2022

Abordagem centrada no ser humano para o desenvolvimento de sistemas de IA

Compartilhe:

Por Marcela Vairo, Diretora de Dados, IA Apps e Automação na IBM Brasil

Quando analisamos o impacto da inteligência artificial (IA) em nossas vidas, não precisamos apenas pensar em veículos autônomos de última geração. A IA pode ser usada em tarefas muito mais próximas, como chatbots atendendo clientes, design de medicamentos e tomada de decisões de investimento, entre outras. 

A IA tem o potencial de nos ajudar a resolver muitos problemas de hoje e de amanhã e, apesar dos níveis de automação que ela possibilita, o ponto em comum é o elemento humano, não apenas no projeto e operação de sistemas de IA, mas também no uso. Nesta linha, o uso responsável da IA ​​é essencial em todas as instituições, governos e empresas para garantir que estes sistemas atendam às necessidades das pessoas de forma eficiente, transparente e equitativa. Mas como podemos garantir que os sistemas de IA sejam projetados com responsabilidade e produzam resultados eficazes?

A IA centrada no ser humano é o caminho a percorrer. É uma disciplina emergente que tenta criar sistemas de IA que amplifiquem e aumentem – em vez de substituir – as capacidades humanas. Ele busca preservar o controle humano para garantir que a IA atenda às nossas necessidades enquanto opera de forma transparente, fornecendo resultados justos e respeitando a privacidade.

Com base em nossa experiência na IBM trabalhando com clientes e governos em todo o mundo, algumas áreas críticas para o sucesso de sistemas de IA centrados em humanos são:

Colaboração e cocriação de humanos e IA

Ao aderir ao valor central de que “humano + IA” é a melhor abordagem, podemos desenvolver novas experiências de usuário que promovam esta colaboração, tanto no desenvolvimento do sistema quanto em seu objetivo final, pois nunca devemos perder de vista que a IA, de fato, é criada para pessoas reais e diversas. A ciência de dados oferece um ótimo exemplo de como as pessoas e a IA podem trabalhar juntas para aumentar nossa capacidade de obter insights significativos de dados e melhorar a tomada de decisões informadas. Para identificar e analisar conjuntos de dados grandes e díspares,obter novos insights e  ajudar a resolver problemas complexos, os cientistas de dados devem criar modelos e medir seu desempenho. Eles então os otimizam e avaliam sua imparcialidade e robustez. Este conhecimento, por exemplo, levou a IBM a desenvolver atecnologia AutoAI, que permite aos cientistas de dados produzirem mais modelos de aprendizado de máquina de maior qualidade, mais rápido e com menos erros, usando IA não apenas na criação, mas também na monitoração e melhoria constante dos modelos criados pelos cientistas de dados.
 

IA responsável e amigável

Esta área cobre todos os aspectos de como sistemas de IA centrados no ser humano podem proporcionar resultados positivos e benéficos para seus usuários diretos, aqueles impactados por sua operação e para a sociedade em geral. Se quisermos alcançar estes resultados, a IA centrada no ser humano deve ser justa e imparcial, segura, aplicada eticamente e usada para atender às necessidades do usuário. Os esforços para desenvolver IA confiável e amigável ao homem levam em consideração vários fatores, incluindo a necessidade de entender como as pessoas interagem, confiar nos sistemas de IA, explicar  os modelos  e melhorar a compreensão das pessoas sobre como estes sistemas funcionam. As estratégias também devem medir o potencial uso indevido de IA, incluindo maneiras de mitigar o viés humano e de sistemas. E aqui o trabalho integrado do ecossistema é fundamental, pois  devemos garantir que estes parâmetros sejam atendidos e que as organizações sejam responsáveis ​​pela criação, gestão e controle de seus sistemas de IA.

Interação de linguagem natural

As interfaces de conversação alimentadas por sistemas de diálogo avançados ganharam popularidade e muitos assistentes inteligentes foram desenvolvidos para fins comerciais, sociais e emocionais nos últimos anos. Neste sentido, a equipe de pesquisa da IBM está investigando o uso de estilos de linguagem formal e informal por assistentes de atendimento ao cliente com IA. À medida que as tecnologias que desenvolvemos se tornam mais inteligentes e autônomas, nossas interações com estes sistemas se transformarão. Uma segunda fronteira para a IA centrada no ser humano é pesquisar e entender o design de sistemas de IA que se tornam parceiros criativos. No mundo dos negócios, a co-criação humana + IA envolve especialistas trabalhando com um sistema de IA que gera código, coprojeta experiências do usuário e acelera a descoberta científica.

Prevemos que a experiência do usuário na criação de artefatos, tanto físicos quanto digitais, se tornará uma parceria na qual as pessoas assumirão o papel de especificação, definição de metas, direção, criatividade de alto nível, curadoria e governança, enquanto a IA aumentará as habilidades humanas por meio de inspiração, criatividade, trabalho detalhado de baixo nível e a capacidade de projetar em escala. A chave, mais uma vez, será a colaboração humana + IA.



Assessoria de imprensa IBM 

Weber Shandwick

E-mail: ibmbrasil@webershandwick.com

Leia mais sobre
By comunica@br.ibm.com on 18 de agosto de 2022

Preparação para governança: como prosperar no cenário econômico atual

No contexto atual, no qual identificamos um aumento de ataques cibernéticos e mudanças constantes nas regulamentações, dois tópicos ganham cada vez mais espaço: dados e confiança.            

Continuar lendo

By comunica@br.ibm.com on 18 de agosto de 2022

Prêmio Valor Inovação 2022

A IBM Brasil foi reconhecida pelo Prêmio Valor Inovação 2022 em primeiro lugar na categoria de Tecnologia da Informação; e em oitavo lugar na categoria geral.

Continuar lendo

By comunica@br.ibm.com on 10 de agosto de 2022

Estudo da IBM demonstra impacto de fraudes financeiras e o comportamento das vítimas em diferentes regiões do mundo

Estudo revelou que quase um terço (31%) dos entrevistados no Brasil já foi vítima de fraude por cartão de crédito, a mais comum enfrentada em todos os países.

Continuar lendo