Uma infraestrutura distinta e diferenciada construída para o futuro

By | 3 minute read | 20/06/2017

Parece que os negócios descobriram que existe uma alternativa interessante para a arquitetura de commodities e seu ambiente de SAP HANA. Numa pesquisa que eu recentemente conduzi para o IDC, um número significante de entrevistados, que estão atualmente usando o SAP, disseram que executam o SAP HANA no IBM Power Systems. Quando o IDC perguntou aos líderes de negócios, quem não estava executando o SAP naquele momento, porém, que planejam investir nele nos próximos 24 meses, o número de entrevistados que disse que pretende executar o SAP HANA no IBM Power Systems foi ainda maior. Esses resultados indicam um aumento na apreciação da proposta com valor diferenciado que o IBM Power Systems oferece. Essa ideia pode ser expressada de uma melhor maneira nesses três pilares: Performance, Flexibilidade e Resiliência.

Primeiro Pilar: Performance aumentada

O processador IBM POWER oferece maior performance per-core graças ao design único e diferenciado. Construído para cargas de trabalho com fluxo de dados intenso, assim como o SAP HANA e quando você executa o Universal Little Endian Linux de sua escolha, as oito maneiras de leituras simultâneas do processador permitem o aumento em até 4 vezes do processamento em relação aos outros processadores. Isso significa menos núcleos e menor custo de licença, um centro de dados menor e a habilidade de executar o SAP HANA em um único sistema, ao invés de um cluster, evitando latência de clusters. Além disso, quatro grandes caches aumentam significativamente o processamento, temos então um aumento de performance considerando o vetor de instrução único de dados múltiplos na entrega.

Segundo Pilar: Mais flexibilidade e menor custo de propriedade

Utilizando o IBM PowerVM, os negócios podem virtualizar até oito produções do SAP HANA VM em um único Power Systems, resultando em uma consolidação da carga de trabalho muito eficiente, precisando de poucos servidores e diminuindo o custo total de propriedade. Você também tem a opção de mesclar uma produção que não é de uma instância de HANA e cargas de trabalho tradicionais em um único sistema. A memória de 32TB é grande o suficiente para fazer isso sem sofrer com gargalos de memória. Você pode moldar um VM para executar um ECC tradicional, outro para executar o BW HANA, outro para executar um projeto de sandbox S/4 HANA, e alguns poucos VMs virtualizados para serviços de aplicação. Tal combinação seria impossível em uma aplicação de arquitetura comum devido as regras do SAP.

Terceiro Pilar: Resiliência com grade empresarial

A resiliência IBM Power Systems alcançou um novo marco histórico em 2016 quando IDC incluiu os sistemas de classe empresarial na maior categoria de tolerância ao erro (Availability Level 4, ou AL4) dentro do relatório anual de tolerâncias de erro. A categoria AL4 representa níveis de disponibilidade que excedem 99.999 por cento do tempo de atividade, tradicionalmente o domínio do mainframe. O IBM Power Systems também usa heurísticas que executa em segundo plano, durante o processamento do SAP HANA que entrega alertas preditivos de falhas para o administrador. Finalmente, com um IBM scale-up system (ideal para o S/4 HANA), um VM pode servir como um alvo designado de falha mesmo sendo utilizado para teste e desenvolvimento. Esse também pode contribuir para uma planta base menor e um TCO menor, que não é uma opção nas aplicações nas aplicações de SAP HANA.

O Teto: Serviços e Suporte

Com o risco de arranhar a metáfora, você poderia dizer que os 3 pilares seguram o teto do extensivo suporte da IBM. A IDC descobriu que os negócios precisam de muito suporte ao redor do SAP HANA, assim como para configuração de HANA e serviços de implementação, serviços de instalação de infraestrutura e serviços de instalação de aplicação. A IBM identifica essa necessidade crítica com uma solução end-to-end para SAP HANA no IBM Power Systems que inclui planejamento, instalação, operação, resolução de problemas, suporte de usuário em andamento e migração. Em termos de infraestrutura, é incluído hardware de Power Systems, virtualização integrada, armazenamento Flash integrado e Serviços de Negócios Global e Serviços experientes de Laboratórios da IBM.

Três pilares – Performance, flexibilidade, resiliência – com o teto de suporte acima deles. Qualquer líder de negócio que está migrando para o HANA ou renovando as aplicações existentes de HANA, se sairia bem investigando o HANA no IBM Power Systems.