Construa um ambiente de simulação com o IBM Tivoli Provisioning Manager: Parte 1, Implementando o software

Como suja empresa pode experimentar com nova tecnologia sem gastar demais em recursos de TI? A resposta são ambientes de simulação de software livre que permitem pequenas implementações piloto de diferentes aplicativos para teste e avaliação. Nesta primeira parte da série de duas partes, mostraremos como ferramentas de software livre e o IBM Tivoli Provisioning Manager podem ser usados para construir um ambiente de simulação para testar implementações piloto de aplicativos. Não é necessária nenhuma experiência de ambiente de simulação.

Aaron Olds, Systems Engineer, Freelance

Aaron Olds graduou-se como mestre em ciência da computação pela Portland State University em 2004. Ele trabalhou como engenheiro de sistemas em grandes aplicativos corporativos complexos em diversas empresas listadas pela Fortune 500.



Sam Boucot, Developer and writer, Freelance writer

Sam BoucotSam Boucot graduou-se como bacharel em matemática pela University of California em 1986 e trabalhou por muitos anos como analista de sistemas de negócio em grandes aplicativos de ERP complexos em diversas empresas listadas pela Fortune 500.



14/Dez/2010

Introdução

Este artigo é para programadores e administradores que usaram o Tivoli Provisioning Manager, mas são iniciantes em ambientes de simulação de software livre. Mostrará como o pacote configurável de software compõe um ambiente de simulação de software livre —bem como as ferramentas usadas para construir e testar um aplicativo em um ambiente de simulação de software livre —pode ser implementado rapidamente em um ambiente usando o Tivoli Provisioning Manager. Completando este artigo, você aprenderá sobre o seguinte:

  • Software livre
  • Ambientes de simulação de software livre
  • Como construir um ambiente de simulação de software livre
  • Como implementar um ambiente de simulação de software livre

A Parte 2 desta série mostrará como os relatórios do Tivoli Provisioning Manager podem ser usados para rastrear implementações de ambientes de simulação.

As ferramentas a seguir são necessárias para acompanhar este artigo:

  • Java™ Conexão única
  • Alfresco
  • Ruby on Rails
  • Nulldb
  • Amanda
  • MySQL
  • Versão de teste do Windows® XP
  • Versão de teste do Windows 2003
  • Versão de teste do IBM Tivoli Provisioning Manager

Consulte a seção Recursos no final deste artigo para links para fazer o download dessas tecnologias.


Ambientes de simulação de software livre

O que, exatamente, é software baseado em padrão aberto? O código de origem em software baseado em padrão aberto está disponível ao público geral para uso e/ou modificação seja gratuitamente ou por uma tarifa anual muito baixa. Software baseado em padrão aberto geralmente é desenvolvido de maneira colaborativa e compartilhado com uma comunidade. O código de origem em software baseado em origem fechada (também chamado proprietário) não está disponível ao público. A Tabela 1 mostra as diferenças entre software de gerenciamento de conteúdo de origem aberta e fechada.

Tabela 1. Diferenças entre CMS de origem aberta e fechada
Tipo de softwareProvedorProdutoCustoCliente famoso
Origem fechadaA MicrosoftSharepointMercadoDepartamento de Defesa
Software livreAlfrescoAlfrescoTarifa anual baixaToyota
Software livreDrupalDrupalFreeWhite House

Ambientes de simulação

Um ambiente de simulação é um ambiente protegido e limitado no qual os aplicativos, especialmente aqueles de novos fornecedores ou que são transferidos por download da Internet pela primeira vez, têm permissão para serem "reproduzidos" sem risco de danificar os sistemas de outra empresa. Como e para que ambientes de simulação são usados pode variar amplamente entre as empresas. Em algumas empresas, apenas alguns administradores de sistema e DBAs já tocaram em um ambiente de simulação, e quando o fazem, é apenas para testar correções de software ou novo hardware. Em algumas empresas, muitos dos usuários finais de departamentos que não de TI também usam o ambiente de simulação não apenas para testar correções e hardware, mas também para realizar prova de conceito em novos aplicativos. Um ambiente de simulação geralmente tem pelo menos os dois seguintes elementos:

Ambiente seguro
Autenticação e acesso de usuário do ambiente de simulação precisam ser controlados, especialmente se dados sensíveis ou confidenciais forem estar disponíveis no ambiente de simulação. Além disso, os servidores da sua empresa e aplicativos cruciais para a missão precisam estar protegidos do teste que ocorre dentro do ambiente de simulação.
Parte limitada do ambiente de produção
A maioria das empresas normalmente não possui os recursos para copiar ambientes de produção inteiros para seus ambientes de simulação. Assim, é crucial para os usuários do ambiente de simulação decidir qual parte do ambiente de produção é necessária e qual parte não é necessária no ambiente de simulação. Por exemplo, se o ambiente de simulação será usado para uma prova de conceito de um pacote de software de manufatura, provavelmente não haveria motivo para incluir dados de folha de pagamento e recursos humanos no ambiente de simulação.

Mas muitas empresas descobriram que os próximos dois elementos aumentam significativamente a utilidade dos seus ambientes de simulação.

Colaboração entre os usuários do ambiente de simulação
Múltiplos departamentos compartilham o mesmo ambiente de simulação, mas nem sempre compartilham o que eles estão fazendo nesse ambiente? Content management systems (CMS) oferecem uma maneira de colocar todos os usuários do ambiente de simulação no mesmo ponto. Um CMS permite que os usuários colaborem armazenando informações importantes, como datas de atualização de banco de dados e os e-mails de todos os usuários do ambiente de simulação em um repositório de documentos centralizado. Alguns pacotes de software do CMS permitem a criação de equipes virtuais e notificam automaticamente os usuários de qualquer informação nova ou em alteração de interesse.
Backup de dados importantes
Algum dos seus usuários do ambiente de simulação já ficou surpreso com uma atualização de banco de dados inesperada antes de ter concluído o teste? Ele perdeu dados de teste importante que precisaram ser inseridos novamente? A maioria das empresas são adeptas de fazer backup dos seus ambientes de produção, mas menos tempo e esforço é colocado no backup de ambientes de simulação. As empresas frequentemente não têm os recursos para fazer backups completos de ambientes de simulação e, especialmente, não de maneira incremental que capture todas as alterações. Uma alternativa prática é fazer backups parciais periodicamente, salvando dados importantes agregados pelos usuários do ambiente de simulação.

Há três tipos de ambientes de simulação para as empresas escolherem:

  • Um ambiente de simulação tradicional construído completamente a partir de um software com base em padrão fechado. . Esses são mais dispendiosos para construir e manter. Se sua empresa está comprometida com software comercial, essa opção é provavelmente a saída. Mas será necessário pagar mais.
  • Um ambiente de simulação de software livre construído com uma combinação de software baseado em padrão aberto e padrão fechado. . O custo para esses é médio. Para empresas que estão recém começando com software baseado em padrão aberto, essa abordagem faz muito sentido. O software baseado em padrão aberto evoluiu muito. Grandes empresas multinacionais, como Toyota, agora estão usado software baseado em padrão aberto, como Alfresco, em seus ambientes de simulação. E o mesmo pode fazer a sua empresa.
  • Um ambiente de simulação de software livre completamente construído com software baseado em padrão aberto. . Esses são os mais financeiramente suportáveis. Também são os mais flexíveis. Alterar de um conjunto de software baseado em padrão aberto para outro não incorre nas penalidades financeiras de trocar de um conjunto de software comercial para outro.

A Tabela 2 mostra exemplos de três configurações comuns do ambiente de simulação:

Tabela 2. Três configurações do ambiente de simulação de comando
ElementoAmbiente de simulação tradicionalAmbiente de simulação de software livre (algum software baseado em padrão fechado, e algum software baseado em padrão aberto)Ambiente de simulação de software livre (todos de software livre)
SegurançaDiretório ativoJossoJosso
ColaboraçãoSharepointAlfrescoAlfresco
BackupVeritasAmandaAmanda
DatabaseServidor SQLMySQLMySQL
Sistema de arquivosWindows7WindowsO Linux®

Agora que revisamos alguns dos fundamentos de ambientes de simulação, estamos prontos para construir nosso ambiente de simulação de software livre que usará um pouco de software baseado em padrão aberto e um pouco de software baseado em padrão fechado.


Construir um ambiente de simulação de software livre

Agora estamos prontos para construir um ambiente de simulação de software livre que será chamado de Sandbox1 e possui duas partes: conjunto de cliente/servidor do ambiente de simulação e conjunto de distribuição do ambiente de simulação.

O cliente/servidor do ambiente de simulação consiste nos seguintes elementos:

  • Servidor Tivoli Provisioning Manager, que é chamado de vm5winxp e executa Windows XP
  • O primeiro cliente/agente do Tivoli Provisioning Manager, que é chamado de vm2win2003 e executa Windows 2003
  • O segundo cliente/agente do Tivoli Provisioning Manager, que é chamado de vm3win2003 e executa Windows 2003

O conjunto de distribuição do ambiente de simulação consiste nos seguintes elementos:

  • Josso para segurança
  • Alfresco para colaboração
  • Amanda para backup
  • MySQL para o banco de dados
  • Ruby on Rails como ferramenta para construir um aplicativo

Vamos começar

  1. Faça download de uma versão de teste do Windows XP para o sistema operacional do servidor Tivoli Provisioning Manager. Windows XP funciona bem com o servidor Tivoli Provisioning Manager.
  2. Faça download de uma versão de teste do Windows 2003 para o sistema operacional do cliente/agente do Tivoli Provisioning Manager. Windows 2003 funciona bem com o cliente/agente do Tivoli Provisioning Manager e todo software baseado em padrão aberto que está no nosso conjunto de distribuição.
  3. Crie um ambiente seguro com Josso. Josso é uma ferramenta de autenticação e autorização de usuário com base em Java e neutra em termos de plataforma. Na seção Obter produtos e Seção de testes, há um link para download do Josso. Depois de instalá-lo, deve obter uma página inicial como a mostrada na Figura 1.
    Figura 1. Página inicial do Josso
    Screen shot of Josso home page
  4. Ajudar os usuários do ambiente de simulação a colaborar com Alfresco. Alfresco é o sistema de gerenciamento de conteúdo corporativo de software livre mais popular. Instalamos os componentes de colaboração, gerenciamento de conteúdo da Web e gerenciamento de documentos.
  5. Faça backup de dados importantes usando Amanda. Amanda é o sistema de backup e recuperação de software livre mais popular.
  6. Faça download do Ruby on Rails. Ruby on Rails é uma estrutura da Web de software livre popular.
  7. Faça download do MySQL para o banco de dados. MySQL é o banco de dados de software livre mais popular. A Figura 2 mostra o ambiente de trabalho MySQL do Sandbox1.
    Figura 2. Ambiente de trabalho MySQL
    MySQL workbench
  8. Instale o Tivoli Provisioning Manager. O Tivoli Provisioning Manager é a ferramenta líder do segmento de mercado em fornecimento. Ele será usado para implementar o ambiente de simulação. A Figura 3 mostra a página inicial do Tivoli Provisioning Manager do nosso ambiente de simulação.
    Figura 3. Página inicial do Tivoli Provisioning Manager
    Screen shot of Tivoli Provisioning Manager home page

Nosso ambiente de simulação de software livre agora está completo e estamos pronto para movê-lo. A seguir, você verá como o Tivoli Provisioning Manager pode ser usado para implementar seu ambiente de simulação.


Implemente seu ambiente de simulação de software livre com o Tivoli Provisioning Manager

O software baseado em padrão aberto que compõe nosso ambiente de simulação foi instalado e agora precisa ser implementado. Vamos passar por cada uma das oito etapas usadas para implementar nosso ambiente de simulação de software livre, Sandbox1:

  1. Determinar como o Sandbox1 será organizado
  2. Efetuar logon como admin
  3. Registrar máquinas
  4. Criar novo pacote
  5. Criar novo pacote configurável
  6. Criar nova exportação
  7. Criar nova distribuição
  8. Criar nova programação

Vamos ver cada etapa em mais detalhes:

Determinar como o Sandbox1 será organizado

Há três maneiras sugeridas de organizar distribuições de software: por sistema operacional, por aplicativo ou por qualquer outra característica. Escolhemos organizar por OS e então, dentro do OS, por aplicativo.

O cliente/agente Tivoli Provisioning Manager é instalado em dois servidores Windows 2003. O servidor do Tivoli Provisioning Manager está instalado em um servidor Windows XP (consulte a Figura 4).

Figura 4. Organização do Sandbox1 com aplicativos abaixo do OS
Organization of Sandbox1 with applications beneath the OS

Efetuar logon como Admin

Depois de ter instalado o Tivoli Provisioning Manager, desejará efetuar logon com direitos totais usando o ID do usuário e senha administrativos padrão: admin/password.

Registrar máquinas

Sob a configuração inicial, nenhuma máquina está na lista de máquinas registradas no servidor Tivoli Provisioning Manager. Depois de os dois clientes, vm2win2003 e vm3win2003, estarem instalados, as duas máquinas serão inserida no servidor do Tivoli Provisioning Manager vm5winxp. Consulte a Figura 5 para a tela Machine Management.

Figura 5. Tela Package Management
Machine Management screen

Criar novo pacote

Um pacote define o que deve ser empurrado para a máquina de destino. No nosso caso, o pacote é o software que compõe o ambiente de simulação de software livre. A próxima etapa é criar um pacote chamado Sandbox Package. Acesse a tela Package Management. Há diversas guias para preencher. Insira as seguintes informações gerais sobre o pacote na guia General (consulte a Figura 6.):

  • Nome: Sandbox Package
  • Versão: 1.0
  • Detalhes: Sandbox Package 1.0
  • Caminho do ícone: Packages/2003/Sandbox1/download-server.ico
  • Tempo de instalação máx. (Mín.): 0
  • Não marque a caixa de seleção Package Reboot
  • Não marque a caixa de seleção Client Reboot
  • Não marque a caixa de seleção Mandatory
  • Marque a caixa de seleção Silent
  • Não marque as opções Enable Deferral
Figura 6. Guia General da tela Package Management
General tab of Package Management screen

Então clique na guia Install (consulte A Figura 7) e insira as seguintes informações que indicam ao pacote como instalar o software baseado em padrão aberto na máquina de destino.

  • Selecione Directory Download como o Package Type
  • Não marque a caixa de seleção Secure
  • Diretório de instalação: /tpmx/packages/2003/sandbox1
  • Não insira nada para o Installation Command
  • Não marque a caixa de seleção Include MST/ISS File
  • Não marque a caixa de seleção Remove Directory After Install
  • Não marque a caixa de seleção Enable Process Tracking
  • Não insira nada para Windows RegKey
  • Não insira nada para o Stamp File
  • Selecione Package para Stamp Mode
  • Data do arquivo de registro: 0
  • Não marque Require Purchase Order
  • Não insira nada para Part Number
Figura 7. Guia Install da tela Package Management
Install tab of Package Management screen

Então clique na guia Target (consulte A Figura 8) e insira as seguintes informações que fornecem mais detalhes sobre a máquina de destino:

  • Espaço temp. necessário (MB): 0
  • Espaço de destino necessário (MB): 0
  • Diretório de destino: C:\Sandbox\
  • Não insira nada para Prerequired Program
  • Não insira nada para Preinstall Program
  • Não insira nada para Postinstall Program
  • Não selecione Enable Network Speed Detection
  • Velocidade de rede permitida: 28,8 Kbps (Modem)
Figura 8. Guia Target da tela Machine Management
Target tab of Machine Management screen

Então clique na guia Platform (consulte a Figura 9) e insira as seguintes informações:

  • Selecione Windows 2003 para Target Platforms
Figura 9. Guia Platform da tela Machine Management
Platform tab of Machine Management screen

A última etapa é preencher a guia Upload. O pacote do ambiente de simulação agora foi criado (consulte a Figura 10).

Figura 10. Novo pacote do ambiente de simulação
Example of new sandbox package

Criar novo pacote configurável

Um pacote configurável define os critérios pelos quais as máquinas obtêm pacotes. Agora iremos criar um pacote configurável chamado Sandbox1 Bundle. A primeira coisa é criar o arquivo de registro chamado readme.txt e movê-lo para c:\Sandbox1\readme.txt. Acesse a tela Bundle Management (consulte a Figura 11) e insira as seguintes informações na guia Bundle:

  • Nome: Sandbox1 Bundle
  • Descrição: Sandbox1 Bundle
  • Arquivo de registro: c:\Sandbox1\readme.txt
  • Não marque a caixa de seleção Selectable
  • Selecione Windows 2003 para Supported OS
Figura 11 - Guia Bundle da tela Bundle Management
Bundle tab of Bundle Management screen

Então clique na guia Packages (consulte a Figura 12) e insira as seguintes informações:

  • Não selecione Agent para a caixa de seleção Software Distribution
  • Marque a caixa de seleção Sandbox Package
Figura 12. Guia Package da tela Bundle Management
Package tab of Bundle Management screen

A guia Search pode ser ignorada. O Sandbox Bundle 1 agora está concluído (consulte A Figura 13).

Figura 13. O Sandbox1 Bundle está concluído
Sandbox1 Bundle is complete

Realize nova exportação

A exportação diz que esses pacotes e pacotes configuráveis estão disponíveis para download através do cliente. Agora iremos criar uma exportação chamada Sandbox1 Export. Acesse a tela Export Management e insira as seguintes informações na guia Export (consulte a Figura 14):

  • Nome: Sandbox1 Export
  • Descrição: Sandbox1 Export
Figura 14. Guia Export da tela Export Management
Export tab of Export Management screen

Então clique na guia Packages (consulte a Figura 15) e insira as seguintes informações:

  • Não selecione Agent para a caixa de seleção Software Distribution
  • Marque a caixa de seleção Sandbox Package
Figura 15. Guia Packages da tela Export Management
Packages tab of Export Management screen

Então clique na guia Bundles (consulte a Figura 16) e insira o seguinte, que fornece mais informações sobre os pacotes configuráveis na exportação:

  • Marque a caixa de seleção Sandbox Bundle
Figura 16. Guia Bundles da tela Export Management
Bundles tab of Export Management screen

A guia Search pode ser ignorada, pois não procuramos pacotes ou pacotes configuráveis na nossa exportação. A exportação agora está concluída.

Criar nova distribuição

Uma distribuição, ou distro, para abreviar, fornece regras pelas quais certas máquinas obterão pacotes. As regras podem ser estáticas ou dinâmicas. Agora iremos criar uma distribuição chamada Sandbox1 Distro. Acesse a tela Distribution Management e insira as seguintes informações na guia General (consulte a Figura 17):

  • Nome: Sandbox1 Distro
  • Descrição: Sandbox1 Distribution
Figura 17. Guia General da tela Distribution Management
General tab of Distribution Management screen

Então clique na guia Selectable Targets (consulte a Figura 18) e insira as seguintes informações:

  • Marque a caixa de seleção vm2win2003.
  • Marque a caixa de seleção vm3win2003.
  • Não marque a caixa de seleção vm5winxo.
Figura 18. Guia Selectable Targets da tela Distribution Management
Selectable Targets tab of Distribution Management screen

As guias Selectable Search, Dynamic Targets e Invalid Targets podem ser ignoradas. A distribuição está concluída (consulte a Figura 19).

Figura 19. A Sandbox1 Distro está concluída
Sandbox1 Distro is complete

Criar uma nova programação

Há duas maneiras de distribuir software para o destino —empurrá-lo do servidor para o cliente ou puxá-lo do cliente. Nossa programação empurrará o Sandbox1 Bundle do servidor para o cliente todas as noites entre 20h e 22h. Acesse a tela Schedule Management e insira as seguintes informações na guia General sobre a programação (consulte a Figura 20).

  • Nome: Sandbox1 Scheduled Refresh
  • Descrição: Sandbox1 Refresh
  • Marque a caixa de seleção Enable
  • Nome da distribuição: Sandbox1 Distro
  • Não marque a caixa de seleção Enable Deferral Option
  • Horário de início diário: 20 00
  • Horário de término diário: 23 00
  • Data de início: 2010-11-07
  • Data de encerramento: 2010-11-14
Figura 20. Guia General da tela Schedule Management
General tab of Schedule Management screen

Então clique na guia Package e insira as seguintes informações:

  • Verificar pacotes configuráveis de consulta
  • botão de opções
  • Nome do pacote/pacote configurável
  • Sandbox1 Bundle

A Figura 21 mostra a guia Package da tela Schedule Management.

Figura 21. Guia Package da tela Schedule Management
Package Tab of Schedule Management screen

A programação é adicionada (consulte a Figura 22).

Figura 22. A atualização programada de Sandbox1 está concluída
Sandbox1 Scheduled Refresh is complete

Todas as oito etapas de implementação agora estão concluídas. Sandbox1 está implementado.


conclusão

Você construiu e desenvolveu um ambiente de simulação de software livre. Seus importantes parceiros de negócio agora têm um ambiente seguro no qual podem executar de maneira segura e de baixo custo testes piloto para avaliar novos aplicativos e serviços da Web. É realizado periodicamente um backup dos seus dados importantes e eles podem colaborar facilmente. No mercado de hoje, a habilidade de selecionar novos aplicativos de maneira oportuna e de baixo custo pode dar à sua empresa uma vantagem sobre a concorrência. Também pode tornar seu ambiente de implementação mais popular com seus clientes internos.

A Parte 2 desta série mostrará como os relatórios do Tivoli Provisioning Manager podem ser usados para rastrear implementações de ambientes de simulação.

Recursos

Aprender

  • O que é software livre: Software baseado em padrão aberto é uma opção atraente para empresas que desejam maximizar seu dinheiro em TI. Para descobrir mais sobre software baseado em padrões abertos, leia este artigo em ONLamp.com.
  • Leia o artigo sandbox (software development da Wikipedia para mais informações sobre como ambientes de simulação são usados em testes de serviços da Web e aplicativos.
  • Descubra mais sobre sistemas de gerenciamento de conteúdo de software livre e comercial da Wikipedia.
  • Alfresco: Aprenda sobre o software de gerenciamento de conteúdo de origem Alfresco.
  • Josso: Saiba mais sobre o software Java Single Sign baseado em padrão aberto.
  • amanda: Saiba mais sobre o software de backup e recuperação baseado em padrão aberto.
  • Ruby on Rails está se tornando uma estrutura de aplicativo da Web muito popular. Para aprender mais sobre os fundamentos, tente esses screencasts ou veja estes tutoriais.
  • Saiba mais sobre o plug-in Ruby on Rails nulldb que permite simular um banco de dados enquanto teste aplicativos Ruby on Rails.
  • MySQL é o banco de dados de software livre mais popular. Para mais informações, tente estes podcasts e tutoriais.
  • Para mais informações sobre o Tivoli Provisioning Manager, tente a galeria de vídeo Global Tivoli User Community.
  • Software livre: Visite a zona de softwares livre do developerWorks para amplas informações práticas, ferramentas e atualizações de projeto para ajudá-lo a desenvolver com tecnologias de software livre e usá-las com produtos IBM.
  • eventos técnicos e webcasts do developerWorks : Permaneça atualizado com os webcasts e eventos técnicos do developerWorks.
  • Podcasts: Sintonize e fique por dentro com especialistas técnicos da IBM.

Obter produtos e tecnologias

Discutir

Comentários

developerWorks: Conecte-se

Los campos obligatorios están marcados con un asterisco (*).


Precisa de um ID IBM?
Esqueceu seu ID IBM?


Esqueceu sua senha?
Alterar sua senha

Ao clicar em Enviar, você concorda com os termos e condições do developerWorks.

 


A primeira vez que acessar o developerWorks, um perfil será criado para você. Informações do seu perfil (tais como: nome, país / região, e empresa) estarão disponíveis ao público, que poderá acompanhar qualquer conteúdo que você publicar. Seu perfil no developerWorks pode ser atualizado a qualquer momento.

Todas as informações enviadas são seguras.

Elija su nombre para mostrar



Ao se conectar ao developerWorks pela primeira vez, é criado um perfil para você e é necessário selecionar um nome de exibição. O nome de exibição acompanhará o conteúdo que você postar no developerWorks.

Escolha um nome de exibição de 3 - 31 caracteres. Seu nome de exibição deve ser exclusivo na comunidade do developerWorks e não deve ser o seu endereço de email por motivo de privacidade.

Los campos obligatorios están marcados con un asterisco (*).

(Escolha um nome de exibição de 3 - 31 caracteres.)

Ao clicar em Enviar, você concorda com os termos e condições do developerWorks.

 


Todas as informações enviadas são seguras.


static.content.url=http://www.ibm.com/developerworks/js/artrating/
SITE_ID=80
Zone=Tivoli, Software livre
ArticleID=631901
ArticleTitle=Construa um ambiente de simulação com o IBM Tivoli Provisioning Manager: Parte 1, Implementando o software
publish-date=12142010