Anunciando nosso futuro com o Red Hat OpenShift para IBM Z e LinuxONE

By | 3 minute read | 01/08/2019

No início de julho, a IBM e a Red Hat fecharam oficialmente a aquisição mais significativa de 2019 – um marco importante que combina o poder e a flexibilidade do portfólio híbrido aberto da Red Hat e a tecnologia e a profunda experiência da indústria da IBM.

O feedback de nossos clientes e parceiros é claro. Um recente relatório da IBM descobriu que 80% desejam soluções que suportem nuvem híbrida, incluindo contêineres e orquestração. Hoje, a IBM está anunciando planos para trazer o Red Hat OpenShift e o IBM Cloud Paks para as plataformas corporativas IBM Z e LinuxONE*. Juntas, essas duas plataformas geram cerca de 30 bilhões de transações por dia globalmente. Nosso objetivo é aproveitar a escalabilidade e a segurança do IBM Z e do LinuxONE, juntamente com a flexibilidade de executar, criar, gerenciar e modernizar cargas de trabalho nativas da nuvem em sua escolha de arquitetura.

Por mais de 20 anos, IBM Systems e a Red Hat trabalharam para impulsionar a inovação de sistemas de código aberto, deixando o Linux com um nível empresarial e ajudando clientes como MetOffice e Techcombank, com cargas de trabalho de missão crítica, a construir, implantar e gerenciar aplicativos de última geração e proteger os dados através de segurança avançada.

Atualmente, a IBM suporta Red Hat Enterprise Linux no IBM Power Systems, IBM Z e LinuxONE, bem como o Red Hat OpenShift no IBM POWER. A IBM também suportará o Red Hat OpenShift e o Red Hat OpenShift Container Storage no portfólio de armazenamento all-flash e definido por software da IBM.

A combinação do Red Hat OpenShift com IBM Z e LinuxONE reflete nossos valores compartilhados: fornecer uma plataforma corporativa flexível, aberta, híbrida, multicloud e segura para cargas de trabalho de missão crítica.

Nossa meta para o Red Hat OpenShift para IBM Z e LinuxONE será ajudar os clientes, permitindo maior agilidade e portabilidade por meio de ferramentas integradas, além de um ecossistema rico em recursos com o objetivo de desenvolvimento nativo em nuvem para:

  • Entregar aplicativos em contêineres que podem escalar vertical e horizontalmente;
  • Acelerar a implantação e a orquestração de contêineres com o Kubernetes;
  • Ajudar TI a apoiar o crescimento rápido dos negócios;
  • Otimizar as cargas de trabalho para aproveitar a criptografia generalizada; e
  • Aumentar a densidade de contêineres para facilitar o gerenciamento de sistemas, o que deve ajudar a reduzir o custo total de propriedade.

“Os contêineres são a próxima geração de computação definida por software que as empresas alavancarão para acelerar suas iniciativas de transformação digital”, afirma Gary Chen, diretor de pesquisa da IDC. “O IDC prevê que a oportunidade mundial de software de infraestrutura de contêineres possui uma taxa de crescimento anual de 63,9% e deverá atingir mais de US $ 1,5 bilhão até 2022.”

Esta também é uma notícia empolgante para nossos parceiros comerciais e ecossistema. Essa oferta fornecerá uma plataforma empresarial para multicloud, que pode ajudar ISVs e outros a desenvolverem a próxima geração de aplicações. Eles terão o benefício da flexibilidade de uma arquitetura baseada em microsserviços para implantar contêineres na infraestrutura de sua escolha. Para os ISVs que não estão atualmente em execução no Red Hat Enterprise Linux nas plataformas corporativas IBM Z e LinuxONE, esta é uma oportunidade de levar seu software para essas duas plataformas, nas quais as cargas de trabalho críticas são executadas.

Para obter mais informações, fale com o especialista da IBM.

* Ofertas ainda não disponíveis no Brasil.

[1] Pesquisa patrocinada pela IBM, MD&I Systems e Cloud NDB 2019

[2] https://www-03.ibm.com/press/uk/en/pressrelease/52824.wss


Este conteúdo foi traduzido do Blog de Systems dos Estados Unidos (https://www.ibm.com/blogs/systems/announcing-our-direction-for-red-hat-openshift-for-ibm-z-and-linuxone/). A compra da Red Hat não está concluída no Brasil. 

Most Popular Articles