Voltar ao início

Bem-vindo à década
da inteligência

O planeta desenvolveu um sistema nervoso central

Ver o vídeo, "The Internet of Things" (00:05:25)

Em Janeiro de 2010, o Director da IBM Sam Palmisano dirigiu-se a um auditório na Chatham House, em Londres, onde descreveu a forma como, em todo o mundo, os líderes inovadores na área dos negócios, governo e sociedade civil estão a recorrer ao potencial de sistemas mais inteligentes para conseguir obter crescimento económico, eficiência a curto prazo, desenvolvimento sustentável e progresso social. Ver o vídeo (00:01:55).

O que significa ser mais inteligente?

Na IBM, significa que a informação é incutida nos sistemas e processos que fazem o mundo funcionar, em objectos que ninguém reconhece como computadores: automóveis, aparelhos eléctricos, estradas, redes eléctricas, vestuário e mesmo sistemas naturais como a agricultura e cursos de água.

Actualmente, a questão que se coloca não é se a tecnologia para construir um planeta mais inteligente é real. Agora, precisamos de saber o que fazer a seguir. Como incutimos a informação num sistema pelo qual nenhuma empresa ou agência é responsável? Como podemos reunir todos os elementos necessários? Como podemos defender o orçamento necessário? Por onde devemos começar?

No último ano, aprendemos muito sobre o que é necessário para construir um planeta mais inteligente. Um dos aspectos importantes que aprendemos foi que as nossas empresas, cidades e o mundo são sistemas complexos. Na verdade, são sistemas de sistemas com novas exigências que nós, enquanto líderes, trabalhadores e cidadãos, temos de satisfazer. Um planeta mais inteligente requer uma mudança profunda na gestão e administração, no sentido de abordagens bastante mais colaborativas.


 

É a inteligência, não a intuição, que conduz à inovação

Actualmente, são captados dados como nunca antes. Estes dados revelam desde padrões amplos e sistémicos de mercados globais, fluxos de trabalho, infra-estruturas nacionais e sistemas naturais à localização, temperatura, segurança e condição de todos os elementos de uma cadeia de fornecimento global. Além disso, há ainda que contar com a crescente vastidão de informações de milhares de milhão de indivíduos que utilizam meios de comunicação social. Estes são clientes, cidadãos, estudantes e pacientes. Dizem-nos o que pensam, o que gostam e querem e o que testemunharam. Igualmente importante é o facto de estes dados serem transmitidos em tempo real, com uma velocidade nunca antes vista.

E este é o ponto-chave: os dados, por si só, não são úteis. Ao longo do último ano, validámos aquilo que acreditávamos ser verdade, ou seja, que o aspecto mais importante de sistemas mais inteligentes corresponde aos dados e, mais especificamente, aos conhecimentos passíveis de acção que os dados podem revelar.

Modo de funcionamento. Modo de funcionamento: Analítica.

Testemunhámos o surgimento de uma espécie de campo de dados global. O próprio planeta sempre gerou uma enorme quantidade de dados, mas nós não tínhamos a capacidade para os ouvir, ver e captar. Agora, graças à instrumentação de todos estes dados, já podemos fazê-lo. E uma vez que estes dados estão todos interligados, podemos ter verdadeiramente acesso aos mesmos. Deste modo, o planeta desenvolveu, efectivamente, um sistema nervoso central. Ver o vídeo (00:05:36).


 

10% de redução nas contas de electricidade. 15% de redução do consumo. Estudo do Laboratório Nacional do Pacífico Noroeste do Ministério da Energia dos Estados Unidos sobre contadores inteligentes.

Energia mais inteligente

As redes inteligentes utilizam sensores, contadores, controlos digitais e ferramentas analíticas para automatizar, monitorizar e controlar o fluxo bidireccional de energia em todas as operações, desde a central eléctrica à ficha.

Banca mais inteligente

Ao aplicar capacidade de processamento ímpar para a realização de tarefas de análise avançadas, utilizando tecnologias como computação sequencial e Deep Computing Visualization, podemos transformar o oceano numérico do crédito e do risco em conhecimentos e informações passíveis de acção.

Se a saúde é tão importante, por que razão muitos dos nossos sistemas de cuidados de saúde funcionam do mesmo modo que funcionavam há 100 anos atrás?

Cuidados de saúde mais inteligentes

A abordagem mais inteligente aos cuidados de saúde é aquela que utiliza informações para produzir conhecimentos verdadeiros no que respeita aos cuidados para com o paciente e ao desempenho organizacional. Os prestadores de cuidados de saúde, investigadores e directores podem trabalhar de forma mais inteligente, criando perspectivas holísticas completas dos dados de pacientes.

Cidades mais inteligentes

As cidades simbolizam e centralizam inúmeros aspectos que contribuirão para um planeta mais inteligente: educação mais inteligente, serviços de saúde mais inteligentes, utilização mais inteligente da água e da energia, segurança pública mais inteligente, transportes mais inteligentes e administração pública mais inteligente, apenas para mencionar alguns.

Instrumentado. Interligado. Inteligente.