, o Linux, exemplo de evolução da capacidade do software livre, mas agora gostaria de abordar o Linux no mainframe.

Hoje, vemos novas soluções, novos ambientes de desenvolvimento direcionando a plataforma do Linux no mainframe trazendo um novo patrimônio de comunidade de desenvolvedores totalmente nova e codificadores já existentes. O fato é: o mainframe permite rentabilidade e eficiência, além da tão almejada vantagem competitiva.

As startups que nunca pensaram em aproveitar os benefícios do mainframe, agora podem adotar o LinuxONE, uma solução baseada na mesma arquitetura, porém dedicado e especializado para o sistema operacional Linux. Ele também está disponível como serviço na nuvem, elevando o nível de proteção e privacidade dos dados em Cloud Pública a um patamar nunca antes alcançado. Seja uma enorme empresa da indústria financeira ou uma startup, qualquer um está a distância de um clique de explorar esses benefícios de forma democrática, graças ao Open Source.

Quer progredir? Modernize a sua TI e as suas aplicações com as novas tecnologias!

 

>> Se você ficou com alguma dúvida sobre o papel das soluções de software livre e das tecnologias que podem ajudar a sua empresa a conduzir a modernização, entre em contato com o especialista a IBM aqui.

>> Assista ao webinar completo on demand para saber mais sobre o assunto.