Projetando um Cenário de Integração com IBM InfoSphere Foundation Tools e Information Server, Parte 1: Planejando um Cenário de Integração

IBM InfoSphere Blueprint Director

Este tutorial é uma introdução ao uso do IBM® InfoSphere® Blueprint Director, no contexto de um projeto, para representar a visão de destino (ou cenário) para a solução final e fornecer orientação para tarefas subsequentes do projeto. É destinado como o primeiro de uma série focado em um cenário específico de integração de informações comuns: a atualização de um processo de informações de Data Warehouse-Business Intelligence (DW-BI).

Iniciando Seu Projeto de Informações com o IBM InfoSphere Blueprint Director

O Blueprint Director fortalece o alinhamento dos negócios e da TI ao fornecer visualização de um ambiente de informações desejado e sua evolução por meio de um ambiente colaborativo. Usando o Blueprint Director, as equipes podem colaborar em blueprints de informações acionáveis que ligam a visão comercial para o projeto de informações aos artefatos de negócios e técnicos correspondentes. O Blueprint Director guia a equipe para aplicar práticas recomendadas com base em arquiteturas e metodologia de referência incorporadas.

Objetivos

Neste tutorial, você irá:

  • Descobrir o modelo e os métodos do Data Warehouse-Business Intelligence para o InfoSphere Blueprint Director
  • Gerenciar a visão de projeto de ponta a ponta para atualizar o projeto de warehouse de dados
  • Vincular o blueprint aos artefatos de negócios e técnicos

Pré-requisitos

Este tutorial presume o seguinte:

  • O IBM InfoSphere Blueprint Director 2.0.1 está instalado na estação de trabalho do cliente.
  • O IBM InfoSphere Information Server 8.7 está instalado e disponível para você em seu ambiente. Entre em contato com seu administrador de Servidor de Informações para obter detalhes específicos.
  • Os ATIVOS DE REFERÊNCIA DO CENÁRIO (veja Downloads) foram importados em seu ambiente do IBM InfoSphere Information Server. Entre em contato com seu administrador do Servidor de Informações para obter detalhes. As etapas necessárias estão incluídas no Apêndice A.
  • O arquivo Sample_Warehouse_V1.bpt foi transferido por download e salvo em um diretório local, como c:\Temp\.

Visão geral do cenário

Neste tutorial, você usará o InfoSphere Blueprint Director para controlar seu projeto de informações. O Enterprise Architect Archie Aston fictício fornece contexto e comentários incluídos.

Figura 1. Enterprise Architect Archie Aston
Enterprise Architect Archie Aston

Modelos do InfoSphere Blueprint Director

É possível usar modelos para criar um blueprint baseado em um conjunto padrão de melhores práticas. O modelo fornece uma figura de uma arquitetura de referência associada a métodos específicos e melhores práticas para ajudar os membros da equipe no processo de criação de um novo blueprint.

"Sou Archie Aston, o arquiteto corporativo responsável para nossos projetos de data warehousing. Quando começamos a desenvolver um novo projeto no passado, o documento de visão do meu projeto era uma figura de boa aparência que ninguém seguia ou rastreava. Desde que começamos a usar blueprints, nossa visão se conecta à realidade e permite que nós executemos de forma colaborativa baseados em uma abordagem metódica. O projeto inicial de warehouse de dados foi um grande sucesso."

"Nosso novo projeto", continua Aston, "é destinado a atualizar nosso Warehouse de Dados com nossas unidades de negócios recém-adquiridas — especificamente a aquisição do BANK2 e seus ativos de dados associados."

Consulte o Scenario Reference Guide (veja Downloads) para obter um resumo rápido da iniciativa.

"Quando adquirimos o BANK 2, queríamos harmonizar nossa infraestrutura e racionalizar nas informações comuns. Em vez de desenhar minha visão na lousa na sala de conferências, eu comecei a usar o IBM InfoSphere Blueprint Director, transformando o documento da visão em um artefato mais controlado. Quero mostrar o processo de uso do Blueprint Director e seus modelos e, depois, mostrar como customizá-lo para nosso novo projeto, estabelecendo um cenário corporativo atualizado."


Descobrindo o Modelo de Desenvolvimento de BI Orientado a Negócios

Antes de iniciar esta seção do tutorial, certifique-se de que ter o Blueprint Director instalado na estação de trabalho do seu cliente.

Abra o Blueprint Director

Siga estas etapas:

  1. Encontre o ícone do IBM InfoSphere Blueprint Director no seu desktop (como na Figura 2) ou no menu Start > Programs .
  2. Abra o Blueprint Director clicando duas vezes no ícone InfoSphere Blueprint Director .
    Figura 2. Ativar o Blueprint Director
    Ativar o Blueprint Director
  3. Crie uma pasta na qual armazenará seus blueprints.
    1. Selecione File > New > Folder.
    2. Insira um nome da pasta, como "Tutorial".
    3. Clique em OK.
  4. Selecione File > New > Blueprint. Agora, é possível criar um novo blueprint de um modelo existente ou criar um do zero.
    Figura 3. Criar novo blueprint
    Criar novo blueprint
  5. Arquiteturas de referência comuns são representadas por meio de vários modelos prontos para uso como "Business Driven BI Development," "Managed Data Cleansing," e "Delivering Trusted Master Data," conforme visto na Figura 4.
    Figura 4. Modelos disponíveis
    Modelos disponíveis
  6. Crie um novo blueprint a partir de um modelo:
    1. Insira um nome como "My_BI_Blueprint.bpt."
    2. A Pasta de Destino que criou anteriormente, Tutorial , deve ser selecionada por padrão.
    3. Selecione o modelo Business Driven BI Development .
    4. Clique em Finish.
  7. Um novo blueprint, baseado no modelo de blueprint de Desenvolvimento de BI Orientado a Negócios, deve estar visível agora.
    Figura 5. Novo blueprint do modelo
    Novo blueprint do modelo

Trabalhando na tela do Blueprint Director

Há vários componentes na tela do Blueprint Director para se familiarizar.

Explore a área de trabalho do Blueprint Director

Primeiro, existe a própria tela (ou diagrama) na qual você faz seu trabalho, como visto na Figura 5. É um ambiente visual de design que permite unir e conectar os elementos da paleta para formar um visual do seu cenário de destino. Observe que a tela suporta diversos níveis, indo do conceito de detalhe de alto nível para detalhe de baixo nível.

Em seguida, existe uma paleta de elementos de esboço do formulário livre posicionados um seguido do outro no blueprint como visto na Figura 6. A paleta fornece elementos que podem ser incluídos no diagrama de blueprint arrastando e soltando-os. Os elementos (por exemplo, CDC, ETL, Routine, Database, MDM, Warehouse, etc.) são classificados em categorias (como Grupos, Operações, Análises, etc.). Esta lista pode ser estendida de forma que possa incluir seus próprios elementos. Esta é sua caixa de ferramentas básica e permite criar grupos de itens, identificar fontes de dados ou consumidores, operações primárias, etc.

Figura 6. A paleta de blueprint
A paleta de blueprint

O nível superior do blueprint baseado no modelo de Blueprint de Desenvolvimento de BI Orientado a Negócios contém vários desses elementos, incluindo:

  • Uma série de elementos de grupo como Fontes Estruturadas e Feeds Externos chamada de conjuntos de ativos contida no elemento de domínio chamado Fontes de Dados.
  • Conectores gerais de fluxo (as setas) vinculam essas fontes de dados a um elemento de rotina chamado Integrar Fontes no elemento de domínio Integração de dados.
  • E o fluxo continua no elemento de domínio final chamado Consumidores, que inclui o elemento de usuário chamado Consumidores de BI e o elemento de aplicativo chamado Aplicativos Analíticos.
  • Onde os modelos lhe dão um ponto de partida estruturado, os elementos da paleta permitem que modifique facilmente o blueprint para refletir os requisitos do seu projeto. Os elementos que já estão na tela também podem ser removidos se não refletirem as necessidades atuais.

Na parte inferior da área de trabalho do Blueprint Director há varias ferramentas de navegação: uma figura de Descrição do seu blueprint; uma guia Milestone; e o Navegador do Blueprint como visto na Figura 7. Esse último é uma visão organizacional do seu blueprint e pode ser uma abordagem para avaliar rapidamente o conteúdo de nível inferior, bem como encontrar e abrir blueprints a partir de suas pastas definidas.

  • Na primeira visão deste exemplo, o domínio Fontes de Dados é expandido para mostrar quatro conjuntos subjacentes de fontes de dados categorizados. Na segunda visão, o detalhe das Fontes Estruturadas expandidas adicionalmente para mostrar um subdiagrama subjacente que contém um conjunto adicional de domínios de dados não confiáveis e confiáveis.
    Figura 7. O Navegador do Blueprint -- Fontes de dados expandidas
    O Navegador do Blueprint -- Fontes de dados expandidas
    Figura 8. O Navegador do Blueprint -- Detalhe das Fontes Estruturadas expandido
    O Navegador do Blueprint -- Detalhe das Fontes Estruturadas expandido

Use elementos do Navegador do Blueprint

É possível selecionar e arrastar elementos da visão do Navegador para uma visão da tela. Isto não só estabelece uma nomenclatura consistente em um subdiagrama, como também estabelece propriedades e links consistentes que podem ser perdidos de outra forma.

  • O modelo é agrupado em vários domínios: Fontes de Dados, Integração de Dados, etc. Esta é a visão relativamente abstrata de nível superior, que facilita a comunicação com a visão ampla do projeto para sua equipe.
  • Cada elemento na tela possui várias propriedades específicas do contexto, como um Nome e uma Descrição. Essas propriedades são visíveis quando o elemento é selecionado no canto inferior direito na Visualização Propriedades, como visto na Figura 9. Inicialmente, as propriedades podem ser mínimas, mas elas podem incluir um grau considerável de detalhe em cada componente na tela sem tumultuar a tela em si.
    Figura 9. Visualização Propriedades
    Visualização Propriedades

Edite uma propriedade

Tente editar uma das propriedades.

  • Selecione o elemento Integrate Sources na tela. Você deve ver a visualização na Figura 9 na Visualização de Propriedades.
  • Destaque a Descrição.
  • Posicione seu cursor na caixa sob a coluna Valor para Descrição e clique.
  • Insira Standard ETL process.

Seu texto agora está incluído. Se desejar salvar uma sessão subsequente, selecione File > Save ou o ícone Save .

  • A maioria dos elementos na tela são itens únicos. Há vários elementos, no entanto, que servem como coleções, permitindo que contenha diversos elementos. Se você selecionar o item Grupos na paleta, encontrará três tipos de elementos de coleta: Asset Sets, Domains e Projects.
    • Um Asset Set é um único elemento que representa um conjunto de objetos, como Armazenamentos de Dados ou Modelos Conceituais.
    • Um Domain é uma caixa de geral em que cada domínio tem um ou mais elementos (por exemplo, o domínio Integração de Dados contém o elemento Integrar Fontes).
    • Um Project é outra caixa geral ou coleta que pode ter um ou mais elementos. O modelo com o qual está trabalhando não mostra nenhum elemento Project, mas ele pode ser útil se pretender dividir uma iniciativa em vários projetos.
    • Qualquer elemento, no entanto, pode representar um conjunto maior em que o detalhe é armazenado em um subdiagrama. É possível pesquisar detalhadamente nas visualizações da área de assunto específico. É possível dizer se houver uma área de assunto vinculada de nível inferior se houver um sinal de mais laranja (+) no canto superior esquerdo de um elemento.
      Figura 10. Vincular a subdiagrama
      Vincular a subdiagrama
  • Clique neste sinal de mais (+) ou clique duas vezes no elemento Integrate Sources para fazer uma pesquisa detalhada do processo ETL. O subdiagrama Integrate Sources agora está aberto, e você deve ver detalhes como a Figura 11.
    A guia destacada na parte superior da tela mostrará o diagrama com o qual está trabalhando atualmente. É possível mover facilmente entre os diagramas simplesmente selecionando a guia.
    Figura 11. Subdiagrama Integrate Sources
    Subdiagrama Integrate Sources
  • Observe como os itens à esquerda e direita deste subdiagrama estão em itálico cinza. Isto indica que esses elementos foram incluídos de outro diagrama arrastando-os do Navegador do Blueprint. Conforme notado, isto ajuda a garantir que essas mudanças nesses itens sejam sincronizadas em todos os diagramas.

Você pode ter observado que o lado direito da estação de trabalho do Blueprint Director contém três navegadores de conteúdo como visto abaixo na Figura 12.

  • Um Method Browser que exibe a descrição do método associado ao diagrama de modelo. É possível clicar em uma entrada da descrição (uma fase ou uma etapa), depois em uma página com a descrição detalhada será aberta no meio (mesmo local que o diagrama). Etapas de método também podem ser associadas aos elementos de blueprint no diagrama; é possível também navegar na página de detalhes dessa área.
  • Um Asset Browser (guia mostrada somente na Figura 10) que pesquisa diversos repositórios de metadados do IBM InfoSphere Information Server baseados em um perfil de conexão e do qual é possível arrastar e soltar entradas (um banco de dados, uma tarefa, etc.) na tela. Esses elementos serão vinculados automaticamente para que possa abrir o IBM InfoSphere Metadata Workbench para visualizar os detalhes de metadados do blueprint.
  • Um Glossary Browser (guia mostrada somente na Figura 10), que é o plug-in padrão do IBM InfoSphere Business Glossary Eclipse, exibe categorias de glossário e termos em uma visualização de árvore e a definição detalhada na visualização de propriedades. É possível arrastar e soltar termos do glossário no diagrama do blueprint para definir entidades conceituais ou elementos de tag com termos.
Figura 12. Visualizações do Browser
Visualizações do Browser

Métodos do InfoSphere Blueprint Director

Um método fornece orientação sobre as funções, tarefas, entregas e dependências recomendadas para o projeto geral.

Os métodos também permitem mapear componentes ou elementos de seu blueprint para tarefas padrão para ciclo de vida de desenvolvimento.

Este modelo inclui um conjunto de métodos chamados Business Driven BI Development. É possível navegar neste método clicando em qualquer item de sinal de mais (+) para abrir a subárvore. Além disso, é possível olhar os detalhes de qualquer método clicando duas vezes no item.

  1. Maximize os Métodos como mostrado na Figura 12.
    1. Conforme necessário, clique no sinal de mais (+) no Business Driven BI Development.
    2. Clique no sinal de mais (+) em Define Information Integration para ver os recursos específicos anotados na figura.
  2. Selecione Define Information Integration e clique duas vezes. Na tela principal, você verá uma nova guia que descreve esta fase como na Figura 13.
    Figura 13. Fase de Define Information Integration
    Fase de Define Information Integration
  3. Clique na guia Tarefas para ver que recursos (tarefas) estão incluídos nesta fase como na Figura 14.
    1. Você deve ver um diagrama que descreve a sequência dos recursos (tarefas relacionadas), bem como uma lista dos mesmos recursos.
    2. Clique na figura ou no item da lista chamado Define Information Flow to Warehouse.
      Figura 14. Tarefas de Define Information Integration
      Tarefas de Define Information Integration
    3. Agora, você estará na descrição para este recurso de nível inferior Define Information Flow to Warehouse.
    4. Clique na guia Tarefas em Define Information Flow to Warehouse para ver a visualização de todas as tarefas de nível inferior como na Figura 14. Clicar nessas tarefas mostrará o conteúdo do método em detalhe para cada tarefa.
    5. É possível usar os ícones de seta no canto superior esquerdo desta visualização para voltar ou avançar as páginas visualizadas.
Figura 15. Define Information Flow to Warehouse
Define Information Flow to Warehouse

Agora, você obteve uma familiaridade básica com a estação de trabalho do Blueprint Director e as visualizações mais comuns. Você pode escolher:

  • File > Close para fechar uma guia específica na tela do Blueprint Director
  • File > Close All para fechar todas as guias na tela do Blueprint Director
  • File > Exit para sair do Blueprint Director (deixando todos os itens em sua visualização já que estão atualmente para retorno subsequente ao Blueprint Director)

Atualizando a visão do projeto de ponta a ponta para nosso projeto de warehouse de dados

Figura 16. Enterprise Architect Archie Aston
Enterprise Architect Archie Aston

Archie Aston: "Vamos começar a aplicar esses métodos em nosso projeto, a aquisição do BANK2. Observei antes que eu criei um blueprint para nosso projeto de warehouse. Usei o modelo Business Driven BI Development, que foi útil para meu início, mas foi ajustado para nosso fluxo real de informações. A aquisição do BANK 2 terá um impacto em nossa arquitetura. Precisamos ter certeza de que as novas fontes de dados do cliente BANK2 sejam capturadas e incluídas em nosso blueprint existente, bem como incluir componentes para a qualidade de dados subsequentes, serviço de aplicativo e suporte de replicação no cenário do cliente".

Precisamos fazer várias coisas como parte deste exercício:

  1. Importe o blueprint existente do projeto Data Warehouse em seu Blueprint Director.
  2. Inclua um novo Armazenamento de Dados no blueprint, incluindo propriedades e um subdiagrama.
  3. Conecte esse Armazenamento de Dados a métodos relevantes.
  4. Inclua itens da paleta e um subdiagrama no blueprint para Monitoramento de Qualidade de Dados incluindo propriedades e elementos de referência.
  5. Crie marcos de projeto, associe os novos elementos a marcos específicos e visualize o blueprint nos pontos de marco principais.
  6. Configure uma conexão com seu ambiente do IBM Information Server.
  7. Visualize e conecte o novo Armazenamento de Dados aos ativos relevantes do Information Server.

Uma vez concluídas estas tarefas, é possível salvar o blueprint atualizado como o novo modelo para que outros trabalhem.

Antes de iniciar esta seção do tutorial, certifique-se de ter aberto o Blueprint Director em sua estação de trabalho do cliente. Para etapas 6 e 7, é necessário garantir que um ambiente do IBM InfoSphere Information Server esteja disponível e que o SCENARIO REFERENCE ASSETS tenha sido importado em seu ambiente do IBM InfoSphere Information Server (conforme descrito no Apêndice A).


Etapa 1: Encontre e Importe o Blueprint Existente

Se ainda tiver o Blueprint Director aberto na última seção ou saiu do Blueprint Director deixando o arquivo My_BI_Blueprint.bpt aberto, você iniciará na mesma visualização de quando saiu, semelhante a Figura 5. É possível fechar todos os diagramas do blueprint atualmente abertos se este for o caso.

Abra o blueprint existente para o projeto de Data Warehouse:

  1. Selecione File > Import Blueprint.
    Figura 17. A Imagem mostra a importação do blueprint
    A Imagem mostra a importação do blueprint
  2. No diálogo Import Blueprints próximo a From directory, selecione Browse.
    Figura 18. Navegue no diretório do blueprint
    Navegue no diretório do blueprint
  3. Isto traz para o primeiro plano sua listagem do diretório local.
  4. Encontre a pasta para a qual transferiu por download ou copiou o arquivo Sample_Warehouse_01.bpt e selecione essa pasta.
  5. Você deve ver os blueprints disponíveis.
  6. Marque a entrada para o arquivo Sample_Warehouse_01.bpt.
    Figura 19. Selecione o blueprint
    Selecione o blueprint
  7. No diálogo Import Blueprints próximo a Into folder, selecione Browse.
  8. Isto trará para o primeiro plano o diálogo Import into Folder , que lista sua estrutura de pasta atual em seu sistema para seus blueprints.
  9. Se uma pasta chamada Tutorial foi criada anteriormente, é possível selecioná-la agora e clicar em OK.
    Figura 20. Selecione a pasta do blueprint
    Selecione a pasta do blueprint
  10. Clique em Finish.
  11. Agora, você deve ver o blueprint Sample_Warehouse_01 como mostrado na Figura 20. (Se o blueprint não for aberto automaticamente, consulte o Navegador do Blueprint como na Figura 7 para selecionar e abri-lo.)
Figura 21. Blueprint do Warehouse de amostra
Blueprint do Warehouse de amostra

Você deve observar que o blueprint do Sample Warehouse está substancialmente cortado do My_BI_Blueprint que criou e salvou anteriormente. Como o blueprint do Sample Warehouse também foi criado com base no modelo de Business Driven BI Development, eles usam os mesmos Métodos, fornecendo consistência em projetos do mesmo tipo.


Etapa 2: Inclua um novo armazenamento de dados e subdiagrama no blueprint

"Nós adquirimos recentemente uma nova empresa que se tornou a linha de negócios do BANK2. Precisamos refletir isto no blueprint nos níveis apropriados. As informações que temos no BANK2 relevantes a nosso warehouse de dados é que possui esses recursos:

  • Um banco de dados de origem que chamaremos de BANK2 Operational Sources
  • Três tabelas relevantes a Dados do Cliente chamadas BANK_SAVINGS, BANK_CHECKING e BANK_INVESTMENTS
  • Duas tabelas que contêm informações de procura ou referência para Dados do Cliente chamadas BANK_BRANCH e BANK_DEMOGRAPHICS
  • Como não sabemos o estado ou qualidade destes dados, eles inicialmente entrarão na zona Fonte Não Confiável, embora uma vez finalizado o mesclador, a fonte será movida para nossa zona de Fonte Confiável.

Orientação de Blueprint

  • Um modelo é um modelo.
    • É necessário padronizar suas necessidades.
  • Qualquer coisa pode ser incluída, alterada ou excluída.
    • Use como uma lousa para dar forma ao seu projeto.
    • Exclua o diferente.
  • Mantenha simples os pontos de foco de alto nível.
    • Seu esboço raiz (nível superior) cria sua "primeira impressão."
    • Use subdiagramas para resumir e obter mais detalhes para pesquisa.
  • Enfoque no objetivo final do projeto.
    • O diagrama não é a metodologia.
    • O diagrama não é o plano de projeto.
    • O diagrama não são as ferramentas usadas.
    • Enfoque na implementação ou artefatos implementáveis para seu cenário como armazenamentos de dados, arquivos, rotinas, tarefas, consultas, relatórios.
    • Artefatos de desenvolvimento (especificações, modelos de dados, ferramentas/produtos usados, etc.) geralmente não são apropriados para o blueprint.
  • Comunique e chegue a um consenso.
    • Use o diagrama para auxiliar na comunicação entre as equipes.
    • Certifique-se de que todos tenham a mesma visão.

"Também sabemos que precisaremos criar um extrato do BANK2 para alimentar nossa tabela temporária de warehouse de dados. É possível iniciar o processo de atualização de blueprint com estas informações."

Trabalhando a partir do mesmo blueprint Sample_Warehouse_01, como mostrado na Figura 21, é possível revisar o diagrama de alto nível. Na lateral esquerda do diagrama existe um grupo de domínio chamado Data Sources. Embora você pudesse incluir uma fonte de dados para BANK2 neste nível, esta não é uma melhor prática para o cenário de alto nível.

  1. Clique no sinal de mais (+) ao lado do grupo de ativos Structured Sources para abrir o subdiagrama.
    Figura 22. Structured Sources
    Structured Sources
  2. Agora, você deve visualizar o subdiagrama Structured Sources. É possível ver que já existe uma nota de marcador em relação ao BANK2.
    Figura 23. Subdiagrama Structured Sources
    Subdiagrama Structured Sources
  3. Você está pronto para incluir um novo armazenamento de dados para o BANK2.
  4. Mova seu mouse até a janela da paleta, encontre o grupo Data Stores e clique no item Data Stores para abrir esse grupo de elementos de blueprint. Selecione o elemento listado como operational data store (ODS).
    Figura 24. Grupo da paleta Data Stores
    Grupo da paleta Data Stores
  5. Para incluir o elemento ODS em seu blueprint, é possível:
    • Clicar no elemento, acessar a tela do blueprint e clicar no ponto onde deseja posicionar o elemento.
    • Ou clicar no elemento e ao pressionar o botão esquerdo do mouse, arrastar o elemento até o ponto em que deseja posicionar o elemento.
    • Para posicionar diversas cópias do mesmo elemento no diagrama do blueprint, pressione CTRL enquanto clica no elemento, depois clique nos diversos pontos onde deseja posicionar os elementos.
  6. Posicione o elemento ODS em seu blueprint no domínio Untrusted Sources, que é um elemento de grupo que pode conter diversos itens.
    Figura 25. Posicione o elemento ODS no blueprint
    Posicione o elemento ODS no blueprint
  7. Clique no novo elemento ODS em sua tela para selecioná-lo.
  8. No canto inferior direito do ambiente do Blueprint Director, a guia Properties para o novo elemento ODS deve estar visível.
    Figura 26. Abra a visualização Properties para o novo elemento ODS
    Abra a visualização Properties para o novo elemento ODS
  9. Na guia Core na visualização Properties, edite Properties como a seguir:
    • Descrição: BANK2 Operational Source
    • Nome: BANK2 Operational Source
    • Proprietário/Designado a: Bart Brecken
    • Administrador: Bart Brecken
  10. Uma vez que tenha concluído a edição, selecione File > Save ou clique no ícone Save para salvar seu trabalho.
  11. A visualização Properties deve ser como a Figura 27 e com a mudança de nome atualizado, seu diagrama deve ser como a Figura 28.
    Figura 27. Visualização Properties atualizada para o novo elemento ODS
    Visualização Properties atualizada para o novo elemento ODS
    Figura 28. Visualização atualizada do diagrama para o novo elemento ODS
    Visualização atualizada do diagrama para o novo elemento ODS

"Ainda desejamos incluir maiores detalhes para a origem operacional do BANK2. Entretanto, não desejamos amontoar este nível do blueprint com todos os detalhes, assim como não incluímos detalhe nas fontes estruturadas no diagrama de nível superior."

  1. Clique com o botão direito no elemento BANK2 Operational Source para abrir uma lista de tarefas.
  2. Selecione e clique na tarefa Create Sub-diagram como visto na Figura 29.
    Figura 29. Create sub-diagram
    Create sub-diagram
  3. Uma tela em branco será aberta na janela de diagrama.
  4. Você incluirá as sete seguintes Entidades Conceituais nesta janela em branco.
  5. Abra a paleta para Conceptual Models.
  6. Selecione o elemento Conceptual Entity .
  7. É possível arrastar sete elementos Conceptual Entity na tela ou pressionar a tecla CTRL e clicar sete vezes na tela.
    Figura 30. Incluir Conceptual Entities
    Incluir Conceptual Entities
  8. Ao selecionar cada Conceptual Entity, atualize Name Property dos elementos para:
    • Uma entidade chamada Customer Data
    • Três tabelas relevantes a Dados do Cliente chamadas BANK_SAVINGS, BANK_CHECKING e BANK_INVESTMENTS
    • Uma entidade chamada Customer Data Reference
    • Duas tabelas que contêm informações de procura ou referência chamadas BANK_BRANCH e BANK_DEMOGRAPHICS
  9. Quando concluir, seu subdiagrama deve ser como a Figura 31.
  10. Clique em File > Save ou clique no ícone Save .
    Figura 31. Conceptual Entities Editadas
    Conceptual Entities Editadas

Elaborando Conceitos

Para cada nova entidade conceitual no subdiagrama, normalmente você deseja elaborar o detalhe de alto nível para cada o quanto for possível, como Name, Description, Owner e Subject Area. Para obter detalhes de nível inferior como atributos ou campos, inclua um subdiagrama. Isto ajuda a evitar que seus diagramas tornem-se ilegíveis.

  1. Em seguida, conecte as Conceptual Entities usando a conexão General Link.
    • Observe que para elementos de conexão, é necessário primeiro selecionar o elemento na paleta, clicar no primeiro elemento que deseja vincular, depois ao pressionar o botão esquerdo do mouse, arraste o cursor até o segundo elemento que deseja vincular.
  2. Quando concluir, seu subdiagrama deve ser como a Figura 32.
  3. Se selecionar um link, também poderá atualizar ou editar Properties para um link, como fornecer um nome (rótulo) para a conexão.
    Figura 32. Inclua Conexões entre elementos
    Inclua Conexões entre elementos
  4. Clique em File > Save ou no ícone Save .

"Agora, você atualizou o blueprint para refletir onde a BANK2 Operational Source se adaptará no cenário de arquitetura e incorporou os conceitos relevantes a esse armazenamento de dados em um subdiagrama específico."


Etapa 3: Conecte o Data Store a Métodos Relevantes

"Vou me encontrar com Brandon Horn, nosso analista de dados (consulte a visão geral do cenário em Downloads) para discutir o status da fonte BANK 2, que está atualmente classificada como não confiável. A metodologia associada a este blueprint lhe dará boa orientação para esta discussão e ajudará Brandon a planejar atividades subsequentes de projeto. Agora, que incluiu a nova fonte operacional no blueprint, é possível conectá-la a alguns métodos relevantes, especificamente: Discover Sources, Analyze Sources e Assess Source System Data Quality".

  1. Para incluir um método em um elemento no diagrama do blueprint, você seleciona um método e arrasta-o até o elemento.
  2. Selecione a guia Method Browser e maximize do Business Driven BI Development da metodologia de alto nível clicando no sinal de mais (se ainda não estiver maximizada) como na Figura 12.
  3. Expanda as fases Discover e Analyze da metodologia clicando no sinal de mais (+) próximo a cada uma. Você deve ver o Method Browser.
    Figura 33. Visualização de Method Browser das fases Discover e Analyze
    Visualização de Method Browser das fases Discover e Analyze
  4. Clique em Discover Sources para que seja destacado em azul.
  5. Ao pressionar o botão esquerdo do mouse, selecione e arraste Discover Sources em seu diagrama até que veja um sinal de mais (+) aparecer no elemento BANK2 Operational Source como na Figura 30.
  6. Libere o botão esquerdo do mouse.
  7. Um "m" pequeno em um círculo azul deve aparecer no canto superior esquerdo do elemento BANK2 Operational Source.
    Figura 34. Incluir método no elemento do diagrama
    Incluir método no elemento do diagrama
  8. Repita as etapas acima para incluir Analyze Sources e Assess Source System Data Quality da fase Analyze no elemento BANK2 Operational Source.
  9. Quando tiver concluído a inclusão desses recursos de método no elemento, clique no "m" no círculo azul à esquerda na parte superior do elemento BANK2 Operational Source.
  10. Agora, você deve ver três métodos para o elemento BANK2 Operational Source.
    Figura 35. Métodos incluídos no elemento do diagrama
    Métodos incluídos no elemento do diagrama
  11. Clique em Analyze Sources na listra de métodos para BANK2 Operational Source.
  12. Os detalhes deste método e seu conteúdo agora estarão visíveis em sua tela como na Figura 36.
  13. Feche o navegador do método Discover Sources.

Conteúdo do Método

O Method Browser ajuda a entender a orientação detalhada (funções, atividade, entregas, etc.). Isto reduzirá o risco do projeto por meio de esclarecimento sobre quem deve fazer o que, quando e por que, bem como fornecer orientação ou links sobre como essas tarefas podem ser executadas. O conteúdo de Method é organizado de forma que mapeie componentes em processos de ciclo de vida de desenvolvimento padrão e incorpore abordagens de melhores práticas para tarefas específicas relevantes ao modelo.

"Para cada um dos recursos de método, há um conteúdo de método detalhado com descrição, tarefas específicas, atribuições de função, entregas esperadas e, em alguns casos, referências a artigos online e manuais. Esta orientação será útil ao encontrar-se com o Brandon, pois discutiremos o progresso destas etapas juntos. É responsabilidade de Brandon aplicar essas tarefas, mas isto vai além de nosso foco aqui."

Figura 36. Visualização de Method Content
Visualização de Method Content

"Agora, você conectou um elemento aos métodos relevantes que serão aplicados durante o projeto. Isto ajuda outros a entenderem o que é necessário para entregar essa parte do cenário do blueprint."


Etapa 4: Comunique Mudanças no Blueprint para uma Nova Função

"Queremos usar nosso blueprint para comunicar as mudanças necessárias pela aquisição do BANK2 para outras equipes de desenvolvimento envolvidas no projeto maior. Desejamos destacar inclusões necessárias ao blueprint para refletir nosso novo requisito para um monitoramento de qualidade de dados para as fontes do BANK2. Isto lhe dará a oportunidade de se tornar mais familiarizado com os vários elementos na paleta, inclusão de métodos e uso de referências nos subdiagramas. Começaremos com o requisito de monitoramento de qualidade de dados. Aqui, estão os detalhes necessários para incluir o blueprint deste elemento":

  • Inclua um elemento de Data Quality Monitoring no blueprint de nível superior.
  • Inclua conectores gerais de fluxo do grupo Structured Sources e o elemento Integrate Sources no novo elemento Data Quality Monitoring.
  • Inclua conectores gerais de fluxo do novo elemento Data Quality Monitoring nos elementos Warehouse e Reports.
  • Inclua três métodos no novo elemento Data Quality Monitoring:
    • Define Information Integrity Policies
    • Develop Information Integrity Policies
    • Deploy Information Integrity Policies
  • Crie um subdiagrama para o novo elemento Data Quality Monitoring.
  • Inclua elementos de referência em seu subdiagrama para as duas fontes— os elementos Warehouse e Reports.
  • Salve um diagrama como um arquivo de imagem para incluir em outros documentos.
  • Imprima um diagrama.

"Uma vez concluído, podemos usar este detalhe para nos comunicar com nosso especialista de qualidade de dados."

As etapas a seguir fornecem orientação para concluir o conjunto de requisitos acima. Você começará incluindo um elemento de monitoramento de qualidade de dados na posição mostrada na Figura 37.

Figura 37. Incluir elemento para monitoramento de qualidade de dados
Incluir elemento para monitoramento de qualidade de dados

Selecionando Elementos da Paleta

Embora haja opções no Blueprint Director para incluir em seus próprios ícones da paleta, de um ponto de vista da comunicação, você e sua organização podem achar mais fácil estabelecer padrões comuns de uso para elementos existentes da paleta que as pessoas reconhecem claramente.

Você pode desejar usar alguma ou todas essas diretrizes:

  • Estabeleça e publique critérios consistentes para os elementos da paleta nos blueprints.
  • Use nomenclatura efetiva de elementos e propriedades para definir as especificidades do elemento.
  • Trabalhe em detalhes nos subdiagramas para clareza e consistência.
  • Enfoque no objetivo da comunicação efetiva nas equipes.
  1. Examine o conteúdo de cada uma das paletas como mostrado na Figura 38. Não há elementos chamados explicitamente de "Data Quality" ou "Data Quality Monitoring." Você poderia escolher entre diversas opções:
    • Operations > Data Rule (comum para simples avaliação das condições específicas — pode ser mais apropriado para seu subdiagrama do que sua visualização de alto nível).
    • Operations > Routine (esses elementos são usados em muitos modelos entregues para processos como tarefas Extract, Transform e Load (ETL); se o monitoramento de qualidade dos dados for executado como tal, isto pode ser uma opção razoável).
    • Analytics > Instrumentation (rotulado como "evaluates data against a defined set of metrics" como visto na Figura 36 — provavelmente uma boa opção para o objetivo).
    • Analytics > Scoring (rotulado como "evaluates data according to defined criteria" — também poderia ser uma opção razoável).
    Para este exercício, use o elemento Instrumentation. Lembre-se e que não há respostas erradas.
    Figura 38. Elementos da paleta
    Elementos da paleta
  2. Após ter incluído o elemento da paleta de sua opção, selecione o novo elemento e vá até a visualização Properties.
  3. Atualize as Properties como a seguir:
    • Descrição: BANK2 Data Quality Monitoring
    • Nome: Monitor Data Quality
  4. Encontre e selecione o elemento da paleta: Connections > General Flow
    • Este elemento representa um fluxo de dados ou informações de um ponto a outro.
    • Semelhante à tarefa mostrada na Figura 32, inclua conexões de General Flow das Structured Sources e dos elementos Integrate Sources em seu novo elemento Monitor Data Quality.
    • Inclua conexões de General Flow de seu novo elemento Monitor Data Quality em seus elementos Warehouse e Reports.
  5. Após incluir seu novo elemento e as conexões de fluxo geral, seu blueprint deve ser como a Figura 39.
    Figura 39. Inclusão do elemento Monitor Data Quality
    Inclusão do elemento Monitor Data Quality
  6. Em seguida, encontre e inclua três métodos em seu elemento Monitor Data Quality:
    • Define Information Integrity Policies
    • Develop Information Integrity Policies
    • Deploy Information Integrity Policies
  7. Esses métodos aparecem sob as seguintes fases:
    • Define Information Integration
    • Develop Information Integration
    • Deploy Information Integration
  8. Seu elemento Monitor Data Quality deve mostrar um "m" em um círculo azul, indicando que há métodos conectados ao elemento. Clicar no "m" deve mostrar esses métodos.
    Figura 40. Métodos conectados ao Monitor Data Quality
    Métodos conectados ao Monitor Data Quality

Usando Marcadores em um Blueprint

Blueprints são documentos iterativos maximizados com o tempo por meio de discussões, reuniões, etc.

Você frequentemente passará por situações em que as informações ainda não estão disponíveis, porém você deseja comunicar que algo precisa acontecer. Nestas situações, um elemento pode servir como marcador que pode ser substituído posteriormente ou expandido por um novo subdiagrama que fornece os detalhes.

Use a inclusão do Notes para ajudar as pessoas a reconhecerem onde os marcadores existem ou para solicitar atualizações subsequentes.

  1. Selecione e clique com o botão direito no elemento Monitor Data Quality.
  2. Clique em Create sub-diagram, mostrado na Figura 29.
  3. Uma tela nova em branco será aberta na janela do diagrama.
  4. Neste ponto, você não tem detalhes sobre como a função Data Quality Monitoring ocorrerá, mas inclua um elemento Instrumentation no meio da tela para servir como um marcador.
  5. Nas propriedades para esta atualização do novo elemento:
    • Descrição: Monitoring Process TBD
    • Nome: Monitor Data Quality
  6. Selecione e clique com o botão direito neste novo elemento e clique em Add Note.
  7. Um adesivo aparecerá na tela e será possível incluir o texto a seguir: "This process is TBD" e pressione Enter.
  8. Salve seu progresso neste momento, semelhante à Figura 41.
    Figura 41. Crie o subdiagrama Monitor Data Quality
    Crie o subdiagrama Monitor Data Quality
    Usar referências a elementos que existem em outros lugares em seu blueprint é conveniente e útil — conveniente no sentido de que você tem de redigitar nomes e propriedades e útil já que as referências incluem subdiagramas, métodos e ativos associados ao elemento. Referências são encontradas ao usar o Blueprint Navigator.
  9. Maximize o Blueprint Navigator para o Sample_Warehouse_01.bpt, especificamente para as Data Sources.
    Figura 42. Maximize o Blueprint Navigator
    Maximize o Blueprint Navigator
  10. Observe que é possível reconhecer itens específicos de cada nível de seu diagrama por nome e ícone. Por exemplo,
    • Data Sources é um elemento de domínio que aparece em seu diagrama de alto nível.
    • Em Data Sources, há um elemento definido de ativo para Structured Sources.
    • Structured Sources possui um subdiagrama subjacente.
    • O subdiagrama Structured Sources contém 2 elementos de domínio: Trusted Sources e Untrusted Sources.
    • No elemento de domínio Untrusted Sources está a BANK2 Operational Source.
  11. Selecione o elemento BANK2 Operational Source nesta árvore do Blueprint Navigator e arraste-a até seu subdiagrama como visto na Figura 43.
    Figura 43. Incluindo um elemento de referência
    Incluindo um elemento de referência
  12. Visualmente, o elemento de referência mostra o texto em itálico cinza, seguido da notação "(Ref)".
  13. Observe que o link para o subdiagrama que criou anteriormente é levado com o elemento. Se clicar no sinal de mais (+), é possível abrir detalhes relevantes do subdiagrama.
  14. Agora, que possui o elemento de referência na sua tela, inclua uma conexão General Flow dele em seu elemento Monitor Data Quality.
  15. Da mesma forma, encontre os seguintes elementos de referência e inclua-os em seu subdiagrama:
    • No domínio Data Integration, selecione e inclua o elemento Integrate Sources. Caso selecione o item do Navigator chamado "Integrate Sources (Subdiagram)," não será possível incluir isso em seu subdiagrama já que é um ponteiro/organizador em vez de um elemento real de referência.
    • No domínio Data Repositories, selecione e inclua o elemento Warehouse.
    • No domínio Analytics, selecione e inclua o elemento Reports.
  16. Inclua uma conexão General Flow da referência Integrate Sources em seu elemento Monitor Data Quality.
  17. Inclua conexões General Flow do seu elemento Monitor Data Quality nas referências Warehouse e Reports.
  18. Salve o seu trabalho. Seu diagrama deve ser semelhante à Figura 44.
    Figura 44. Subdiagrama com referências
    Subdiagrama com referências
  19. Se achar que deseja alinhar ou organizar melhor os elementos na tela, é possível selecionar um ou mais elementos, clicar com o botão direito e selecionar a opção Format. Por exemplo, para alinhar os dois elementos à esquerda do diagrama, na opção Format, selecione Align > Center.
    Figura 45. Formate e alinhe elementos
    Formate e alinhe elementos

Agora, que criou o subdiagrama para a função Data Quality Monitoring, é possível tornar esta visualização disponível para que outros discutam:

  1. Na sua visualização do subdiagrama, clique com o botão direito em uma área aberta da tela (não em um elemento).
  2. Selecione File > Save as Image File.
Figura 46. Salve a Imagem do Diagrama
Salve a Imagem do Diagrama
  • Você trará para o primeiro plano a caixa de diálogo Save Image.
Figura 47. Diálogo Save Image
Diálogo Save Image
  • Insira ou navegue até a pasta na estação de trabalho do seu cliente em que deseja salvar o arquivo.
  • O nome do arquivo será o padrão para seu nome do blueprint; altere para como deseja.
  • Selecione o tipo de imagem na lista suspensa.
  • Escolha opcionalmente Exportar para HTML para um formato HTML do diagrama.
  • Clique em OK.
  • Se navegar subsequentemente na estação de trabalho do seu cliente para o diretório escolhido, deverá encontrar agora seu arquivo de imagem no formato escolhido; você poderia depois anexar a um email, incluir em um documento Microsoft® Word® ou Powerpoint® , etc.

Também é possível optar por imprimir o seu diagrama atual ou todos os seus diagramas do seu blueprint. Assim como salvar um arquivo de imagem, simplesmente clique com o botão direito em uma área aberta de sua tela e escolha File > Print. Uma caixa de diálogo de impressão padrão aparecerá, na qual é possível selecionar impressoras disponíveis. As opções de impressão incluem a página atual do diagrama, diagramas abertos atualmente ou todo o blueprint.

"Agora, você incluiu novos elementos para refletir mudanças no blueprint do projeto, criou um subdiagrama com referências de outras partes do blueprint e salvou seu diagrama para facilitar a comunicação com outros membros da equipe do seu projeto."


Etapa 5: Crie Marcos de Projeto e Associe Elementos a Marcos Específicos

"O Blueprint Director Versão 2.0.1 inclui o recurso de criar marcos do projeto e vincular elementos a esses marcos específicos. Onde as mudanças estão ocorrendo em um blueprint existente, é útil para entender as etapas ou estágios que ocorrerão. Queremos incluir três marcos em nosso projeto neste ponto (um para nosso extrato e integração do BANK2, dois para nosso componente Monitor Data Quality), conecte os elementos relevantes a esses marcos e veja como nossos diagramas aparecem baseados nas visualizações de marco."

Para iniciar, será necessário criar os marcos:

  • Selecione Blueprint > Manage Milestones.
Figura 48. Manage Milestones
Manage Milestones
  • Opcionalmente, é possível acessar a guia Timeline na parte esquerda inferior da sua área de trabalho (próxima à guia Blueprint Navigator) e clicar no botão Manage Milestones.
Figura 49. Manage Milestones da guia Timeline
Manage Milestones da guia Timeline
  • Uma das abordagens abrirá o diálogo Milestone mostrado na Figura 50.
Figura 50. Diálogo Milestone
Diálogo Milestone
  • Clique no botão Add .
  • As Milestone Properties agora podem ser atualizadas como a seguir:
    • Name: M1
    • Owner: Seu nome
    • Proposed Date: Primeiro trimestre
    • Description: Milestone 1 — Integração inicial do BANK2
  • Clique em Apply.
  • Agora, você deve ver um marco destacado.
Figura 51. Marco 1 incluído
Marco 1 incluído
  • Repita as etapas para incluir o segundo marco como a seguir:
    • Name: M2
    • Owner: seu nome
    • Proposed Date: Segundo trimestre
    • Description: Milestone 2 — Monitor Incoming Data Quality
  • Repita as etapas para incluir o terceiro marco como a seguir:
    • Name: M3
    • Owner: seu nome
    • Proposed Date: Terceiro trimestre
    • Description: Milestone 3 — Store and Report Data Quality
  • Onde você está alterando um blueprint existente, pode ser útil definir um marco base — um ponto de partida que serve como um padrão para seu cenário atual. Inclua um marco adicional como a seguir:
    • Name: M0
    • Owner: seu nome
    • Proposed Date: base
    • Description: Ambiente atual
  • Certifique-se de aplicar suas inclusões. Quando tiver concluído esses marcos, seu diálogo deverá ser como a Figura 52.
  • Caso seja necessário reordenar marcos em sua lista (como mover M0 para o topo), selecione um marco, depois use os botões Up ou Down para ajustar a sequência.
  • Feche a caixa de diálogo Milestone.
Figura 52. Marcos adicionais incluídos
Marcos adicionais incluídos

Em seguida, é necessário anexar marcos a elementos em seu blueprint. Você começará com os elementos para marco 1 — integrando sua fonte de dados BANK2:

  • Navegue até seu subdiagrama Structured Sources (é possível usar o Blueprint Navigator ou clicar no sinal de mais (+) do elemento Structured Sources em seu diagrama de alto nível).
  • Selecione o elemento BANK2 Operational Source .
  • Acesse a visualização Properties.
  • Em Properties, selecione a guia Milestones.
Figura 53. Guia Properties Milestone
Guia Properties Milestone
  • Use a seleção suspensa para alterar a configuração Show at para M1.
Figura 54. Definir marco
Definir marco
  • Certifique-se de que seu subdiagrama Structured Sources esteja visível na tela.
  • Selecione a guia Timeline (próxima ao Blueprint Navigator).
  • Clique na caixa Enable read-only blueprint view by timeline.
  • A linha de tempo deve iniciar em M0 e sua BANK2 Operational Source não deve estar mais visível.
  • Mova a linha do tempo para M1 e a BANK2 Operational Source deverá estar visível agora.
Figura 55. Visualizando marcos
Visualizando marcos
  • Desmarque a caixa Enable read-only blueprint view by timeline clicando nela.
  • Feche o subdiagrama Structured Sources.
  • Abra o subdiagrama Monitor Data Quality (é possível usar o Blueprint Navigator ou clicar no sinal de mais (+) do elemento Monitor Data Quality em seu diagrama de alto nível).
  • Selecione o elemento Monitor Data Quality no subdiagrama.
  • Acesse a visualização Properties.
  • Em Properties, selecione a guia Milestones como na Figura 53.
  • Use a seleção suspensa para alterar a configuração Show at para M2, semelhante à Figura 54.
  • Selecione a guia Timeline (próxima ao Blueprint Navigator).
  • Clique na caixa rotulada Enable read-only blueprint view by timeline. A linha de tempo deve iniciar em M0. Observe que nem a BANK2 Operational Source nem a Monitor Data Quality estará visível neste ponto na linha de tempo.
  • Avance na linha do tempo até M1. A referência BANK2 Operational Source aparecerá.
  • Avance na linha do tempo até M2. O elemento Monitor Data Quality aparecerá. Observe que todos os fluxos de entrada e saída aparecem com este elemento incluindo esses fluxos na referência Warehouse e Reports.
  • Desmarque a caixa Enable read-only blueprint view by timeline clicando nela.

Projetando blueprints com marcos

Pode ser necessário ajustar ou incluir elementos para transportar efetivamente o que acontece no cenário já que os marcos são alterados uma vez que os marcos refletem quando os elementos mostrados no blueprint aparecem, não as conexões entre os elementos.

Ao alterar entre as visualizações regular e de marco, observando o que aparece ou não em cada marco, é possível calibrar rapidamente se seu blueprint contém suposições integradas sobre processos específicos ou está com processos ausentes que podem, de fato, serem necessários para etapas subsequentes.

Como você deseja refletir em seu blueprint que o terceiro marco representa a inclusão do aspecto de saída do monitoramento da qualidade de dados, isto implica que é necessário incluir pelo menos um elemento adicional em seu blueprint:

  • Para distinção, escolha o elemento Analytics > Scoring da paleta e arraste até sua tela à direita do elemento Monitor Data Quality e à esquerda das referências Warehouse e Reports.
    • Altere a Name Property deste novo elemento para Score & Report Data Quality.
  • Altere a conexão General Flow que vai da referência Monitor Data Quality até Warehouse para ir do elemento Score & Report Data Quality à referência Warehouse ao:
    • Selecionar a conexão General Flow clicando nela.
    • Posicionar seu cursor sobre a extremidade esquerda da conexão, clicando para segurá-la.
    • Arrastar a extremidade até o elemento Score & Report Data Quality e liberar o botão esquerdo do mouse.
  • Repita as etapas para alterar a conexão General Flow que vai atualmente de Monitor Data Quality até a referência Reports para do elemento Score & Report Data Quality até a referência Reports.
  • Inclua uma conexão General Flow do elemento Monitor Data Quality até o elemento Score & Report Data Quality.
  • Selecione o elemento Score & Report Data Quality.
    • Acesse a guia Milestone
    • Defina Show at como M3
  • Salve o seu trabalho.
  • Agora, na guia Timeline, visualize os marcos clicando na caixa Enable read-only blueprint view by timeline .
  • Siga os marcos de M0-M3 para visualizar as mudanças como mostrado abaixo.
Figura 56. Progresso do marco— M0
Progresso do marco M0
Figura 57. Progresso do marco— M1
Progresso do marco M1
Figura 58. Progresso do marco— M2
Progresso do marco M2
Figura 59. Progresso do marco— M3
Progresso do marco M3
  • Como etapa final, retorne ao seu diagrama de alto nível e desative a visualização Timeline se ainda estiver ativa.
  • Selecione seu elemento de alto nível Monitor Data Quality, acesse a visualização Properties e na guia Milestone, configure Show at como M2.
  • Ative a visualização Timeline novamente e inicie de M0.
  • Observe que determinados itens de alto nível aparecem em círculos amarelos no plano de fundo como nas Figuras 60 e 61; isto significa que elementos de nível inferior estão aparecendo nesses marcos.
Figura 60. Progresso de marco de alto nível— M1
Progresso de marco de alto nível M1
Figura 61. Progresso de marco de alto nível— M2
Progresso de marco de alto nível M2
  • Salve o seu trabalho.

"Agora, você ativou o blueprint para refletir alguns dos marcos principais deste projeto. Assim como fez com o alto nível de base e os subdiagramas, também é possível salvar as imagens ou imprimir as visualizações de marco do alto nível e subdiagramas para facilitar a comunicação".


Etapa 6: Configure Conexões para Seu Ambiente do IBM InfoSphere Information Server

"Em vez de criar um blueprint todo manualmente, podemos usar o recurso do Blueprint Director para conectar a ativos existentes se as informações capturadas em nosso ambiente IBM InfoSphere Information Server, arquivos externos ou URLs ou modelos de dados armazenados no IBM InfoSphere Data Architect. Para incluir alguns desses ativos, precisamos estabelecer conexões com o lugar onde residem as informações. Nesta etapa, incluiremos conexões a um IBM InfoSphere Business Glossary e a um ambiente do Information Server. O Business Glossary fornece uma lista de termos de negócio padrão que pode aprimorar nossa compreensão dos elementos em nosso blueprint. O Information Server fornece o conteúdo relacionado a fontes de dados físicos, tarefas de integração de ETL e outros metadados em relação a processos de integração."

Esta etapa presume que:

  • O IBM InfoSphere Information Server Versão 8.7 esteja instalado e disponível em seu ambiente. Entre em contato com seu administrador de Servidor de Informações para obter detalhes específicos.
  • Os ATIVOS DE REFERÊNCIA DO CENÁRIO (veja Downloads) foram importados em seu ambiente do IBM InfoSphere Information Server. Entre em contato com seu administrador de Servidor de Informações para obter detalhes específicos.
  • O ID do usuário que está usando para conectar ao ambiente do IBM InfoSphere Information Server possui pelo menos as seguintes funções:
    • Nível de Conjunto:
      • Usuário de Metadados Comum
      • Usuário do Conjunto
    • Componente do Conjunto:
      • Usuário de Negócios do Glossário
      • Usuário de Metadados da Estação de Trabalho

Primeiro, você deseja configurar o Blueprint Director para conectar e usar um Business Glossary.

  • Certifique-se de que sua área de trabalho do Blueprint Director seja aberta.
  • Selecione a opção de menu: Blueprint > Preferences.
Figura 62. Selecione preferências de marcos
Selecione preferências de marcos
  • Isto abrirá uma caixa de diálogo Preferences.
  • Clique no item Business Glossary .
Figura 63. Selecione a preferência do Business Glossary
Selecione a preferência do Business Glossary
  • Será apresentado a você um formulário para inserir as informações de conexão com o seu Business Glossary.
Figura 64. Requisitos de conexão do Business Glossary
Requisitos de conexão do Business Glossary
  • Inclua as seguintes informações:
    • Host — A partir de seu administrador do Information Server, determine o nome de host apropriado
    • Port— A partir de seu administrador do Information Server, determine o uso da porta padrão 9080 ou de outro número de porta.
    • Nome de usuário— Insira seu ID do usuário para seu ambiente do Information Server.
    • Password — Insira sua senha para seu ambiente do Information Server.
  • Clique em Test Connection para confirmar que suas informações estejam corretas.
    • Clique em OK para deixar a Test Connection.
  • Clique em OK para finalizar a configuração da sua conexão.
  • Se todas as informações de conexão estiverem corretas, você receberá um aviso sobre o download do conteúdo do glossário.
Figura 65. Faça o download do conteúdo do glossário
Faça o download do conteúdo do glossário
  • Clique em Sim para fazer download do conteúdo para o seu Glossary Explorer no Blueprint Director. Pode levar um minuto ou mais para fazer download do conteúdo.
  • Agora, você deve ver informações no seu Glossary Explorer como na Figura 66.
    • Se os Tutorial Assets tiverem sido carregados corretamente em seu ambiente, você deve ver as duas seguintes entradas de categoria, cada uma contendo termos adicionais:
      • Sample Finance Corp
      • Sample Insurance Corp
    • Dependendo do seu ambiente, pode haver categorias adicionais de Glossary que representem suas entradas específicas de negócios.
Figura 66. Glossary Explorer
Glossary Explorer

Isso conclui as etapas de disponibilidade do Business Glossary.

Em seguida, você deseja configurar o Blueprint Director para se conectar e usa um ambiente do Information Server.

  • Certifique-se de que sua área de trabalho do Blueprint Director seja aberta.
  • Selecione a opção de menu: Blueprint > Manage Server Connections.
Figura 67. Selecione Manage Server Connections
Selecione Manage Server Connections
  • Isto abrirá um diálogo Manage Server Connections.
    • Esse diálogo conterá somente conexões se tiver configurado anteriormente.
  • Clique em Add.
Figura 68. Incluir Conexão do Servidor
Incluir Conexão do Servidor
  • Será necessário inserir um Nome de Conexão e escolher um Tipo de Conexão.
Figura 69. Incluir Conexão do Servidor
Incluir Conexão do Servidor
  • Como mostrado na Figura 70:
    • Insira InformationServer como o Nome de Conexão.
    • Selecione InfoSphere Metadata Workbench como o Tipo de Conexão.
    • Clique em Next.
Figura 70. Insira informações de Conexão do Servidor
Insira informações de Conexão do Servidor
  • Será apresentado a você um formulário para inserir as informações de conexão com o seu ambiente do Information Server.
Figura 71. Requisitos de conexão do Information Server
Requisitos de conexão do Information Server
  • Inclua as seguintes informações:
    • Se seu administrador do Information Server indicar o uso de uma Conexão Segura, clique nessa caixa.
    • Host — A partir de seu administrador do Information Server, determine o nome do host apropriado.
    • Port— A partir de seu administrador do Information Server, determine o uso da porta padrão 9080 ou de outro número de porta.
    • Nome de usuário— Insira seu ID do usuário para seu ambiente do Information Server.
    • Password — Insira sua senha para seu ambiente do Information Server.
    • Selecione sua versão do Metadata Workbench — Seu administrador do Information Server pode identificar se está usando a Versão 8.1.2, 8.5 ou 8.7.
  • Clique em Validate connection.
    • Se a conexão for bem-sucedida, você verá uma informação no topo deste diálogo dizendo "Connection is Valid."
  • Clique em Finish para concluir a criação da conexão, depois clique em Close para fechar este diálogo.
Figura 72. Manage Server Connections
Manage Server Connections
  • Para navegar no conteúdo da sua conexão do Information Server, acesse a guia Asset Browser.
Figura 73. Asset Browser
Asset Browser
  • Na lista suspensa Connection, selecione sua conexão "Information Server".
Figura 74. Selecione a conexão Asset Browser
Selecione a conexão Asset Browser
  • Será solicitado que selecione um Asset Type (p. ex., banco de dados, arquivo ou tarefa) que represente os diferentes tipos de objetos armazenados no Information Server.
  • Selecione Database as an Asset Type.
  • Insira JKLW no campo Find.
  • Selecione Display Assets.
  • Se os recursos Information Server para este tutorial tiverem sido incluídos em seu ambiente do Information Server, você deve ver o conteúdo que pode ser maximizado.
Figura 75. Visualizar o conteúdo de Asset Browser
Visualizar o conteúdo de Asset Browser

Etapa 7: Visualize e Conecte o Novo Data Store ao Conteúdo Relevante do Glossário e dos Ativos do Information Server

"Agora, que conectou o Blueprint Director a nosso ambiente do IBM InfoSphere Information Server, desejamos enriquecer nosso blueprint com links para alguns dos termos padrão de negócios e ativos do Information Server."

Esta etapa presume que:

  • O IBM InfoSphere Information Server Versão 8.7 esteja instalado e disponível em seu ambiente. Entre em contato com seu administrador do Servidor de Informações para obter detalhes.
  • Os ATIVOS DE REFERÊNCIA DO CENÁRIO (veja Downloads) foram importados em seu ambiente do IBM InfoSphere Information Server. Entre em contato com seu administrador do Servidor de Informações para obter detalhes.
  • As conexões para o Business Glossary e o Information Server tenham sido concluídas como descrito na Etapa 6.

"O Blueprint Director pode incluir contexto de negócios em seu fluxo de informações usando o Business Glossary. Criamos um glossário que agora está bem ligado a nossos ativos de informações técnicas. O glossário pode ajudar a definir melhor o que o objeto Customer Data em nosso subdiagrama BANK2 Operational Source significa."

Conectando ao idioma dos negócios

Use termos formalmente definidos e controlados em vez de idioma ambíguo para entender imediatamente as fontes confiáveis para elementos de dados principais e propriedade (administradores). Também é possível direcionar artefatos de design dos termos de negócios incluídos no seu design do blueprint.

  • Certifique-se de que ter sua área de trabalho do Blueprint Director e o Sample_Warehouse_01.bpt abertos.
  • Para anotar o objeto com um termo, abra a guia Glossary Explorer à direita da tela.
  • Maximize a categoria Sample Finance Corp.
  • Clique em Banking Account.
    • Observe que as janelas Properties na parte inferior direita da tela mostra a definição deste termo.
    Figure 76. Propriedades de Termo do Glossário
    Figure 76. Propriedades de Termo do Glossário
  • Este termo pode ser útil para descrever os artefatos de informações que observamos. Clique e arraste o termo Banking Account do Glossary Explorer até a tela. É possível soltar o termo na tela aberta; ele não precisa ser posicionado em um elemento existente. Se fizer isso, ele criará automaticamente um elemento Conceptual Entity.
Figura 77. Incluir termo do Glossário no diagrama
Incluir termo do Glossário no diagrama
  • Maximize o grupo Connections da paleta à esquerda da tela.
  • Clique no elemento General Link .
  • Clique em Banking Account e ao pressionar o botão esquerdo do mouse, arraste o link sobre a entidade Customer Data.
  • Seu subdiagrama BANK2 Operational Source agora deve ser como na Figura 76. Pode ser necessário mover alguns objetos para maior clareza.
Figura 78. Conecte entidades com General Link
Conecte entidades com General Link
  • Em seguida, conecte termos adicionais do glossário diretamente nos objetos existentes na tela:
    • Encontre Customer Number e Customer Type na categoria Sample Finance Corp. e inclua-os na entidade Customer Data. Se pressionar a tecla CTRL , será possível selecionar diversos termos ao mesmo tempo.
    • Encontre os seguintes termos na categoria Banking Private Customer em Sample Finance Corp. e inclua-os na entidade Customer Data: Customer Name, Customer ID, Social Security Number e Taxid.
    • Encontre os seguintes termos na categoria Banking Private Customer em Sample Finance Corp. e inclua-os na entidade Customer Data Reference: Gender Type e Marital Status Type.
  • Você verá setas verdes no canto esquerdo superior das entidades Customer Data e Customer Data Reference.
  • Clique na seta verde próxima a Customer Data. Você deve ver uma lista de termos semelhante à Figura 79.
  • Se clicar em Customer Number, seu Glossary Explorer será destacado neste termo e será possível revisar as propriedades do Termo.
Figura 79. Incluir termos nos elementos existentes
Incluir termos nos elementos existentes

"O Blueprint Director também pode incluir contexto técnico em seu fluxo de informações usando ativos do Information Server. Conectar estes ativos a nosso cenário do blueprint pode ajudar a garantir que criamos ou usamos apropriadamente os componentes certos em nosso projeto".

  • Certifique-se de que sua área de trabalho do Blueprint Director e o Sample_Warehouse_01.bpt estejam abertos.
  • Para conectar e incluir ativos do Information Server, abra a guia Asset Browser à direita da tela.
  • No campo Connection, use a lista suspensa para encontrar e selecione o nome da sua conexão do Information Server Metadata Workbench conforme configurar na Etapa 6 do tutorial.
Figura 80. Conectar ao Information Server
Conectar ao Information Server
  • Como você já estabeleceu suas informações de login e credenciais quando definiu sua Conexão de Servidor, ao selecionar a conexão, o sistema efetuará seu login automaticamente.
  • Se houver um problema com seu login, você verá uma mensagem como na Figura 81.
  • Para corrigir um erro de login, retorne à Etapa 6 para revisar e atualizar sua Conexão de Servidor. Se continuar passando por problemas de login, entre em contato com seu administrador do Information Server.
Figura 81. Erro ao conectar ao Information Server
Erro ao conectar ao Information Server
  • Uma vez que a conexão do Information Server esteja feita, é possível selecionar o Asset Type na lista suspensa como visto na Figura 82.
Figura 82. Selecionar Asset Type na lista suspensa
Selecionar Asset Type na lista suspensa
  • Selecione Database como o Asset Type.
  • Clique em Display Assets.
  • Você verá a lista de bancos de dados disponíveis armazenados no Information Server. Sua lista pode variar dependendo do conteúdo atual do seu ambiente do Information Server.
  • Maximize o ativo JKLW_DB para que possa ver três esquemas chamados JK_BANK1, JK_BANK2 e JK_LIFE como visto na Figura 83. É possível expandir mais para revisar as tabelas e colunas adjacentes.
Figura 83. Ativos de bancos de dados no Information Server
Ativos de bancos de dados no Information Server
  • Clique no esquema JK_BANK2.
  • Agora, é possível visualizar as propriedades para o esquema JK_BANK2 na Properties View como visto na Figura 84. As propriedades mostram qualquer administrador ou proprietário, termos associados, tabelas de banco de dados ou visualizações contidas no esquema, etc.
Figura 84. Propriedades do ativo
Propriedades do ativo
  • Retornando à tela do seu blueprint, no diagrama de alto nível do blueprint Sample_Warehouse_01.bpt, clique no sinal de mais (+) do elemento Structured Sources para abrir o subdiagrama Structured Sources.
  • Seu elemento BANK2 Operational Source agora está visível.
  • É possível arrastar diversos ativos até elementos como Glossary Terms. Entretanto, este não é o caso para todos os ativos.
  • No caso de não ser possível incluir diretamente um ativo (como um Esquema), selecione o elemento BANK2 Operational Source e clique com o botão direito para opções do menu.
  • Selecione Add Asset Link.
Figura 85. Add Asset Link
Add Asset Link
  • Insira um Nome de Link de Ativo: BANK2_Schema
  • Selecione o Tipo de Link do Ativo: InfoSphere Metadata Workbench
  • Como visto na Figura 86, clique em Next
Figura 86. Nomeie e selecione o tipo de Link de Ativo
Nomeie e selecione o tipo de Link de Ativo
  • Selecione a conexão Asset Link — Use a conexão InformationServer que estabeleceu na Etapa 6 como visto na Figura 87.
  • Clique em Next.
Figura 87. Selecione a conexão Asset Link
Selecione a conexão Asset Link
  • Semelhante à visualização Asset Browser, agora você terá a opção de fechar o tipo de Ativo que deseja vincular.
  • Selecione o Asset Type: Database.
  • Clique em Display Assets.
  • Expanda o ativo do banco de dados JKLW_DB para que possa ver o esquema JK_BANK2.
  • Selecione o esquema JK_BANK2 como visto na Figura 88.
  • Clique em Finish.
Figura 88. Selecione Asset
Selecione Asset
  • O elemento BANK2 Operational Source em seu diagrama agora mostra uma seta verde indicando que um ativo está conectado.
  • Clique na seta verde para ver o ativo conectado como visto na Figura 89.
Figura 89. Visualizar Asset Link Conectado
Visualizar Asset Link Conectado
  • Se clicar no link de ativo BANK2_Schema , o Blueprint Director ativará a visualização do IBM InfoSphere Metadata Workbench diretamente na estação de trabalho como visto na Figura 90 se seu ID do usuário tiver autoridade de acesso apropriada.
Figura 90. Visualizar o novo ativo pela janela Metadata Workbench
Visualizar o novo ativo pela janela Metadata Workbench
  • Esta visualização pode ser usada para obter mais informações detalhadas sobre qualquer ativo associado (ex.: revisar detalhes das tabelas associadas).
  • Salve o seu trabalho.

Para detalhes incluídos no nível conceitual, tente:

  • Retornar à sua tela do blueprint. No subdiagrama Structured Sources do blueprint Sample_Warehouse_01.bpt, clique no sinal de mais (+) do elemento BANK2 Operational Source para abrir o subdiagrama Structured Sources.BANK2 Operational Source.
  • Seu detalhe conceitual do Customer Data e Customer Reference Data agora está visível como na Figura 78.
  • Arraste as tabelas correspondentes do Asset Browser para o esquema BANK2 até os elementos conceituais associados como na Figura 91:
    • Tabela BANK_BRANCH até o elemento BANK2_BRANCH
    • Tabela BANK_CHECKING até o elemento BANK2_ CHECKING
    • Tabela BANK_DEMOGRAHPICS até o elemento BANK2_ DEMOGRAHPICS
    • Tabela BANK_INVESTMENTS até o elemento BANK2_ INVESTMENTS
    • Tabela BANK_SAVINGS até o elemento BANK2_ SAVINGS
Figura 91. Arraste ativos do Asset Browser
Arraste ativos do Asset Browser
  • Quando concluir, seu subdiagrama deve ser como a Figura 92.
  • Salve o seu trabalho.
Figura 92. Ativos vinculados no subdiagrama
Ativos vinculados no subdiagrama

"Agora, você conectou seu blueprint a nosso ambiente do IBM InfoSphere Information Server, incluindo termos padrão de negócios e ativos do Information Server. Estas informações aprimoram a comunicação entre a equipe mais ampla que revisa e utiliza o blueprint. E ao alinhar negócios e TI da criação do projeto, você ajuda a definir e concorda com a equipe de liderança sobre a visão de ponta a ponta do projeto — sem se limitar a somente a visualização técnica.

Usar a combinação dos elementos baseados na paleta e ativos disponíveis permite que sua equipe direcione um projeto de várias formas como destacado na Figura 93:

  • Bottom-up (de baixo para cima) — Comece onde está e defina as mudanças (ex.: consolide sistemas existentes).
  • Meet-in-middle— Comece com uma arquitetura de referência predefinida e conecte com ativos e termos existentes.
  • Top-down (de cima para baixo) — Comece com uma visão de negócios, estabeleça seus conceitos e entrar em maiores detalhes técnicos conforme trabalhar.
Figura 93. Diversas abordagens para guiar a visão do projeto
Diversas abordagens para guiar a visão do projeto

Conclusão

Neste tutorial, você:

  • Explorou a área de trabalho do Blueprint Director, revisando componentes como a paleta; a tela do diagrama; os navegadores Method, Asset e Glossary; as guias Blueprint Navigator e Milestone e a visualização Properties.
  • Criou um novo blueprint do modelo de Business-driven BI Development.
  • Modificou um blueprint existente com novos elementos e subdiagramas para gerenciar a visão do projeto de ponta a ponta para atualizar um projeto de warehouse de dados de amostra.
  • Conectou seus novos elementos do blueprint aos métodos relevantes.
  • Criou marcos de projeto, associou os novos elementos aos marcos específicos e revisou o blueprint nos pontos principais do marco.
  • Configurou conexões para seu ambiente do IBM Information Server e depois vinculou o blueprint aos artefatos de negócios e técnicos (termos do glossário; esquemas e tabelas do banco de dados) em seu ambiente do Information Server.

O IBM InfoSphere Blueprint Director ajuda a controlar seus projetos de integração estendendo a visão dos projetos a todos os membros da sua equipe, fomentando a colaboração e melhores práticas. Como etapa subsequente, você pode achar útil se familiarizar com os modelos disponíveis e seus métodos associados. Isto permitirá identificar modelos que podem ser corretos para seu projeto.

Conforme trabalhar com seus próprios blueprints, lembre-se:

  • Um modelo é só um modelo. É necessário padronizá-lo de acordo com suas necessidades.
  • Qualquer coisa pode ser incluída, alterada ou excluída. Use-o como sua lousa.
  • Mantenha simples os pontos de foco de alto nível. Use subdiagramas para resumir e obter mais detalhes para pesquisa.
  • Enfoque no objetivo final do projeto. O blueprint não é o plano de projeto, mas a visualização de onde deseja chegar.
  • Comunique e chegue a um consenso. Use o diagrama para auxiliar na comunicação entre equipes e garantir que todos tenham a mesma visão.
  • Conecte seu blueprint a ativos relevantes. Mantenha a visão atualizada para que permaneça um documento ativo em seus projetos e ambiente.

Apêndice A: Configurando o Conteúdo do seu Information Server

Para executar as Etapas 6 a 7 deste tutorial, o SCENARIO REFERENCE ASSETS deve ser importado em seu ambiente IBM InfoSphere Information Server.

O processo de importação requer um usuário com a função de Administrador do Information Server Suite que possa usar a função da linha de comandos istool.

A função da linha de comandos istool está disponível nas camadas do cliente e do mecanismo. Ela está localizada no <installation_directory>\Clients\istools\cli, na qual <installation_directory> é o diretório onde instalou o IBM InfoSphere Information Server (por exemplo, em uma máquina Windows, ele poderia ser: c:\IBM\informationserver ).

Mais detalhes sobre as funções da linha de comandos istool podem ser encontradas no Centro de Informações IBM em http://publib.boulder.ibm.com/infocenter/iisinfsv/v8r7/topic/com.ibm.swg.im.iis.iisinfsv.assetint.nav.doc/containers/istool_container_topic.html

Ativos de Referências do Cenário

Há dois arquivos que devem ser importados para suportar este tutorial. Eles estão contidos no arquivo ZIP que pode ser transferido por download que acompanha este tutorial: Tutorial-01-ReferenceAssets.zip. Os arquivos são:

  • business-glossary-xml-export.xml
  • CM_ISserver.isx

Exemplos de Business Glossary

O arquivo business-glossary-xml-export.xml contém os termos do IBM InfoSphere Business Glossary para uso neste tutorial e nos tutoriais relacionados baseados no cenário. Parte do conteúdo deste arquivo está visível na Figura 64. Há duas Categorias de alto nível: Sample Finance Corp. e Sample Insurance Corp. Os termos de amostra incluídos neste arquivo entram nessas categorias.

Exemplos de Metadados Comuns

O arquivo CM_ISserver.isx contém os ativos de metadados comuns do IBM InfoSphere Information Server para uso neste tutorial e nos tutoriais relacionados baseados no cenário. Parte do conteúdo deste arquivo está visível na Figura 73.

O conteúdo de metadados inclui o seguinte:

  • Recursos de Dados Implementados
    • IS-SERVER.IBM.COM
    • JKLW_BI_SERVER

Eles incorporam os bancos de dados, esquemas, tabelas e colunas de amostra usados nos tutoriais.

Importe os exemplos do Business Glossary

Para importar o arquivo business-glossary-xml-export.xml, as etapas a seguir são necessárias (exemplos mostrados são baseados no sistema operacional Microsoft Windows):

  1. Navegue até o local do comando istool: <installation_directory>\Clients\istools\cli em que <installation_directory> é tipicamente c:\IBM\InformationServer.
  2. Execute o comando para importar o arquivo Business Glossary:
	istool.bat glossary import -domain <yourserver>:<yourport>
-username\ 
<youruserid> -password<yourpassword>\
-filename "c:\temp\business-glossary-xml-export.xml" -format XML -mergemethod ignore

E configure o seguinte:

  • <yourserver> = o nome do Information Server ao qual se conecta
  • <yourport> =, geralmente 9080
  • <youruserid> = um ID do usuário com privilégios Suite Administration para carregar o arquivo de importação
  • <yourpassword> = a senha associada ao ID do usuário
  • c:\temp\= o local onde o arquivo Business Glossary é salvo
  1. O processo deve ser concluído. Deve haver 10 categorias criadas e 119 termos criados.
Figura 94. Importando exemplos do Business Glossary
Importando exemplos do Business Glossary
Figura 95. Requer um cabeçalho
Requer um cabeçalho

Para obter detalhes adicionais sobre importar arquivos do Business Glossary no IBM InfoSphere Information Server, consulte a seção "Managing assets by using the command line: InfoSphere Business Glossary assets" no Centro de Informações IBM.

Importe os exemplos de Metadados Comuns

Para importar o arquivo CM_ISserver.isx, as etapas a seguir são necessárias (exemplos mostrados são baseados no sistema operacional Microsoft Windows):

  1. Navegue até o local do comando istool : <installation_directory>\Clients\istools\cli, na qual <installation_directory> é tipicamente c:\IBM\InformationServer.
  2. Execute o comando para importar o arquivo de metadados comuns:
	istool.bat import -domain <yourserver>:<yourport> \
-username <youruserid> -password<yourpassword> \
-archive "C:\temp\CM_ISserver.isx" –cm ''

E configure o seguinte:

  • <yourserver> = o nome do Information Server ao qual se conecta
  • <yourport> = , geralmente 9080
  • <youruserid> = um ID do usuário com privilégios Suite Administration para carregar o arquivo de importação
  • <yourpassword> = a senha associada ao ID do usuário
  • c:\temp\= o local onde o arquivo de metadados comuns está salvo

OBSERVAÇÃO:

  • A opção –cm deve ser seguida por '' sem espaços interpostos.
  • Na - opção –cm deve ser o código de hífen correto para o sistema operacional. Se receber uma mensagem indicando ?cm não for uma opção reconhecida, redigite –cm na janela de comandos do sistema operacional.
  • Se alguns objetos não forem importados com sucesso, tente o comando novamente incluindo a opção –replace ou –r no fim da cadeia de caractere do comando.
  1. O processo deve ser concluído. Deve haver 35 ativos importados.
Figura 96. Importando exemplos de metadados comuns
Importando exemplos de metadados comuns
Figura 97. Requer um cabeçalho
Requer um cabeçalho

Para obter detalhes adicionais sobre importar arquivos de metadados comuns no IBM InfoSphere Information Server, consulte a seção "Managing assets by using the command line: Common metadata assets" no Centro de Informações IBM.


Downloads

DescriçãoNomeTamanho
Sample Warehouse codeSample_Warehouse_01.zip101KB
Glossary and referencesTutorial-01-ReferenceAssets.zip131KB

Recursos

Aprender

Obter produtos e tecnologias

Discutir

Comentários

developerWorks: Conecte-se

Los campos obligatorios están marcados con un asterisco (*).


Precisa de um ID IBM?
Esqueceu seu ID IBM?


Esqueceu sua senha?
Alterar sua senha

Ao clicar em Enviar, você concorda com os termos e condições do developerWorks.

 


A primeira vez que você entrar no developerWorks, um perfil é criado para você. Informações no seu perfil (seu nome, país / região, e nome da empresa) é apresentado ao público e vai acompanhar qualquer conteúdo que você postar, a menos que você opte por esconder o nome da empresa. Você pode atualizar sua conta IBM a qualquer momento.

Todas as informações enviadas são seguras.

Elija su nombre para mostrar



Ao se conectar ao developerWorks pela primeira vez, é criado um perfil para você e é necessário selecionar um nome de exibição. O nome de exibição acompanhará o conteúdo que você postar no developerWorks.

Escolha um nome de exibição de 3 - 31 caracteres. Seu nome de exibição deve ser exclusivo na comunidade do developerWorks e não deve ser o seu endereço de email por motivo de privacidade.

Los campos obligatorios están marcados con un asterisco (*).

(Escolha um nome de exibição de 3 - 31 caracteres.)

Ao clicar em Enviar, você concorda com os termos e condições do developerWorks.

 


Todas as informações enviadas são seguras.


static.content.url=http://www.ibm.com/developerworks/js/artrating/
SITE_ID=80
Zone=Information Management
ArticleID=795079
ArticleTitle=Projetando um Cenário de Integração com IBM InfoSphere Foundation Tools e Information Server, Parte 1: Planejando um Cenário de Integração
publish-date=02232012