O uso do mainframe está em ascensão, impulsionado por requisitos de segurança e conformidade

By | 6 minute read | 29/01/2021

Periodicamente, nós convidamos líderes da indústria para compartilhar suas opiniões e insights sobre as tendências de tecnologia no blog de Infraestrutura da IBM. As opiniões nesses posts são pessoais e não refletem necessariamente os pontos de vista da IBM.

O uso do mainframe está em declínio? É o que gostaríamos de descobrir na nova pesquisa 2020 Mainframe Market Pulseda Deloitte. Devido ao nosso trabalho com a IBM em organizações de vários setores, nós estávamos confiantes de que a pesquisa mostraria que os mainframes ainda prevalecem no mundo corporativo. E, de fato, os resultados mostraram que o uso do mainframe está aumentando.

Mas sabe o que é ainda mais impressionante? A força do suporte para mainframes e planos ativos para expandir seus usos. Cerca de 91% das empresas respondentes identificaram a expansão de suas áreas de cobertura de mainframe como uma prioridade moderada ou crítica nos próximos 12 meses; 74% disseram que “acreditam que o mainframe tem viabilidade no longo prazo como uma plataforma estratégica para suas organizações”; e 72% planeja atualizações para seus mainframes nos próximos 3 anos, para atender os aumentos esperados no uso em 3 áreas principais: segurança (69%), armazenamento (62%) e software (61%)[1].

O valor começa com a segurança

O que está conduzindo o uso robusto e crescente da computação de mainframe? Há muitos motivos, mas a segurança está no topo da lista nos resultados de nossa pesquisa. E isso não nos surpreendeu. Os mainframes oferecem proteção incomparável, e isso é muito importante em um momento em que violações de dados podem não apenas ser devastadoras para a marca de uma empresa, mas podem forçá-la a encalhar em requisitos regulatórios emergentes relacionados à segurança dos dados.

Não me leve a mal, a segurança sempre foi uma questão prioritária, mas é ainda mais crítica hoje em dia, em um ambiente onde a informação é usada e compartilhada amplamente entre funcionários, parceiros, reguladores, entre outros, por meio de vários canais e nuvens diferentes. Cerca de ¼ das empresas que responderam nossa pesquisa apontaram a “manutenção da conformidade” como uma prioridade importante para suas organizações de TI.

Por exemplo, imagine um fabricante de aeronaves que opera no centro de uma rede de equipes de manutenção espalhadas no mundo inteiro. O compartilhamento de informações entre esses grupos é constante e, claro, altamente sensível. Se um mecanismo mostra sinais de aviso de falha, as equipes de manutenção e o fabricante precisam compartilhar volumes de dados uns com os outros, de maneira segura e remota. Mas, o quão seguras estão essas informações, aonde quer que elas estejam? A resposta tem sérias implicações quanto à segurança do passageiro, bem como para os fabricantes dessas máquinas caras e as companhias aéreas que dependem delas para atender às necessidades de viagem de milhões de pessoas.

O que acontece quando dados sensíveis estão em trânsito?

Mesmo os mainframes têm seus limites de segurança, em que dados estão em trânsito (saindo do mainframe ou no processo de entrar nele) constantemente. Paralelamente, os reguladores estão cada vez mais rígidos em seus requisitos relativos à segurança de dados em trânsito, estipulando que as organizações ainda são responsáveis pelo que acontece com os dados após eles “saírem” de seus sistemas. Isso significa que as organizações precisam da capacidade para proteger os dados mesmo após eles saírem do mainframe.

E isso é muito importante. É por isso que a criptografia pervasiva tem sido implementada de forma tão ampla recentemente. Com a criptografia pervasiva, os dados em repouso e em trânsito podem ser criptografados em escala, simplificando a criptografia e reduzindo os custos associados à proteção de dados e ao cumprimento de mandatos de conformidade.

Mas até mesmo a criptografia pervasiva tem limites. Voltada para o futuro da segurança de nuvem híbrida, a IBM está estendendo a proteção de dados além dos dados em repouso e em trânsito para abranger dados em uso com recusrsos de computação confidenciais.

Além da criptografia pervasiva

A criptografia pervasiva é uma poderosa ferramenta que reduz o custo e a vulnerabilidade da criptografia padrão, é mais efetiva na prevenção de incursões, requer menos esforço para proteção e é mais econômica do que as soluções alternativas. Apesar disso, ela ainda pode ser insuficiente, não quando os usuários com senhas podem não ser confiáveis. Eles são humanos, afinal de contas. O que acontece quando eles mudam de emprego? Ou deixam a organização? Ou se mostram desonestos?

O IBM Data Privacy Passports no IBM z15 fornece às empresas controle máximo sobre os dados, aonde quer que eles estejam após sairem do sistema de registro, por toda a empresa e na nuvem híbrida, permitindo que elas gerenciem o modo como os dados são compartilhados de acordo com a necessidade de conhecimento, com controle centralizado pelas políticas de acesso do usuário. Igualmente importante, com os Data Privacy Passports, as empresas podem documentar sua capacidade de controlar e rastrear dados para facilitar a conformidade. Se os reguladores desejarem saber quem teve acesso aos dados criptografados, quando eles tiveram acesso e quando o acesso foi revogado, tudo isso é gerenciado e controlado nos Data Privacy Passports.

Esse fabricante de aeronaves trabalha com equipes de manutenção no mundo inteiro? Ele pode colocar os Data Privacy Passports para trabalhar na proteção adicional de seus dados de produtos mais sensíveis, em conjunto com a criptografia pervasiva e o blockchain. Não importa para onde os dados vão, ele consegue rastreá-los. Eles nunca são decriptografados e o acesso futuro pode ser revogado a qualquer momento

Os mainframes fornecem mais controle sobre seus dados sensíveis

Hoje, sua capacidade de compartilhar e controlar dados com segurança fora do mainframe representa uma grande vantagem estratégica. Isso pode ajudar sua organização a mover mais rápido, colaborar com mais eficiência e facilitar os desafios de conformidade. Portanto, se você faz parte do grupo de líderes de TI ou de negócios que tem planos para expandir o uso de mainframe, ou apenas trabalhando para obter mais de seus investimentos em tecnologia, este é o momento para aproveitar os principais avanços nos ativadores de segurança de mainframe.

Independentemente dos altos e baixos de sua popularidade no mercado ao longo dos anos, os mainframes sempre foram reconhecidos por suas vantagens de segurança. Em um período em que as organizações estão compartilhando mais informações do que nunca e de diversas maneiras, é possível proteger os dados baseados em mainframe ainda mais, aonde quer que eles estejam. Isso é poderoso e pode levar a resultados mais fortes em toda a sua organização, não apenas em TI. Esse nível de controle e segurança está disponível hoje mesmo. Descubra como.

>> Saiba mais sobre o IBM z15, os novos sistemas IBM Z® de quadro único e quadros múltiplos trazem segurança, privacidade e resiliência para sua infraestrutura de nuvem híbrida.

>> Se deseja agendar uma reunião com o especialista em IBM Z, envie o melhor dia e horário para falar.

 

Sobre a Deloitte

Conforme usado neste documento, “Deloitte” significa Deloitte Consulting LLP, uma subsidiária da Deloitte LLP. Consulte www.deloitte.com/us/about para obter uma descrição detalhada de nossa estrutura legal. Determinados serviços podem não estar disponíveis para atestar os clientes sob as regras e regulamentos de contabilidade pública.

[1] Base: 261 tomadores de decisão de negócios e de TI com autoridade ou influência sobre decisões de mainframe. Fonte: um estudo encomendado conduzido pela Forrester Consulting em nome da Deloitte Consulting LLP, junho de 2020