Principais indicadores de desempenho (KPIs) do IBM Intelligent Operations Center, Parte 1 : Definindo um KPI de baixo nível

O novo IBM Intelligent Operations Center é projetado para ajudar as cidades a gerenciar e melhorar suas operações. Ele fornece um subsistema de principal indicador de desempenho (KPI) que permite às cidades monitorar e avaliar o desempenho de serviços, programas e outros recursos da cidade. Esta série de artigos que mostra como os KPIs são modelados, implementados e testados. Este primeiro artigo se concentra no desenvolvimento de um KPI de baixo nível. Para ajudar a ilustrar os conceitos, examinaremos como um KPI de amostra é modelado.

Allen Smith, Senior Certified IT Specialist, IBM

Allen Smith photoAllen Smith é IT Specialist certificado senior e membro do grupo IBM Industry Solutions Development em Research Triangle Park, Carolina do Norte, EUA. Ele desenvolve novo conteúdo que estende as ofertas da Industry Solutions.



31/Ago/2012

IBM Intelligent Operations Center

O IBM Intelligent Operations Center é um novo produto que a IBM projetou para ajudar as cidades a gerenciar e melhorar suas operações. Ele faz parte do IBM Government Industry Framework, que fornece uma plataforma de software e um roteiro para a implementação de soluções do IBM Smarter Cities. O Intelligent Operations Center se baseia em várias tecnologias de software IBM projetadas para processar informações de eventos de forma coesa e apresentar essas informações para a equipe da cidade de forma centralizada, em tempo real e em um ambiente colaborativo. As visualizações adaptadas para os executivos da cidade permitem que a equipe principal que possui responsabilidade entre organizações monitore, gerencie e responda a alterações do status em relação às principais áreas de desempenho organizacional. As visualizações adaptadas aos operadores e gerentes fornecem informações de evento detalhadas que lhes permitem interrogar e gerenciar eventos e agir quando necessário.


Common Alerting Protocol

O principal ponto de apoio do Intelligent Operations Center é o subsistema de gerenciamento de eventos. O subsistema de gerenciamento de eventos recebe, gerencia, armazena e dissemina eventos para os componentes apropriados do Intelligent Operations Center para processamento. Usar um formato de evento comum garante processamento de eventos eficaz e integrado. Produzido por OASIS/ITU-T 9, o CAP (Common Alerting Protocol) fornece o formato de evento comum (consulte Recursos). A especificação CAP define um formato de dados aberto, não proprietário e baseado em XML para a troca de alertas e notificações. Embora inicialmente destinados à transmissão de alertas e avisos públicos, o formato é flexível o suficiente para se aplicar a todos os sistemas de mensagens de tipos de eventos entre sistemas semelhantes e diferentes. O Intelligent Operations Center também pode processar eventos não CAP normalizando-os para a estrutura de evento de CAP antes de injetá-los no sistema para processamento.

Uma mensagem CAP consiste em um segmento <alert> , que pode conter um ou mais segmentos <info> , cada um podendo incluir um ou mais segmentos <area> e/ou <resource> .

  • O segmento<alert> fornece informações básicas sobre a mensagem atual, como seu propósito, remetente e status.
  • O segmento<info> fornece os detalhes do evento. Ele descreve o evento, indica quando ocorreu, sua gravidade e pode dar instruções para uma resposta apropriada pelos destinatários da mensagem e outras informações sobre o evento.
  • O segmento<area> descreve uma área geográfica à qual o segmento <info> se aplica.
  • O segmento<resource> fornece uma referência a informações adicionais relacionadas ao segmento <info> , como um arquivo de imagem.

Principais indicadores de desempenho

Os principais indicadores de desempenho (KPIs) são medidas quantificáveis empregadas pelas organizações para monitorar e avaliar o desempenho. Embora os KPIs sejam diferentes de uma organização para a outra, seu propósito continua o mesmo. Eles ajudam a reduzir as informações complexas de desempenho organizacional em um formato de consumo que permite às organizações avaliar mais facilmente o desempenho, comparando KPIs com os objetivos declarados da organização.

O Intelligent Operations Center fornece um subsistema de KPI, um conjunto de ferramentas e componentes visuais que permitem às organizações definir e monitorar KPIs significativos para suas metas e objetivos. Um conjunto de KPIs de amostra é instalado com o produto, demonstrando a funcionalidade e o recurso de monitoramento do subsistema de KPI do Intelligent Operations Center e dos componentes visuais. A fonte dos KPIs de amostra é fornecida, permitindo que as organizações visualizem ou modifiquem os KPIs usando o conjunto de ferramentas de KPI.


Mecanismo de KPI do IBM Intelligent Operations Center

O subsistema de KPI do Intelligent Operations Center usa o IBM Business Monitor como mecanismo de processamento de KPI. Os próprios KPIs são definidos em aplicativos de modelo de monitor. Um modelo de monitor é um documento XML (Linguagem de Marcação Extensível) que descreve um conjunto de métricas e KPIs, seu relacionamento com eventos recebidos, condições que fundamentam a ação e eventos de saída que relatam essas condições. Para o Intelligent Operations Center, as mensagens CAP representam os eventos recebidos. As mensagens CAP fluem para o Intelligent Operations Center e, com base no conteúdo da mensagem, podem ser consideradas eventos de KPI e encaminhadas para o servidor de monitoramento de negócios para processamento. As métricas contêm informações usadas como entrada para cálculos de KPI. Para o Intelligent Operations Center, as métricas contêm informações transmitidas em mensagens CAP. As condições que fundamentam as ações e os eventos de saída que relatam as condições são os mecanismos utilizados pelo Intelligent Operations Center para receber notificações assíncronas de mudanças de KPI.


Conjunto de ferramentas de KPI

Os modelos de monitor e KPIs são desenvolvidos e modificados usando o kit de ferramentas de desenvolvimento do IBM Business Monitor. O kit de ferramentas fornece assistentes, editores e bibliotecas para o desenvolvimento de modelos de monitor e um ambiente de teste para testar os modelos. O kit de ferramentas de desenvolvimento do IBM Business Monitor pode ser instalado no Rational Application Developer ou no WebSphere Integration Developer. Os modelos do Intelligent Operations Center foram desenvolvidos usando o Rational Application Developer e a versão 7.0.0.3 do kit de ferramentas de desenvolvimento. O ambiente de teste do IBM Business Monitor fornece um servidor de monitoramento de negócios totalmente funcional, um espaço de negócios e os widgets do monitoramento de negócios. É possível usar o espaço de negócios e os widgets de monitoramento de negócios para exibir KPIs fora de um ambiente do Intelligent Operations Center, para fins de teste.


KPIs de amostra do IBM Intelligent Operations Center

O Intelligent Operations Center inclui três modelos de monitor de amostra. O icoc sample public safety monitor model fornece um conjunto de KPIs de segurança pública, o icoc sample transportation monitor model fornece um conjunto de KPIs de transporte e o icoc sample water monitor model fornece um conjunto de KPIs para água. A IBM fornece a fonte para os modelos de monitor de amostra do Intelligent Operations Center com o produto Intelligent Operations Center. A fonte dos modelos de monitor está contida um archive que pode ser importado para o Rational Application Developer ou para o WebSphere Integration Developer com o kit de ferramentas do IBM Business Monitor instalado. Depois de importado, pode-se alterar, incluir ou excluir definições de KPI, gerar novamente e reimplementar os aplicativos. Os modelos de amostra ilustram os padrões e convenções usados para definir KPIs do Intelligent Operations Center.

Os KPIs de amostra do Intelligent Operations Center são definidos como KPIs aninhados, ou seja, há um relacionamento pai-filho entre os KPIs. A Figura 1 mostra os relacionamentos pai-filho entre os KPIs do departamento de polícia. Neste exemplo, Police Department é o pai de Crime Response Time, que é pai de Crime Response Time Precinct One e Crime Response Time Precinct Two. O relacionamento pai-filho permite que o valor do KPI filho seja transferido para o KPI pai. Para os KPIs do departamento de polícia, os valores de Crime Response Time Precinct One e Crime Response Time Precinct Two determinam o valor de Crime Response Time, e o valor de Crime Response Time determina o valor de Police Department. Se, por exemplo, o valor de Crime Response Time Precinct One significa "agir", o valor de Crime Response Time também significará "agir".

Figura 1. KPIs do departamento de polícia
KPIs do departamento de polícia

O KPI pai de nível superior dentro de determinada árvore de KPIs é chamado de KPI de nível 1, seus filhos são chamados de KPIs de nível 2, e assim por diante. Na Figura 1, Police Department é um KPI de nível 1, Crime Response Time é um KPI de nível 2, Crime Response Time Precinct One e Crime Response Time Precinct Two são KPIs de nível 3. Os KPIs de segurança pública e seus níveis associados são mostrados na tabela abaixo.

Tablela 1. KPIs de segurança pública
Nível 1Nível 2Nível 3
Corpo de bombeirosFerimentos de bombeirosFerimentos de bombeiro no pelotão um
Ferimentos de bombeiro no pelotão dois
Police DepartmentCrime Response TimeTempo de resposta ao crime na delegacia um
Tempo de resposta ao crime na delegacia dois
Gerenciamento de segurança públicaOrçamento de segurança públicaOrçamento do departamento de emergência médica
Departamento do corpo de bombeiros
Orçamento do departamento de polícia

Criando um KPI do IBM Intelligent Operations Center

No restante deste artigo, nos concentraremos nos componente do IBM Business Monitor e nos processos gerais para a criação de um KPI no Intelligent Operations Center. Para ajudar a ilustrar os conceitos, usaremos o KPI Crime Response Time Precinct One como nosso exemplo.

Para criar um KPI, é preciso primeiramente determinar seus requisitos. Que informações o KPI deve transmitir? Que mensagem(ns) CAP contém(êm) as informações necessárias para calcular o KPI? Que período é abrangido pelo KPI? Definir os requisitos de KPI, muitas vezes, é a tarefa mais difícil ao criar um KPI. Após definir os requisitos de KPI, use o kit de ferramentas de desenvolvimento do IBM Business Monitor para criar o KPI. Os requisitos do KPI Crime Response Time Precinct One são:

  • Calcular o tempo médio de resposta aos crimes em que a gravidade relatada é grave ou extrema.
  • Calcular o KPI em um período de sete dias.
  • Calcular o KPI na delegacia um.

As mensagens CAP com tipo de evento Crime_Response_Time contêm as informações necessárias para calcular o tempo médio de resposta para determinada delegacia de polícia. A Figura 2 mostra uma mensagem CAP Crime_Response_Time . O elemento<severity> indica a gravidade do crime relatado, o elemento <onset> contém a data em que o crime foi relatado, o primeiro segmento <parameter> contém o número de relatório, o segundo segmento <parameter> contém a delegacia que gera o relatório, o terceiro segmento <parameter> contém a data em que a delegacia respondeu ao crime relatado.

Figura 2. Mensagem Crime_Response_Time CAP
Mensagem Crime_Response_Time CAP

Modelos de monitor

A primeira etapa da criação de um KPI é criar ou usar um modelo de monitor existente para guardar a definição de KPI. O modelo de monitor é um contêiner de nível superior que contém os modelos de detalhes de monitor, o modelo de KPI, o modelo dimensional, o modelo visual e o modelo de evento. Os modelos de monitor de amostra do Intelligent Operations Center usam detalhes de monitor, KPI e modelos de evento.

O modelo de detalhes de monitor contém as definições de contexto de monitoramento. Um contexto de monitoramento define os eventos de entrada (eventos enviados para o servidor de monitoramento de negócios), as métricas (dados) extraídas ou derivadas de eventos de entrada, os eventos de saída (eventos enviados a partir do servidor de monitoramento de negócios), as condições para eventos de filtragem, cronômetros, contadores e acionadores. As instâncias de tempo de execução (instância de contexto de monitoramento) usam os eventos de entrada para monitorar uma entidade, por exemplo, a execução de um processo específico, o estado de determinada ordem ou o nível de estoque de um item em um armazém. Um contexto de monitoramento é criado para cada entidade do mundo real que é monitorada. Para o Intelligent Operations Center, as entidades monitoradas são mensagens CAP. As informações coletadas no tempo de execução a partir da mensagem CAP são os dados necessários para calcular um KPI.

O modelo de KPI contém as definições de contexto KPI. Um contexto KPI define os principais indicadores de desempenho (KPIs) e seus acionadores e eventos associados. Os contextos KPI podem processar eventos de entrada, avaliar acionadores de tempo de espera recorrentes (por exemplo, verificando se um KPI saiu do intervalo) e enviar eventos de saída (por exemplo, uma notificação indicando que o KPI está fora do intervalo).

O modelo de evento é o componente que se refere a todas as definições de entrada e saída de evento usadas no modelo de monitor. Ele contém referências aos esquemas usados para descrever a estrutura de partes individuais do evento.

Os modelos de monitor são contidos em projetos de monitoramento de negócios. Os assistentes para a criação de projetos de monitoramento de negócios, modelos de monitor e os outros componentes de monitoramento de negócios necessários são instalados no Rational Application Developer ou no WebSphere Integration Developer ao instalar o kit de ferramentas do IBM Business Monitor. O padrão usado nos KPIs de amostra do Intelligent Operations Center é usar um único projeto de monitoramento de negócios com modelos de monitor separados para conjuntos relacionados de KPIs.

Ao criar um modelo de monitor, o XML do modelo é exibido no editor de modelo de monitor, que permite usar as visualizações, os formulários e as funções do editor para criar o modelo em vez de editar o XML diretamente.


Contexto de monitoramento

Depois da criação do modelo de monitor, estamos pronto para definir o contexto de monitoramento. O contexto de monitoramento é onde se definem as mensagens CAP (eventos de entrada) enviadas para o servidor de monitoramento de negócios, as métricas extraídas ou derivadas das mensagens, as condições de filtragem de mensagens e expressões de correlação que determinam se uma nova instância de contexto de monitoramento é criada ou se uma instância existente é usada.

O padrão usado nos modelos de monitor de amostra do Intelligent Operations Center é criar contextos de monitoramento separados para cada mensagem CAP enviada ao monitoramento de negócios. A convenção de nomenclatura de contexto de monitoramento usada nos modelos de monitor de amostra usa o tipo de evento CAP sem sublinhados como o nome de contexto. Usando nossa mensagem CAP como exemplo, poderíamos criar um contexto de monitoramento chamado Crime Response Time como ilustrado na Figura 3.

Figura 3. Contextos de monitoramento de modelo de monitor
Contextos de monitoramento de modelo de monitor

Eventos de entrada

Os eventos de entrada entregam as informações necessárias para o cálculo de um KPI ao servidor de monitoramento de negócios. Os eventos de entrada e outros elementos de contexto de monitoramento podem ser criados usando o menu pop-up de contexto de monitoramento, como mostrado na Figura 4.

Figura 4. Menu pop-up de contexto de monitoramento
Menu pop-up de contexto de monitoramento

A convenção de nomenclatura de evento de entrada usada nos modelos de monitor de amostra do Intelligent Operations Center combina o tipo de evento CAP sem sublinhados com a cadeia de caractere "Message". Usando nossa mensagem CAP como exemplo, poderíamos criar um evento de entrada chamado Crime Response Time Message. Consulte a Figura 5.

Figura 5. Evento de entrada Crime Response Time Message
Evento de entrada Crime Response Time Message

Conectar o evento de entrada ao esquema XML CAP

Após a definição do evento de entrada, será preciso especificar a definição do esquema XML CAP para o monitoramento de negócios, de modo que este saiba a estrutura da mensagem CAP. O esquema deve existir no projeto de monitoramento de negócios que contém o modelo de monitor. Definições de esquema são especificadas usando a visualização Events Type Details do editor de modelo de monitor. O esquema XML CAP (CAP-v1.2-os.xsd) é incluído nos modelos de monitor de amostra. Para especificar o esquema, use a função de inclusão Events Type Details e faça referência ao arquivo CAP-v1.2-os.xsd. Consulte a Figura 6..

Figura 6. Visualização Event Type Details
Visualização Event Type Details

Filtragem de evento de entrada

A condição de filtro de evento de entrada é uma expressão que avalia como true oufalse,. Se a expressão avalia como true, o evento de entrada é enviado para o contexto de monitoramento. Se a expressão avalia como false,, o evento de entrada é descartado. Com base em nossa definição de KPI como exemplo, queremos processar apenas mensagens CAP com tipo de evento Crime_Response_Time e que têm valor de gravidade extremo ou grave. Para filtrar as mensagens que não atendam a esses critérios, especifique uma condição de filtro semelhante ao mostrado na figura 7. A condição do filtro converte os valores de elemento <event> e <severity> de CAP para letras minúsculas e os compara às cadeias de caractere "crime_response_time", "severe" e "extreme". As mensagens CAP que não passam nesse teste não são enviadas para o contexto de monitoramento, ou seja, são descartadas.

Figura 7. Condição do filtro de evento de entrada
Condição do filtro de evento de entrada

Observação: Ao criar expressões em qualquer visualização de formulário do editor de modelo de monitor, pode-se pressionar Ctrl+Barra de espaço para abrir o assistente de conteúdo. Pressione Ctrl+Barra de espaço para abrir a janela do assistente de conteúdo. A janela do assistente de conteúdo consiste em elementos de modelo, operadores e funções, tanto funções integradas quanto XPath (XML Path Language) definido pelo usuário funcionam. Selecionar um item na árvore e pressionar Enter. coloca a representação XPath 2.0 daquele item (ou a referência àquele item) na expressão, na posição do cursor. A janela de assistente de conteúdo é sensível à expressão que está sendo editada e, quando possível, mostra apenas opções válidas.

Figura 8. Assistente de conteúdo
Assistente de conteúdo

Instância de contexto de monitoramento

Às vezes, é difícil entender o conceito de uma instância de contexto de monitoramento. Uma instância de contexto de monitoramento representa uma única instância de métricas coletadas em um contexto de monitoramento. Para o Intelligent Operations Center, um contexto de monitoramento é mais ou menos análogo a uma mensagem CAP. Quando chega uma mensagem CAP, uma instância de contexto de monitoramento é criada ou atualizada e métricas na instância de contexto são preenchidas com valores a partir da mensagem CAP. Repare o termo "atualizada". É possível definir um contexto de monitoramento onde apenas uma instância do contexto é criada. Nessa situação, as métricas na instância do contexto são atualizadas com valores a partir da mensagem CAP sempre que uma nova mensagem é enviada para o servidor de monitoramento de negócios.

A definição de KPI determina se é preciso criar uma nova instância de contexto de monitoramento para cada mensagem CAP. Em nosso exemplo, queremos calcular o tempo médio de resposta para crimes relatados. Visto que a mensagem CAP Crime_Response_Time contém informações sobre a resposta a um único crime, será necessário criar uma instância de contexto de monitoramento para cada mensagem CAP Crime_Response_Time processada pelo servidor de monitoramento de negócios. O KPI será calculado (sua média) usando as métricas de cada instância de contexto de monitoramento.

Chave do contexto de monitoramento

Cada contexto de monitoramento exige pelo menos uma chave. A chave do contexto de monitoramento é usada para identificar de forma exclusiva uma instância de contexto de monitoramento. A chave é designada à instância de contexto de monitoramento quando a instância é criada. Em nosso exemplo de KPI, precisamos criar uma instância de contexto de monitoramento para cada mensagem CAP Crime_Response_Time recebida. Como resultado, precisamos escolher uma chave que seja exclusiva para cada mensagem. O elemento identificador CAP identifica de forma exclusiva uma mensagem CAP, de modo que podemos usar esse valor como nossa chave. A expressão de chave para o contexto de monitoramento Crime Response Time é mostrada na Figura 9.

Figura 9. Chave do contexto de monitoramento
Chave do contexto de monitoramento

Expressão de correlação de evento de entrada

A expressão de correlação é usada para determinar se existe uma (ou mais) instância(s) de contexto de monitoramento. Muitas vezes, ela simplesmente tenta fazer a correspondência entre um atributo de evento de entrada e a chave de contexto de monitoramento. Se a expressão avalia como true, existe uma ou mais instâncias. Se a expressão avalia como false,, não foram localizadas instâncias. A expressão de correlação tem três opções que permitem especificar o que fazer com o evento de entrada se nenhuma instância de contexto de monitoramento for encontrada, se uma única instância for encontrada ou se várias instâncias forem encontradas. A expressão de correlação definida para o evento de entrada Crime Response Time Message é mostrada na Figura 10. A expressão verifica se a chave de contexto de monitoramento é igual ao identificador de mensagem CAP. Essa expressão sempre deve avaliar como false, , visto que o identificador de mensagem para cada mensagem CAP é exclusivo. As opções de expressão de correlação são definidas para criar uma instância se não forem encontradas instâncias e para tratar todas as outras condições como erro.

Figura 10. Expressão de correlação
Expressão de correlação

Métricas de contexto de monitoramento

As métricas contêm as informações para uma instância de contexto de monitoramento. As funções de agregação de KPI usam métricas para calcular os valores de KPI. Para o Intelligent Operations Center, as métricas contêm informações transferidas para o servidor de monitoramento de negócios nas mensagens CAP. Quando o servidor de monitoramento de negócios recebe uma mensagem CAP, ele cria ou reutiliza uma instância de contexto de monitoramento existente e preenche as métricas definidas para o contexto com os valores extraídos ou derivados da mensagem CAP.

As métricas têm um tipo de dado associado e uma expressão de valor. O tipo de dado é especificado na visualização Metric Details do editor de modelo de monitor. Essa visualização está disponível ao criarmos ou selecionarmos uma métrica. A expressão de valor indica ao monitoramento de negócios como obter ou derivar o valor da métrica. As expressões de valor da métrica são definidas usando a visualização Metric Value Expressions do editor de modelo de monitor. No caso da maioria das definições de métricas, a expressão de valor da métrica especifica o elemento CAP que contém o valor da métrica.

A expressão de valor da métrica para a métrica response date é mostrada na Figura 11. A expressão seleciona o elemento <value> no terceiro segmento <parameter> do primeiro segmento <info> e converte o valor para o valor DateTime usando a função XPath xs:dateTime() .

Observação: Limitações no suporte a XPath do monitoramento de negócios combinadas com a permissão de diversos blocos de informação e de parâmetros exige a especificação dos segmentos <info> e <parameter> específicos, que contêm os valores de elemento usados para preencher a métrica. Isso é importante ao definir o contexto de monitoramento e exige que os parâmetros da mensagem CAP recebida estejam na ordem correta.

Figura 11. Expressão de valor da métrica
Expressão de valor da métrica

O conjunto completo de métricas definidas para o contexto de monitoramento Crime Response Time e os elementos que elas mapeiam na mensagem CAP Crime_Response_Time são mostrados na A Figura 12.

Figura 12. Métricas
Métricas

Como se pode ver, todas as métricas mapeiam elementos passados na mensagem CAP Crime_Response_Time , exceto o response time. Essa métrica é calculada pela subtração da métrica data da métrica response date . A expressão de valor da métrica concluída seria: response_date - date. Pode-se usar a janela do assistente de conteúdo para selecionar os IDs de métrica e operador ou digitar a expressão diretamente na visualização de formulário.

Observação: Os IDs de elemento de monitoramento de negócios são usados em expressões. Os IDs não podem conter espaços nem caracteres especiais. A convenção usada nos modelos de monitor de amostra do Intelligent Operations Center é usar espaços nos nomes de elementos e sublinhados no lugar dos espaços nos IDs de elemento.

Figura 13. Expressão de valor da métrica de tempo de resposta
Expressão de valor da métrica de tempo de resposta

Acionador de conclusão de contexto

O último elemento definido para o contexto de monitoramento é um acionador para terminar a instância do contexto de monitoramento. Os acionadores controlam os pontos usados para iniciar (acionar) processamento adicional dentro do monitoramento de negócios. Os acionadores têm uma fonte e uma condição que determina quando o acionador é disparado. A fonte (por exemplo, evento de entrada) inicia o processamento e a condição determina se o acionador deve ser disparado.

A decisão de terminar uma instância de contexto de monitoramento se baseia nos requisitos de KPI. Se uma nova instância de contexto de monitoramento é criada para cada mensagem CAP recebida, então a instância de contexto de monitoramento pode ser encerrada. Se o KPI exige uma única instância de contexto de monitoramento na qual os valores da métrica são "atualizados" sempre que uma mensagem CAP é recebida, a instância de contexto de monitoramento não deve ser encerrada.

Nosso KPI de exemplo exige uma instância de contexto de monitoramento para cada mensagem CAP Crime_Response_Time . Como resultado, podemos encerrar a instância de contexto de monitoramento após a mensagem CAP ser recebida e a instância, criada. O acionador para encerrar a instância de contexto de monitoramento é mostrado na Figura 14. A fonte do acionador Completion é o evento de entrada Crime Response Time Message . A condição de acionador verifica se a chave de contexto de monitoramento é igual à métrica identificador e, se for, o acionador é disparado e a instância de contexto de monitoramento é encerrada. Essa definição de acionador basicamente encerra a instância de contexto de monitoramento assim que a mensagem CAP Crime_Response_Time é processada.

Figura 14. Acionador de conclusão
Acionador de conclusão

Contexto de monitoramento concluído

O Crime Response Time concluído é mostrado na A figura 15.

Figura 15. Modelo de detalhes de monitor concluído
Modelo de detalhes de monitor concluído

Contexto KPI

Agora que concluímos a definição de contexto de monitoramento, estamos prontos para definir o KPI. Os KPIs são definidos dentro de um contexto KPI, de modo que é necessário primeiramente criar o contexto KPI. Os contextos KPI são definidos no modelo KPI. Para alternar para o modelo KPI, clique na guia KPI Model no editor de modelo de monitor.

O padrão usado nos modelos de monitor de amostra do Intelligent Operations Center é criar um contexto KPI separado para cada KPI de nível 1. Em nosso exemplo, Police Department é o KPI de nível 1. A convenção de nomenclatura de contexto KPI usada para modelos de monitor de amostra é anexar a cadeia de caractere "KPIs" ao nome do KPI. Para nosso exemplo, poderíamos criar um contexto KPI chamado Police Department KPIs , como mostra a figura 16.

Figura 16. Contextos KPI
Contextos KPI

Crime Response Time Precinct One

Agora, definiremos o KPI Crime Response Time Precinct One . Os KPIs e outros elementos de contexto KPI podem ser criados usando o menu pop-up de contexto KPI. (Consulte a Figura 17.) Visto que a configuração padrão do Intelligent Operations Center exibe o nome do KPI nos portlets de KPI, deve-se usar um nome significativo ao criar um KPI.

Figura 17. Menu pop-up de contexto KPI
Menu pop-up de contexto KPI

Os KPIs têm um tipo de dado associado. Os tipos de dado são Decimal e Duração. Ao criar o KPI, o tipo de dado é configurado como Decimal. O tipoDuração é usado para especificar um intervalo de tempo. Como queremos que nosso KPI de exemplo calcule o tempo médio de resposta ao crime, precisaremos alterar a mudança para Duração. O tipo de dado é especificado na visualização KPI Events Detail no editor de modelo de monitor ao selecionar o KPI. (Consulte figura 18.)

Figura 18. Visualização KPI Details
Visualização KPI Details

Intervalos de KPI

Os KPIs podem ter um conjunto de intervalos, cada qual definindo uma amplitude de valores possíveis. Os intervalos podem ser especificados como uma porcentagem do valor-alvo ou como um valor real. Para cada intervalo de KPI, especifique um valor de início e de fim, uma cor, um nome e um ID. Os intervalos são especificados na visualização KPI Target and Ranges , exibida no editor de modelo de monitor ao criar ou selecionar um KPI. A maioria dos KPIs de amostra do Intelligent Operations Center possui três intervalos definidos. Os valores do intervalo variam para cada KPI, mas os nomes e as cores são os mesmos. O nome e a cor do intervalo usados são: aceitável (verde), cuidado (amarelo) e ação (vermelho). São usados nomes e cores de intervalo consistentes, pois esses valores são usados pelos portlets de KPI do Intelligent Operations Center para representar o status de um KPI. O operadorCrime Response Time Precinct One e o portlet KPI Drill Down são mostrados na A Figura 19 e figura 20. Neste exemplo, o valor do KPI Crime Response Time Precinct One cai dentro do intervalo aceitável . O status e a cor do KPI são configurados para o nome do intervalo (acceptable) e a cor (e4f2d1) no portlet KPI Drill Down.

Figura 19. Definições de intervalo de KPI
Definições de intervalo de KPI
Figura 20. Portlet KPI Drill Down
Portlet KPI Drill Down

Definição do KPI

Os KPIs obtêm seus valores dos seguintes modos: o valor vem de uma métrica (definida no contexto de monitoramento) utilizando uma função de agregação, ou o valor vem de um cálculo com base em outros KPIs ou funções XPath definidas pelo usuário. Os KPIs que obtêm seu valor de métricas e de funções de agregação são chamados de KPIs de agregação. Os KPIs que obtêm seu valor de outros KPIs ou de funções XPath definidas pelo usuário são chamados de KPIs de expressão. O padrão usado pelos KPIs de amostra do Intelligent Operations Center serve para definir os KPIs de nível mais baixo (ou seja, KPIs sem filhos) como KPIs de agregação e os KPIs de nível mais alto (ou seja, KPIs com filhos) como KPIs de expressão. Os valores de KPI de agregação são expressos como medidas quantificáveis, como 5 minutos, 7 segundos ou 100,5.

O tipo de cálculo de KPI (agregação ou expressão) é especificado na visualização KPI Definition do editor de modelo de monitor. Essa visualização é exibida no editor de modelo de monitor ao criar ou selecionar um KPI. O operadorCrime Response Time Precinct One é definido como um KPI de agregação, porque não possui filhos. Ao definir um KPI de agregação, a visualização KPI Definition exibe duas subvisualizações de adição. O operadorKPI Details é onde selecionamos o contexto de monitoramento, a métrica e a função de agregação usados no cálculo do KPI. O operadorTime Filter é onde especificamos o período para o cálculo de KPI. A definição de KPI para Crime Response Time Precinct One é mostrada na A Figura 21. O operadorCrime Response Time e a métrica response time fornecem os valores de entrada para a função de agregação average . O período do KPI é definido como um período de sete dias seguidos. A função de agregação e o período especificados na definição de KPI são determinados pelos requisitos de KPI descritos anteriormente neste artigo.

Figura 21. Definição do KPI
Definição do KPI

O operador Crime Response Time Precinct One agora está concluída.

Filtro de dados de KPI

Por último, é necessário definir o filtro de dados do KPI. Os filtros de dados fornecem um modo de limitar as instâncias de contexto de monitoramento usadas em um cálculo de KPI. É necessário definir o filtro de dados, pois queremos que nosso KPI calcule o tempo médio de resposta para a delegacia um, mas não para outras delegacias. Ao definir um filtro de dados, selecione uma métrica no contexto de monitoramento utilizado pela função de agregação do KPI, um operador e um conjunto de valores a serem utilizados em uma operação de comparação com a métrica especificada. O filtro de dados de KPI definido para o KPI Crime Response Time Precinct One é mostrado na Figura 22. Esse filtro de dados compara a métrica precinct com a cadeia de caractere "precinct one". O operadorCase-sensitive não está marcada para assegurar que o filtro não faça distinção de maiúsculas e minúsculas. Apenas instâncias de contexto de monitoramento que passem por esse filtro de dados serão usadas no cálculo de KPI.

Figura 22. Filtro de dados de KPI
Filtro de dados de KPI

Conclusão

Depois de examinar como nosso KPI de amostra foi modelado, é possível entender melhor como desenvolver um KPI de baixo nível.

No próximo artigo, descreveremos como os KPIs restantes (isto é, os KPIs pais) da árvore de KPIs são modelados e configurados no IBM Intelligent Operations Center. Também veremos como atualizações assíncronas de KPI são acionadas usando eventos de saída definidos no contexto KPI.

Recursos

Aprender

Obter produtos e tecnologias

Discutir

Comentários

developerWorks: Conecte-se

Los campos obligatorios están marcados con un asterisco (*).


Precisa de um ID IBM?
Esqueceu seu ID IBM?


Esqueceu sua senha?
Alterar sua senha

Ao clicar em Enviar, você concorda com os termos e condições do developerWorks.

 


A primeira vez que você entrar no developerWorks, um perfil é criado para você. Informações no seu perfil (seu nome, país / região, e nome da empresa) é apresentado ao público e vai acompanhar qualquer conteúdo que você postar, a menos que você opte por esconder o nome da empresa. Você pode atualizar sua conta IBM a qualquer momento.

Todas as informações enviadas são seguras.

Elija su nombre para mostrar



Ao se conectar ao developerWorks pela primeira vez, é criado um perfil para você e é necessário selecionar um nome de exibição. O nome de exibição acompanhará o conteúdo que você postar no developerWorks.

Escolha um nome de exibição de 3 - 31 caracteres. Seu nome de exibição deve ser exclusivo na comunidade do developerWorks e não deve ser o seu endereço de email por motivo de privacidade.

Los campos obligatorios están marcados con un asterisco (*).

(Escolha um nome de exibição de 3 - 31 caracteres.)

Ao clicar em Enviar, você concorda com os termos e condições do developerWorks.

 


Todas as informações enviadas são seguras.


static.content.url=http://www.ibm.com/developerworks/js/artrating/
SITE_ID=80
Zone=Segmentos de mercado
ArticleID=743071
ArticleTitle=Principais indicadores de desempenho (KPIs) do IBM Intelligent Operations Center, Parte 1 : Definindo um KPI de baixo nível
publish-date=08312012