Migrando uma LPAR física para uma LPAR virtual conectada a uma SAN (cliente de VIO)

Este artigo mostra como migrar partições lógicas físicas (LPARs) com discos internos para uma LPAR virtual respaldada por discos virtuais conectados a uma rede de área de armazenamento (SAN) como cliente de VIO. Trata-se de um artigo de nível intermediário voltado para administradores de sistemas interessados em fazer uso da virtualização do IBM® Power Systems™ usando o Servidor de E/S Virtual (VIOS). Essa visão geral do processo de migração pode preparar o usuário para o que precisa ser feito e mostra o que esperar para que a migração seja feita da forma mais rápida e fácil possível.

Bobichan P. John, Advisory Software Engineer, IBM

Bobichan John PhotoBobichan P. John Advisory é Advisory Software Engineer com 13 anos de experiência, dos quais 11 foram passados na IBM Índia. Ele possui experiência na coleta de requisitos, arquitetura e design de soluções de software e trabalhou com análise e design orientados a objeto, design baseado em SOA, desenvolvimento e teste de sistemas baseado no IBM pSeries. É possível entrar em contato com ele através do email jbobicha@in.ibm.com.



Abhishek Kumar, Staff Software Engineer, IBM

Abhishek Kumar PhotoAbhishek Kumar é Staff Software Engineer, com mais de 4 anos de experiência na IBM Índia. Ele possui experiência no teste de sistemas com base no IBM pSeries, administração do IBM AIX, tecnologias de virtualização, ferramentas de administração de hardware e rede de área de armazenamento (SAN). Atualmente, Abhishek trabalha nos testes de Power Systems para o cliente, que inclui o teste de firmware de Power Systems, teste de Hardware Management Console (HMC) e de System Director Management Console (SDMC). É possível entrar em contato com ele através do email abkumarl@in.ibm.com.



25/Set/2012

Introdução

O Virtual I/O (VIO) é o software de recurso de virtualização implementado a partir dos servidores baseados no processador IBM POWER5™ em diante. Esse software facilita o compartilhamento dos recursos físicos de E/S entre as LPARs de cliente dentro do servidor. O VIOS possui todos os recursos físicos de E/S e aloca os dispositivos físicos, como discos e adaptadores de rede, para as partições de cliente. Para as partições de cliente, os dispositivos são virtuais. Podemos criar LPARs sem que sejam necessários recursos físicos de E/S adicionais no sistema. As LPARs de cliente podem compartilhar dispositivos de Small Computer System Interface (SCSI), adaptadores de Fibre Channel (FC) e adaptadores Ethernet e aumentam a quantidade de memória disponível para as LPARs usando dispositivos de espaço de paginação.

Para utilizar a virtualização do IBM Power Systems usando o VIOS, os clientes podem configurar o ambiente na LPAR de cliente do VIO ou migrar a LPAR física atual com discos internos para uma LPAR virtual respaldada por discos virtuais conectados à SAN como cliente do VIO. Migrar as LPARs com discos físicos internos para LPARs com discos virtuais no VIOS pode ser uma tarefa desafiadora. Este artigo mostra o procedimento passo a passo para migrar LPARs com discos internos para a LPAR de cliente do VIO. Esta visão geral do processo de migração prepara o usuário para o que deve ser feito e mostra o que se deve esperar para que a migração possa ser feita da forma rápida e fácil possível.

Este artigo demonstra os procedimentos de migração de físico para virtual usado para migrar os sistemas IBM AIX® . Consideramos que o leitor já esteja familiarizado com AIX, VIOS, SAN e o Hardware Management Console (HMC) e que possua o HMC e o VIOS em seu ambiente. Caso contrário, é recomendável, primeiramente, revisar a documentação na seção “Recursos”.

Migrando uma LPAR física para uma LPAR virtual

Migre o grupo de volume raiz (rootvg) que está no disco interno do servidor para o disco externo ou disco de SAN conectado temporariamente ao servidor por meio do FC. O rootvg existe no disco interno de qualquer servidor. "Disco interno" é qualquer disco que esteja no servidor do complexo do processador central (CPC) ou na gaveta de E/S conectada ao servidor.

As etapas a seguir resumem o processo de migração:

  1. Prepare-se para a migração.
  2. Clone o rootvg do disco interno para o disco externo usando o comando alt_disk_copy .
  3. Exporte o altinst_rootvg a partir da LPAR de origem.
  4. Configure a LPAR de cliente do VIO (LPAR de destino).
  5. Use o disco exportado na etapa 3 como o dispositivo de inicialização para a LPAR de destino.

Cada uma dessas etapas é detalhada no restante deste artigo.


Preparando-se para a migração

Desfazer o espelhamento do rootvg

Se o rootvg estiver espelhado em diversos discos na LPAR de origem, é necessário desfazer esse espelhamento antes de realizar a migração. Se o rootvg não estiver espelhado, esta seção pode ser ignorada. Para desfazer o espelhamento do rootvg, use o comando unmirrorvg .

Por exemplo, execute o comando a seguir para desfazer o espelhamento do grupo de volume raiz em hdisk11.

unmirrorvg rootvg hdisk11

Se houver várias cópias disponíveis em diversos discos, desfaça o espelhamento do rootvg a partir de todos os discos espelhados.

Execute o comando reducevg para reduzir o disco fora do grupo de volume raiz.

reducevg rootvg hdisk11

Utilize os comandos bosboot e bootlist para reinicializar o registro de inicialização do disco restante e modifique a lista de inicialização para remover o disco não espelhado da lista. Se a LPAR de origem tiver o rootvg no hdisk1, execute os seguintes comandos:

bosboot -a -d /dev/hdisk1
bootlist -m normal hdisk1

Designar hdisks adicionais a partir do armazenamento externo

Na LPAR física de origem, há o hdisk1 e o rootvg no hdisk1. É possível verificar os volumes físicos:

#lspv
hdisk1 00000f6ac39aea95 rootvg active

Crie um número de unidade lógica (LUN) no armazenamento, designe-o para o sistema físico de origem e emita o comando chdev para alterar as características do novo dispositivo. Certifique-se de executar o comando cfgmgr na LPAR física de origem para configurar o novo hdisk na LPAR.

chdev -l  hdisk0 -a pv=yes

Verifique o status dos discos físicos no sistema de origem. A saída é semelhante ao exemplo a seguir:

#lspv
hdisk1 00000f6ac39aea95 rootvg active
hdisk0 00000f6a47b2e4d5 none

Neste exemplo, hdisk1 é um disco interno e hdisk0 é um disco externo de SAN.


alt_disk_copy de hdisk1 (disco interno) para hdisk0 (disco externo)

O comando alt_disk_copy copia o rootvg atual para um disco alternativo. Basicamente, ele é usado para clonar o disco que está sendo executado no momento para um disco alternativo.

alt_disk_copy –d hdisk0 -B -O  #(hdisk0 é o disco de destino)

Em que -B especifica que não se deve executar a lista de inicialização depois de mksysb ou da clonagem.

-O reconfigura o dispositivo no altinst_rootvg de destino. Isso faz com que a instalação do disco alternativo não retenha configurações do dispositivo definidas pelo usuário. Esse sinalizador é útil se o(s) disco(s) de destino se torna(m) o rootvg de um sistema diferente (como acontece no particionamento lógico ou na troca de disco de sistema).

Agora, é possível ver o altinst_rootvg na LPAR de origem como:

#lspv
hdisk0 00c5f37067790da3 altinst_rootvg
hdisk1 00c5f370dda17847 rootvg active

Exporte o altinst_rootvg da LPAR de origem

Exporte o altinst_rootvg no hdisk0, usando o comando exportvg . Esse comando exporta a definição de um grupo de volumes a partir de um conjunto de volumes físicos.

exportvg  altinst_rootvg

O comando exportvg remove as definições da definição de altinst_rootvg da LPAR de origem e permite que hdisk0 seja usado como o dispositivo de inicialização em outras partições.


Configuração da LPAR de cliente do VIO

O VIOS possui os recursos físicos, como discos e adaptadores Ethernet. Esses recursos físicos estão sendo usados pelas LPARs de cliente como dispositivos virtuais, ou seja, estão sendo alocados para os clientes pelos servidores. A alocação dos discos do VIOS para as partições de clientes será explicada posteriormente.

Crie o novo perfil para a LPAR de destino no HMC. Como parte da configuração do VIOS e do cliente, explicaremos como editar o novo perfil da LPAR de destino no HMC para incluir a configuração da Ethernet virtual e do SCSI virtual (VSCSI).

Configuração da Ethernet Virtual

No VIOS, o adaptador Ethernet compartilhado permite que as partições de cliente se comuniquem com outros sistemas fora do CPC sem que sejam necessários adaptadores Ethernet físicos nas partições. A habilitação e configuração de um adaptador Ethernet virtual em uma partição de cliente do AIX não requerem hardwares ou softwares especiais. Depois que uma Ethernet virtual específica é habilitada para uma partição, um dispositivo de rede é criado dentro da partição.

Para criar a Ethernet virtual no lado do cliente, na GUI do HMC, selecione o perfil de LPAR recém-criado e, na seção Tasks (parte inferior) da janela:

Clique em Configuration-> Manage Profiles->Actions-> Edit->Virtual Adapters-> Create Ethernet Adapter.

Figura 1. Criando o adaptador Ethernet virtual
Criando o adaptador Ethernet virtual

Para usar os discos a partir do VIOS, crie um adaptador de SCSI virtual no VIOS e na LPAR de cliente. No lado do VIOS, crie um adaptador para servidor de VSCSI e, no lado do cliente, crie um adaptador de cliente de VSCSI.

Crie esses adaptadores usando a GUI do HMC. Para criar o adaptador de cliente de SCSI, na GUI do HMC, selecione o perfil de LPAR recém-criado e, na seção Tasks (parte inferior) da tela:

Clique em Configurations->Manage profiles->Actions->Edit->Virtual Adapters->Create SCSI Adapter.

Figura 2. Criando o adaptador de SCSI de cliente
Criando o adaptador de SCSI de cliente

Para criar o adaptador de SCSI do servidor, na GUI do HMC, selecione o perfil de LPAR da VIOS e, na seção Tasks (parte inferior) da janela:

Clique em Configurations->Manage profiles->Actions->Edit->Virtual Adapters->Create SCSI Adapter.

Figura 3. Criando o adaptador de SCSI do servidor
Criando o adaptador de SCSI do servidor

O número de slot dos adaptadores de SCSI deve ser mapeado corretamente no VIOS e no cliente do VIO.

Designe o LUN que foi criado na seção anterior "Designar hdisk adicionais a partir do armazenamento externo" para o VIOS e emita o comando chdev para alterar as características do novo dispositivo. Certifique-se de emitir o comando cfgmgr no shell de raiz do VIOS para configurar o hdisk no VIOS.

Mapeie o hdisk designado para o adaptador de SCSI virtual do servidor usando o comando mkvdev no shell do padmin . O comando para mapear o hdisk para o adaptador de servidor de SCSI virtual é:

$mkvdev –vdev  assigned_hdiskname -vadapter  
virtual_SCSI_server_adapter -dev virtual_target_device_name

Por exemplo:

mkvdev –vdev  hdisk4 -vadapter  vhost0 -dev target_lpar_rootvg

Aqui, hdisk4 é o mesmo disco no qual a LPAR física de origem foi clonada.

No VIOS, os adaptadores de host do SCSI virtual e os dispositivos físicos, ou seja, os hdisks, correspondentes são mapeados. É possível verificar esse mapeamento usando o comando lsmap –all no shell do padmin .

$lsmap –all 

SVSA Physloc Client Partition ID
--------------- ----------------------------- -------------------
vhost0 U9119.FHA.025F370-V1-C30 0x00000005

VTD target_lpar_rootvg
Status Available
LUN 0x8100000000000000
Backing device hdisk4
Physloc U5791.001.9920MV2-P1-T6-L8-L0

A primeira coluna da saída de lsmap –all mostra o nome do adaptador do servidor de VSCSI como vhostname

Em Physloc (segunda coluna), verifique o último dígito, que é C30. Aqui, 30 é o ID do adaptador de SCSI do servidor.

Use o disco exportado como o dispositivo de inicialização da LPAR de destino

Isso conclui a migração de físico para virtual . Agora, a LPAR de destino possui o rootvg no hdisk que é clonado a partir da LPAR física de origem. O hdisk tem o respaldo do VIOS.

Ative a LPAR virtual migrada no HMC. Para ativar uma nova LPAR virtual na GUI do HMC, selecione o perfil de LPAR recém-criado na seção Tasks da janela:

Clique em Operations -> Activate.

Configure o novo nome do host e o novo endereço IP depois de ativar a LPAR virtual migrada. Pode ser necessário migrar o grupo de volumes de dados presente na LPAR física de origem para a LPAR virtual, que é semelhante à migração do grupo de volume raiz.

Recursos

Aprender

Obter produtos e tecnologias

  • Avalie produtos IBM da maneira que for melhor para você: faça download da versão de teste de um produto, avalie um produto online, use-o em um ambiente de nuvem ou passe algumas horas no no Ambiente de Simulação da SOA aprendendo a implementar a arquitetura orientada a serviços (SOA) de forma eficiente.

Discutir

Comentários

developerWorks: Conecte-se

Los campos obligatorios están marcados con un asterisco (*).


Precisa de um ID IBM?
Esqueceu seu ID IBM?


Esqueceu sua senha?
Alterar sua senha

Ao clicar em Enviar, você concorda com os termos e condições do developerWorks.

 


A primeira vez que você entrar no developerWorks, um perfil é criado para você. Informações no seu perfil (seu nome, país / região, e nome da empresa) é apresentado ao público e vai acompanhar qualquer conteúdo que você postar, a menos que você opte por esconder o nome da empresa. Você pode atualizar sua conta IBM a qualquer momento.

Todas as informações enviadas são seguras.

Elija su nombre para mostrar



Ao se conectar ao developerWorks pela primeira vez, é criado um perfil para você e é necessário selecionar um nome de exibição. O nome de exibição acompanhará o conteúdo que você postar no developerWorks.

Escolha um nome de exibição de 3 - 31 caracteres. Seu nome de exibição deve ser exclusivo na comunidade do developerWorks e não deve ser o seu endereço de email por motivo de privacidade.

Los campos obligatorios están marcados con un asterisco (*).

(Escolha um nome de exibição de 3 - 31 caracteres.)

Ao clicar em Enviar, você concorda com os termos e condições do developerWorks.

 


Todas as informações enviadas são seguras.


static.content.url=http://www.ibm.com/developerworks/js/artrating/
SITE_ID=80
Zone=Software livre
ArticleID=837004
ArticleTitle=Migrando uma LPAR física para uma LPAR virtual conectada a uma SAN (cliente de VIO)
publish-date=09252012