Avançar para a área de conteúdo

Campos petrolíferos mais inteligentes

Chegue mais rápido ao “primeiro” petróleo. Aumente as taxas de recuperação. Perceba e solucione problemas antes que eles ocorram.

A humanidade vem usando petrróleo na Terra desde o ano 4000 a.C., pelo menos. No Oriente Médio, o petróleo vazava para superfície e era itilizado para vedação e como adesivo. Os primeiros poços de petróleo no mundo foram perfurados em 1859, perto da cidade de Titusville, Pensilvânia, nos EUA. A gasolina ganhou esse nome devido à tendència que tem de evaporar rapidamente e se transformar em gás. Antigamente o petróleo era transportado em barris. Cada barril continha 42 galões, e continua até hoje a ser a medida padrão no setor de petróleo. O processo básico em uma refinaria envolve o aquecimiento do petróleo para separar os diferentes productos que o compõem. Como tem diferentes pontos de ebulição, esses productos evaporam e são condensados separadamente. Oil 101, Morgan Downey, 2009.

Todo mundo tem o seu preço

Ou seja, o preço a que chega a gasolina faz com que uma pessoa mude o seu comportamento... seja dirigindo menos, compartilhando o carro, utilizando meios de transporte público ou comprando um carro mais econômico.

Nos Estados Unidos, os preços da gasolina atingiram um pico no último verão – US$ 5,00 por galão, em alguns locais – levando a crise energética global e a necessidade de explorar e produzir petróleo de forma mais inteligente para o primeiro plano da consciência coletiva dos norte-americanos.

Estima-se que a demanda de energia cresça 50% entre 2005 e 2030, devido especialmente ao maior consumo de países em desenvolvimento, como China e Índia. Embora hoje se dê uma atenção renovada à energia nuclear, solar e a outras energias alternativas, especialistas concordam que os combustíveis fósseis, como petróleo e gás, vão permanecer ainda por muito tempo como uma fonte de energia da maior importância.

O “petróleo fácil” já foi encontrado
Ainda hoje há muita coisa que não sabemos sobre as reservas mundiais de petróleo e gás natural. Estima-se que estamos extraindo apenas 33% do petróleo existente nos atuais poços. De que forma vamos poder aumentar as taxas de recuperação? Onde é que vamos encontrar novos campos?

Esses desafios ficam agora ainda mais complicados pelo fato de que o “petróleo fácil” (ou “primeiro petróleo”) já foi encontrado. Todos os campos de petróleo ou gás descobertos recentemente estão em locais remotos e profundos, como o vasto campo de Tupi, a 300 km da costa do Brasil e a 7 km de profundidade, sob camadas de água salgada, areia, rocha e sal.

Extraindo cada gota
Quando consideramos que mesmo um modesto aumento de 1,5% na taxa de recuperação pode representar petróleo suficiente para todo o mundo por meio ano, em média, fica claro por que empresas energéticas inovadoras estão dirigindo o seu foco para o aumento da taxa de recuperação dos poços existentes.

Agregando inteligência aos campos de petróleo
Os sistemas que constituem as bases de nossos campos de petróleo estão se tornando muito mais inteligentes. Avanços em computação de alta performance estão criando novos métodos de modelagem sísmica em 3D de última geração, permitindo que cientistas percebam campos que antes eram invisíveis. Tecnologias autonômicas de sensoriamento e de análise de dados estão sendo utilizadas para aperfeiçoar a exploração de petróleo, ajudando a identificar reservas viáveis, aumentar o volume de petróleo extraído, melhorar a produtividade e antecipar problemas, minimizando assim riscos para as pessoas e o meio ambiente. E, através da virtualização, os campos podem ser monitorados remotamente, diminuindo a pressão sobre as equipes de trabalho locais.


 

Um único campo de petróleo ou gás pode gerar um terabite (1.024 gigabites) de dados por dia. Um engenheiro de petróleo gasta de um terço a 60% do seu tempo trabalhando em data mining.
Top 5 consumidores de petróleo. % do total de petróleo consumido. Top 5 produtores de petróleo. % do total de petróleo produzido. EIA Data 2007, Oil 101, Morgan Downey, Wooden Table Press, 2009.

 

Campos de petróleo inteligentes através do planeta
A IBM vem trabalhando na área de petróleo desde 1955. Atualmente, temos cinco unidades de pesquisa desenvolvendo campos inteligentes em: Calgary, no Canadá; Stavanger, na Noruega; Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos; Pequim, na China; e Moscou, na Rússia.

Exploração mais inteligente de petróleo
A Repsol baseada em Madri, na Espanha, fez uma parceria com a IBM e cientistas de todo o mundo para aumentar a precisão da exploração de petróleo em águas profundas no Golfo do México, utilizando a tecnologia de processamento multinucleado mais potente que existe no mundo para fazer a análise dos dados sísmicos.

Intensificando a produção
A companhia norueguesa de petróleo e gás StatoilHydro está usando sensores e telemetria para monitorar condições em tempo real. Reunindo os dados de sensoriamento de todos os seus campos e poços, e combinando-os com visualização em 3D, a companhia está podendo tomar decisões mais inteligentes. Estima-se que haverá um aumento de 5% na produção e uma redução de 30% em custos.

Integrando geologias
A IBM ajudou a Landmark (US), uma linha de serviços para produtos da Halliburton Energy Services, a integrar silos de dados de modelagem de bacias, dados sísmicos e, pela primeira vez, física de rochas, para determinar o tamanho e a qualidade de potenciais campos de petróleo e gás.