Inovação

IBM desenvolve bateria inovadora com materiais extraídos da água do mar, oferecendo armazenamento de energia mais seguro, potente e ecológico

Compartilhe:

As baterias têm um papel fundamental na vida cotidiana. Estão embutidas em nossos smartphones e laptops e em muitos outros dispositivos eletrônicos de consumo. Também são cruciais para uma quantidade crescente de necessidades de energia sustentável, como por exemplo, para a operação de veículos elétricos ou para as empresas de serviços armazenarem energia solar e eólica em momentos em que não há sol ou vento.

Mas a atual tecnologia dominante de baterias, baseada em lítio, tem várias desvantagens. As baterias de íon de lítio perdem energia de forma rápida e podem pegar fogo facilmente, e os metais pesados ​​presentes nesse tipo de bateria apresentam outros riscos de segurança para as pessoas e para o meio ambiente.

É por isso que a corrida começou a encontrar um substituto viável para a tecnologia de íons de lítio. A nova tecnologia de baterias desenvolvida pela IBM Research, que utiliza materiais extraídos da água do mar, promete ser mais segura para as pessoas e o meio ambiente do que o lítio. Foi demonstrado que excede o desempenho das baterias de lítio em termos de custo, tempo de carregamento, densidade de potência/energia e eficiência energética.

As desvantagens do lítio estão bem documentadas. Como as baterias são propensas a pegar fogo, as companhias aéreas têm regras sobre o uso e armazenamento de smartphones e laptops em voos comerciais. As baterias de lítio descarregam rapidamente e precisam ser recarregadas com frequência, tanto em telefones como em carros elétricos. A nova tecnologia da IBM pode ser recarregada com 80% da capacidade em menos de 5 minutos.

Por outro lado, a extração de metais pesados necessários para a fabricação de baterias de lítio, especialmente o cobalto, é prejudicial ao meio ambiente e perigosa para as pessoas que os manipulam. Isto é especialmente verdade para os mineiros que vivem na principal fonte de cobalto, a República Democrática do Congo, e que costumam cavar com suas próprias mãos.

A nova tecnologia de baterias da IBM Research não requer cobalto, o que apresenta menos problemas ambientais. Além disso, a tecnologia tem um risco de incêndio muito menor do que as baterias de íon-lítio e estaria disponível não apenas para smartphones mais seguros e confiáveis, mas também para o futuro dos veículos elétricos e redes de serviços de energia renovável.

Essa nova tecnologia é baseada nos sólidos fundamentos da IBM Research em química exploratória e ciência de materiais. Por exemplo, a equipe de pesquisa aproveitou a microscopia de força atômica para entender melhor as forças nos materiais da bateria nos níveis molecular e atômico. Essa mesma infraestrutura é o que impulsionou outras descobertas transformadoras da IBM, do desenvolvimento de semicondutores à computação quântica.

Assessoria de imprensa IBM:

Weber Shandwick
Luci Anunciato
Telefone: +55 11 3027-0289
E-mail: lanunciato@webershandwick.com

Izabella Nanni
Telefone: +55 11 3027-0280
E-mail: inanni@webershandwick.com
E-mail:
ibmbrasil@webershandwick.com

IBM
Vanessa Garcia Xavier
Telefone: +55 11 2132-2218
E-mail: vaneg@br.ibm.com

Leia mais sobre Inovação
By comunica@br.ibm.com on 30 de novembro de 2022

IBM inclui Lifecycle Services à rede corporativa e intensifica sua parceria estratégica com a Cisco

Como a missão de atender à demanda de mercado por adoção de nuvem híbrida acelerada, a IBM incluiu serviços de ciclo de vida a seus negócios de redes corporativas.

Continuar lendo

By comunica@br.ibm.com on 24 de novembro de 2022

Estudo IBM: consumidores brasileiros vão gastar mais com compras e com viagens neste final de ano

Pesquisa aponta que orçamentos de compras de 2022 no País aumentaram 21% em comparação ao ano passado, enquanto a média global ficou em 8%; já orçamentos com viagens devem crescer 30%.

Continuar lendo

By comunica@br.ibm.com on 9 de novembro de 2022

IBM revela processador quântico de mais de 400 qubits e IBM Quantum System Two de próxima geração

Empresa definiu o caminho para obter supercomputadores centrados na tecnologia quântica, com novo hardware, software e avanços no sistema.

Continuar lendo