IBM Retail 2021

Cybersegurança na era dos pagamentos digitais

Compartilhe:

A digitalização do varejo vem crescendo de forma acelerada. Com a escalada do e-commerce, é preciso estar atento aos novos meios de pagamentos digitais e táticas de cybersegurança na gestão de fraudes.

À medida que a economia global continua a se contrair e a ansiedade social aumenta com o cenário de isolamento, novas ameaças de fraudes começam a fazer parte do cotidiano. Em uma atmosfera de imprevisibilidade e descontrole por um período prolongado, as empresas devem entender que seus consumidores podem enfrentar um aumento do estresse capaz de resultar em comportamentos irracionais que induzem ao erro. Esse comportamento provavelmente tornará os consumidores mais vulneráveis e suscetíveis a fraudadores.

Nesse cenário, com receio de manipular dinheiro e cartões, nos deparamos com consumidores dando cada vez mais preferência para o pagamento digital (uma tendência reforçada ainda mais com a chegada do PIX). Com essa premissa, é tempo do varejo começar a investir na segurança e eficiência dessa modalidade de pagamento. Ao considerar a implementação de modelos de comportamento preditivos, usados para detectar atividades fraudulentas – com base no comportamento histórico e mais racional do consumidor–, as informações de pagamento (quem compra, o que compra, como paga) ainda são capazes de adiantar essas tendências tão importantes para a gestão de fraudes.

Gerenciar riscos e melhorar a conformidade

A resposta para esse obstáculo no mercado está em tecnologias que atendam às expectativas de seus clientes quanto à conveniência e, ao mesmo tempo, garantir uma segurança capaz de resistir a ataques cibernéticos cada vez mais sofisticados e violações de fraude em grande escala. Nunca antes se fez tão necessário investir em soluções modernas de detecção de fraude em tempo real, capazes de interceptar atividades fraudulentas antes que elas aconteçam, enquanto garantem que as transações genuínas dos clientes não sejam interrompidas por engano.

Para aumentar a eficiência regulatória na prevenção de fraudes, a aposta está nas análises avançadas que utilizam automação e Inteligência Artificial. As tecnologias regulatórias da IBM aplicam recursos e técnicas inovadoras para ajudar as empresas a melhorar sua governança, conformidade e gerenciamento de risco. O IBM RegTech tem sido um aliado eficaz na conformidade regulamentar, reduzindo custos e a ocorrência de crimes financeiros.

Entenda

Acompanhe o caso da Indue e descubra como a empresa reinventou seus serviços de pagamentos instantâneos com o IBM Safer Payments.

Saiba mais

Conheça o IBM Safer Payments e entenda como essa solução de prevenção de fraudes pode gerar agilidade e oferecer suporte aos seus canais de pagamento.

Vamos conversar

Entre em contato com um representante da IBM.

Project Coordinator – Content Writer

Leia mais sobre

Inteligência Artificial além dos assistentes virtuais

Em nosso segundo encontro, o Dose de Dados propõe um papo com experts da IBM para explorar as aplicações da Inteligência Artificial para além dos assistentes virtuais. Saiba como podemos trabalhar a geração de insights aplicando a Inteligência Artificial em mecanismos de descoberta com processamento de linguagem natural. O #Dose de Dados é um projeto […]

Como fazer a curadoria do assistente virtual

No primeiro #Encontro Dose de Dados, respondemos às perguntas mais comuns de diversas áreas das empresas sobre o desenvolvimento e curadoria do assistente virtual. O #Dose de Dados é um projeto que está gerando e trazendo os conteúdos mais diversos sobre dados e inteligência artificial de forma periódica e por diferentes canais: newsletter semanal, podcasts […]

6 práticas para melhorar a Experiência do Cliente

Assim como a importância do valor das estratégias focadas no cliente, os resultados como diferencial à concorrência, engajamento e redução dos custos na operação, o tema “customer experience” (ou “experiência do cliente”) já não é mais uma novidade e igualmente passou a ser rotina nas mesas executivas de todas as empresas. A título de exemplo, […]